ASTRONOMIA

Depois de 800 anos, 'Estrela de Belém' estará visível durante o Natal deste ano

Última vez que fenômeno foi observado da terra foi em março de 1226

JC
JC
Publicado em 10/12/2020 às 17:18
Notícia

Reprodução/Pixabay
Melhor dia para observar a conjunção será em 21 de dezembro - FOTO: Reprodução/Pixabay
Leitura:

Depois de 800 anos, a estrela de Belém voltará a aparecer durante o final deste mês. Os astrônomos explicam que o fenômeno, que acontecerá entre os dias 21 e 25 de dezembro, é formado pela conjunção entre Júpiter e Saturno, formando um ponto de luz. Por serem os dois maiores planetas do sistema solar, o cruzamento é chamado de “grande conjunção”.

Veja como observar em Pernambuco a conjunção de Saturno e Júpiter, fenômeno que não ocorre desde a Idade Média

O que é solstício de verão? Entenda fenômeno astronômico

Chamada de "Estrela do Natal", ela aparece quando a proximidade dos planetas cria um ponto de luz brilhante, que só pode ser visto da Terra. Apesar de poder ser observada em todo o mundo, o melhor lugar para observar a conjunção é perto da Linha do Equador.

O professor Antonio Carlos Miranda, do Departamento de Física da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), explica que já é possível acompanhar a aproximação dos planetas. "Olhando a partir de hoje, na direção do sol poente, já será possível ver os dois se aproximando. Com o passar dos dias, eles estarão cada vez mais próximos até que atinjam o pico no dia 21 de dezembro. Daqui da Terra, eles parecerão estar tão juntos que quase se tocam".

Miranda observa que o melhor horário para contemplar o fenômeno é logo depois do pôr-do-sol. "É possível observar a olho nu, mas é melhor utilizar alguns instrumentos como binóculo, telescópio ou luneta", comenta.

 

O alinhamento entre os planetas foi visto pela última vez na Idade Média, no dia 4 de março de 1226. Quem perder a chance de observar o fenômeno neste ano precisará esperar mais 60 por uma nova oportunidade, já que a conjunção só deverá ser vista novamente em 15 de março de 2080. Até lá, o fenômeno deve continuar se repetindo a cada 20 anos, mas não é visível da Terra. Essa é a primeira vez em 800 anos que a aproximação estará visível no céu noturno.

A Agência Espacial Norte Americana (NASA), destacou outros fenômenos que acontecerão no céu noturno em dezembro. Confira:

Tradição cristã

De acordo com o cristianismo, na noite do nascimento de Jesus, uma estrela surgiu no céu para anunciar sua chegada e guiar os três Reis Magos até o local onde ele estava, ela foi batizada de Estrela de Belém. Para o cristianismo o fenômeno representa a luz que Jesus traria para o mundo.

 

Comentários

Últimas notícias