TRATAMENTO

Coronavírus: Com custo de R$1,2 milhão, hospital de campanha de Paulista é inaugurado

Hospital de retaguarda inaugurado nesta segunda-feira, 11, tem 60 leitos que serão utilizados para que pacientes liberem leitos de UTI do município

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 11/05/2020 às 11:02
Notícia
JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Prefeitura pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas apenas aos pacientes do município - FOTO: JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Leitura:

O Hospital de Campanha de Paulista, no Grande Recife, foi entregue às 10h desta segunda-feira, 11, com 60 leitos de retaguarda para acolher vítimas da covid-19, vinte dias após o início da estruturação. Localizado no clube do Nobre, no bairro de mesmo nome, foram investidos R$ 1.200.000 (um milhão e duzentos mil) para a estruturação do centro médico, que funcionará sob regulação do Estado de Pernambuco. O município somava 55 óbitos e 877 casos confirmados do novo coronavírus até 21h desse domingo, 10, em um universo de 330 mil habitantes, segundo estimativa de 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os leitos de retaguarda são utilizados para liberar leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), quando os pacientes apresentam melhora. "O hospital é todo construído e idealizado, estrategicamente para atender os pacientes da covid-19, ele é montado para este momento, e foi idealizado a partir desta necessidade de leitos de retaguarda no município", explicou a secretária de Saúde, Fabiana Bernart.

A secretária relatou que a manutenção do equipamento custa cerca de R$ 1,2 milhões, e o mesmo valor foi usado para construí-lo. “[A manutenção do] hospital custa entre R$ 1,2 milhões a R$ 1,5 milhões por mês, e cerca de R$ 1,2 milhões foi utilizado para estruturá-lo, englobando infraestrutura, contratação de profissionais, material e equipamentos”, disse Bernart.

JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Prefeitura pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas apenas aos pacientes do município - JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Prefeitura pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas apenas aos pacientes do município - JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Prefeitura pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas apenas aos pacientes do município - JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Prefeitura pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas apenas aos pacientes do município - JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Prefeitura pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas apenas aos pacientes do município - JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Prefeitura pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas apenas aos pacientes do município - JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Prefeitura pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas apenas aos pacientes do município - JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO
Prefeitura pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas apenas aos pacientes do município - JONSON PEREIRA/DIVULGAÇÃO

Recursos do Governo Federal e do Teto Financeiro de Média e Alta Complexidade, do Ministério de Saúde, foram destinados à obra, de acordo com a gestora da pasta. “Recebemos um repasse que veio do Governo Federal para Governo Estadual e este entregou aos municípios uma renda de R$ 2 per capita, resultado em R$ 667 mil para Paulista. Além disso, recebemos do Ministério Saúde uma parcela a mais do teto MAC no valor de R$ 1,5 milhões”.

Fabiana destaca que o município também recebeu R$ 500 mil por duas emendas parlamentares para a luta contra o coronavírus, sendo uma de R$ 300 e outra de R$ 200. “Ainda ganhamos duas emendas parlamentares no valor de 500 mil que, apesar de não serem específicas para a covid-19, vamos destinar para isso.”

O investimento na saúde do município para a pandemia do novo coronavírus foi, segundo a secretária, de R$ 2,5 milhões. “Paulista investiu inicialmente R$ 2 milhões e meio na aquisição de três novas ambulâncias para o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), na locação de duas outras ambulâncias para estruturação da rede, na aquisição de R$ 500 mil em EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), para manter os serviços de forma qualificada, e fizemos compra para aquisição de novos equipamentos que possam dar suporte para retaguarda de vida”, expôs Bernart.

Prioridade de atendimento

A prefeitura afirmou que, apesar dos leitos do hospital serem regulados pelo Estado, pretende garantir que pelo menos 50% das vagas sejam destinadas aos pacientes do município. 

“A abertura dos leitos é destinada para os munícipes de Paulista, mas em um momento de pandemia não negaremos atendimento. Entramos em contato com a regulação estadual e queremos destinar parte dos leitos para urgência, se necessário, e vamos regulando aos poucos, para que a gente possa sentir como isso se comporta enquanto vamos fazendo um diálogo com o Estado de Pernambuco para tentar priorizar o paciente de Paulista", explicou a secretária.

Contratação de profissionais

A saúde do Paulista informou, por meio de nota, que já realizou duas seleções públicas para a contratação de profissionais temporários para atuarem na nova estrutura hospitalar, mas que ainda encontra dificuldades para a contratação de médicos. Das 14 vagas disponíveis, apenas 10 foram preenchidas.

"A seleção ainda está aberta, a gente vem afastando alguns profissionais de saúde por motivo de doença e precisamos repor, principalmente, o quadro médico. Tanto o serviço de urgência, quanto o hospital ainda estão necessitando de profissionais e estamos aguardando o preenchimento dessas vagas para que a gente possa compor a equipe qualificada do hospital", disse Fabiana.

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus

Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias