COVID-19

Pernambuco não prorroga decreto e lockdown termina neste domingo; outras medidas seguem valendo

A partir da próxima segunda-feira (1º), Recife, Olinda, Jaboatão, São Lourenço e Camaragibe voltam a se submeter às mesmas regras de isolamento dos demais municípios pernambucanos

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 29/05/2020 às 18:47
Notícia
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Quarentena mais rígida não impede aglomerações em São Lourenço da Mata, município pernambucano que já registra 245 casos graves de coronavírus - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

* Atualizada às 19h25

O Governo de Pernambuco anunciou nesta sexta-feira (29) que não irá prorrogar o isolamento mais rígido nos cinco municípios do Grande Recife que estavam em lockdown desde o último dia 16 para evitar a disseminação do novo coronavírus (covid-19). O decreto, que contempla os municípios do Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Camaragibe e São Lourenço da Mata, segue em vigor até o próximo domingo (31). As cidades, no entanto, continuam em isolamento social. O uso de máscaras também segue obrigatório. 

>> Pernambuco anuncia plano gradual para reabertura econômica

>> Setores da economia do Recife devem começar a reabrir a partir de junho

>> Cabo anuncia antecipação de feriados e plano de reabertura restrita do comércio

Juntas, as cinco cidades representam 75% dos casos confirmados e 68% dos óbitos da Covid-19 no Estado. O objetivo da maior restrição à circulação de pessoas nesses municípios era o de reduzir a curva de contágio do novo coronavírus.

“Só teremos os dados completos com o resultado da quarentena no domingo, mas as informações preliminares mostram uma estabilização da epidemia. Não prorrogaremos as regras mais rígidas na Região Metropolitana, mas ainda precisamos manter o isolamento social”, afirmou o governador Paulo Câmara.

>> Saiba como é o novo normal em cidades do Brasil, Europa e Ásia que iniciaram abertura 

Na próxima segunda-feira (1º), o Governo de Pernambuco vai detalhar o plano de retomada das atividades econômicas no Estado. O estudo foi conduzido pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico, da Fazenda, do Trabalho e Qualificação e de Desenvolvimento Urbano. A liberação das atividades será gradativa, respeitando as orientações sanitárias e com um período de 11 semanas para ser totalmente posta em prática.

>> Coronavírus: mulher infectada dá à luz no Recife bebê natimorto também positivo para covid-19

O planejamento também inclui a análise da quantidade de trabalhadores por segmento e de que maneira o retorno de cada atividade influenciará em pontos complementares como o transporte público. A ideia é que os setores adotem horários diferentes de expediente para não saturar o sistema nos horários de pico.

Com o fim do lockdown, as medidas anteriores voltam a valer. Não são permitidas aglomerações superiores a 10 pessoas, eventos e abertura de estabelecimentos comerciais que não sejam considerados serviços essenciais, por exemplo. As aulas em escolas e faculdades seguem suspensas até 30 de junho. Praias e parques também continuam fechados. O uso de máscaras, tanto artesanais quanto descartáveis, também é obrigatório em todo o Estado. 

Lockdown no Recife e outras quatro cidades


As regras de quarentena mais rígida foram implementadas no Recife e outras quatro cidades do Grande Recife a partir dos decretos estaduais 29.017 e 49.024, que trouxe regras como a obrigatoriedade no uso de máscaras, o rodízio de veículos e a necessidade de justificar de saída de casa se a pessoa não desempenhar atividades essenciais.

As normas tiveram início no último dia 16 de maio e seguem até o próximo domingo (31). Apesar o percentual ideal de isolamento apontado pelo governo ser de 70%, nenhum dos cinco municípios atingiu esta meta durante o lockdown, ficando entre as casas dos 50% e 60%, de acordo com o Painel Índice de Isolamento Social do Ministério Público de Pernambuco e da empresa de tecnologia In Loco.

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus


Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?


Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?


O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

Comentários

Últimas notícias