PÓS-CORONAVÍRUS

Novo normal já é realidade. Confira fotos de atrativos turísticos reabertos no Brasil, Europa e Ásia

Museus, parques, jardins, praias, bares e restaurantes aos poucos retomam atividades no Brasil e no mundo

Mona Lisa Dourado
Mona Lisa Dourado
Publicado em 30/05/2020 às 21:28
Notícia
SMARTCITY/DIVULGAÇÃO
Cidade do Porto, no norte de Portugal, instalará semáforos para indicar nível de ocupação da praia - FOTO: SMARTCITY/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Conteúdo atualizado no dia 1 de junho, às 13h

Praia com hora marcada, controle de acesso via aplicativo e contador de banhistas. Atrativos turísticos abertos até a noite para distribuir melhor os visitantes. Capacidade de bares, restaurantes e cafés reduzida em até 50%. Check in online, menu por QR code e cada vez mais processos digitalizados. Distanciamento de pelo menos dois metros nos aeroportos e nada de serviço de bordo. Trabalhadores e clientes sempre de máscara e álcool em gel para todo lado. A retomada gradual das atividades turísticas na Europa e na Ásia, assim como em cidades do Brasil como Gramado e Foz do Iguaçu, já dão um gostinho, nem sempre doce, de como será o novo normal no setor (veja no fim da matéria os locais já reabertos ou próximos de voltar a funcionar).

>> Disney anuncia reabertura pós-coronavírus. Saiba quais são as mudanças

>> Hotéis do Recife oferecem quartos com estrutura de home office para quem precisa trabalhar a distância

>> Promoções tentadoras para fazer turismo após o coronavírus. Vale a pena?

Por um bom tempo, os deslocamentos em longas distâncias sofrerão restrições e os viajantes habituados a desbravar a “grande aldeia global” ficarão restritos às chamadas “bolhas de viagens”. O conceito, já em uso na Lituânia, Letônia e Estônia, no Leste Europeu, prevê a circulação de pessoas apenas em regiões com curvas semelhantes de controle do contágio. Alemanha, Áustria, Suíça, Austrália e Nova Zelândia planejam adotar o mesmo modelo.

>> Saiba como é a vida sem o coronavírus na Antártida, único continente livre da covid-19 

 

CARLOS DIOGO SANTOS/CORTESIA
O Miradouro de Nossa Senhora do Monte, também conhecido como um dos miradouros da Graça, em Lisboa, aos poucos volta a ser ocupado por moradores e turistas - CARLOS DIOGO SANTOS/CORTESIA
DIVULGAÇÃO
Parque da Serra Bondinhos Aéreos já abre de sexta a domingo em Canela (RS) - DIVULGAÇÃO
ANDREA PATTARO/AFP
Gondoleiros e casais românticos agora de máscara no novo normal do turismo em Veneza - ANDREA PATTARO/AFP
DIVULGAÇÃO
Até crianças devem usar máscaras na Itália, como o garotinho que passeia na Piazza Navona - DIVULGAÇÃO
VICENZO PINTO/AFP
Na Basílica de São Pedro, no Vaticano, visitantes usam máscaras em frente à Pietà, de Michelângelo - VICENZO PINTO/AFP
HANSON LU/UNSPLASH
Muralha da China teve alguns trechos reabertos - HANSON LU/UNSPLASH
ARIS MESSINIS/AFP
Adesivo indica necessidade de distanciamento social em frente do Partenon, na Acrópole de Atenas, na Grécia - ARIS MESSINIS/AFP
DIVULGAÇÃO
Gramado Zoo é um dos atrativos que já podem ser visitados na cidade da Serra Gaúcha - DIVULGAÇÃO
LOIC VENANCE/AFP
Drive-in em Les Herbiers recupera antiga forma de ir ao cinema - LOIC VENANCE/AFP
MONA LISA DOURADO/JC
Parque Nacional do Iguaçu, onde ficam as Cataratas, tem previsão de reabertura em 10 de junho - MONA LISA DOURADO/JC
DIVULGAÇÃO
Disney de Xangai foi primeiro parque da empresa no mundo a retomar atividades - DIVULGAÇÃO
CLEMENTE MAHOUDEAU/AFP
Em La Grande Motte, na França, praia foi segmentada em áreas delimitadas - CLEMENTE MAHOUDEAU/AFP
DIVULGAÇÃO
Tradicional Teatro Berliner Ensemble, na Alemanha, mantém apenas 200, das suas 700 poltronas - DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO
Em sorveteria na Alemanha, funcionários e clientes usam máscaras - DIVULGAÇÃO
ALAIN JOCARD/AFP
Restaurante parisiense usa capsula de plástico parecida com um abajur pendurado no teto para garantir distanciamento social à mesa - ALAIN JOCARD/AFP

Das práticas já em curso em alguns dos destinos preferidos pelos brasileiros, a exemplo de Portugal, Espanha e Itália, o desconfinamento em fases tem se mostrado a mais replicável no momento. O objetivo é evitar um novo ciclo de contaminação pelo coronavírus. Neste caso, o afrouxamento das medidas ocorre de acordo com a queda no número de casos e de mortes por covid-19.

PERNAMBUCO

Esse é o caminho que deve ser trilhado em Pernambuco. O governo do Estado anunciou na quinta-feira (28) que o plano de abertura da economia está pronto e terá duração de 11 semanas (quase três meses), mas os detalhes só devem ser conhecidos amanhã (1º), após o fim do lockdown em Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata.

>> Companhias aéreas exigirão uso de máscaras a bordo para proteção contra o coronavírus

>> Interior deve puxar retomada do turismo pós-coronavírus em Pernambuco

Caso siga o exemplo do vizinho Ceará, a volta integral do turismo e dos eventos ficará para o fim do processo, lá marcado para 20 de julho, data de início da quarta e última etapa. Aqui, os protocolos de higienização para o setor, já discutidos com o trade, estão em fase de análise pela Vigilância Sanitária e ainda não se sabe quando serão publicados. A informação é da Secretaria Estadual de Turismo e Lazer, que também prepara um selo para certificar os estabelecimentos.

PORTO DE GALINHAS

Um dos principais indutores do turismo de Pernambuco, Porto de Galinhas também anunciou que lançaria um Manual de Boas Práticas, mas ainda não apresentou o documento.

A agilidade em implantar padrões que garantam segurança sanitária definirá quem sairá na frente na conquista da confiança do turista e na consequente recuperação econômica do setor.

Por enquanto, a corrida é liderada por Cancún (México), Portugal, Barcelona e Sevilha (Espanha), além de Arábia Saudita, primeiros locais a receberem o Safe Travels, chancela do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, na siga em inglês) que reconhece governos e empresas em todo o mundo pela adoção de protocolos padronizados globais de saúde e higiene.

DIVULGAÇÃO
Em sorveteria na Alemanha, funcionários e clientes usam máscaras - DIVULGAÇÃO

No Brasil, o Ministério do Turismo prevê para amanhã (1º) o lançamento do portal do selo Turista Protegido, para identificar equipamentos turísticos com boas práticas em questões sanitárias. A certificação, no entanto, é obtida por autodeclaração. Basta o prestador de serviço aceitar o termo de cumprimento das obrigações relativas a cada segmento e imprimir o documento. Em contrapartida, os empreendimentos poderão ser avaliados pelos consumidores, a partir de um QR code associado ao certificado.

No novo normal do turismo, cuidado com a saúde agora é o item mais relevante da experiência.

 

Confira alguns dos atrativos que já reabriram ou estão próximos de voltar a funcionar.


BRASIL

 

Em Gramado (RS), Mini Mundo, Museu de Cera, Museu do Automóvel e GramadoZoo estão funcionando com 50% da capacidade e horário reduzidos. Snowland, Mundo do Chocolate e Aldeia do Papai Noel estão previstas para voltar a operar entre 1 e 5 de junho. A comercialização dos ingressos deve ser feita preferencialmente pela internet e por aplicativos. Na vizinha Canela (RS), o Parque Estadual do Caracol, o Alpen Park e o Parque da Serra Bondinhos Aéreos também retomaram as atividades. Mundo a Vapor volta no dia 5.

DIVULGAÇÃO
Parque da Serra Bondinhos Aéreos já abre de sexta a domingo em Canela (RS) - DIVULGAÇÃO

No próximo dia 10 de junho, várias atrações famosas de Foz do Iguaçu (PR) devem reabrir. Entre elas, o Parque Nacional do Iguaçu, onde se localizam as Cataratas, a Usina Itaipu, o lado brasileiro do Marco das 3 Fronteiras e o Parque das Aves. Todos funcionarão com 30% de capacidade.

MONA LISA DOURADO/JC
Parque Nacional do Iguaçu, onde ficam as Cataratas, tem previsão de reabertura em 10 de junho - MONA LISA DOURADO/JC


EUROPA

Em Portugal, cafés, restaurantes e museus reabriram, todos com 50% de capacidade. Na charmosa Sintra, próxima a Lisboa, atrações como o Palácio da Pena e o Castelo dos Mouros, já recebem visitantes. As praias estão liberadas de Norte a Sul, mas com regras e limitações. Elas incluem distância de pelo menos 1,5 metro na areia e a proibição da prática de esportes por grupos a partir de duas pessoas. Um semáforo instalado nos principais acessos indicará a ocupação dos balneários. Sinal verde indica ocupação baixa, de até um terço da capacidade. O amarelo chama a atenção para a quantidade elevada de banhistas, de até dois terços do permitido. Vermelho significa que a praia está plena, ou seja, chegou ao limite estabelecido. Antes de sair de casa, os veranistas também são orientados a verificar o aplicativo InfoPraias, que atualiza os dados em tempo real. Por outro lado, os famosos festivais de verão, que atraem milhares de pessoas nesta época do ano, foram adiados para 2021 e todos os shows foram proibidos oficialmente pelo menos até 30 de setembro.

CARLOS DIOGO SANTOS/CORTESIA
O Miradouro de Nossa Senhora do Monte, também conhecido como um dos miradouros da Graça, em Lisboa, aos poucos volta a ser ocupado por moradores e turistas - CARLOS DIOGO SANTOS/CORTESIA


Na Espanha, estão abertos os museus, como o Picasso de Barcelona e o Prado, em Madri, mas apenas com um terço de sua máxima capacidade. As praias só serão liberadas na metade de junho. Estão em estudo controle de acesso para evitar aglomerações e divisórias transparentes entre espreguiçadeiras.

Os museus também foram priorizados na Itália e no Vaticano, onde os Musei Vaticani e a Basílica de São Pedro já começaram a receber visitantes. As praias italianas poderão ser frequentadas, mas com hora marcada, reserva por aplicativo e distância entre guarda-sóis.

VICENZO PINTO/AFP
Na Basílica de São Pedro, no Vaticano, visitantes usam máscaras em frente à Pietà, de Michelângelo - VICENZO PINTO/AFP

A França anunciou para esta terça-feira (2) a reabertura de restaurantes, cafés, museus, praias e parques, como Buttes Chaumont e Montsouris, em Paris. Como ainda haverá muitas restrições para evitar novos surtos de contaminação, há soluções criativas sendo pensadas em todos os segmentos. Uma das mais inusitadas é a do restaurante parisiense H.A.N.D, que criou uma cápsula de plástico parecida com um abajur pendurado no teto para garantir distanciamento social à mesa. 

Cafés, museus, jardins e galerias retomaram a rotina na Alemanha, caso do Museum Barberini, em Potsdam. As fronteiras serão reabertas a cidadãos da União Europeia a partir de 15 de junho.

ARIS MESSINIS/AFP
Adesivo indica necessidade de distanciamento social em frente do Partenon, na Acrópole de Atenas, na Grécia - ARIS MESSINIS/AFP


A Acrópole de Atenas, na Grécia, e outros sítios arqueológicos se somam aos atrativos liberados para visitação na Europa. A partir do próximo dia 15 de junho, o país passará a receber turistas estrangeiros, mas os brasileiros ficaram de fora, embora chineses e sul-coreanos sejam bem-vindos. Restaurantes e shoppings também estão abertos.

ÁSIA

Na China, parte da Grande Muralha já pode ser visitada e o complexo da Disney de Xangai é o primeiro parque da empresa no mundo a retomar suas atividades, com ingressos rapidamente esgotados no dia da reabertura. Disneytown (complexo de lojas, restaurantes e entretenimento), Wishing Star Park (área de recreação) e Shanghai Disney Hotel também tiveram parte das suas atividades restabelecidas.

HANSON LU/UNSPLASH
Muralha da China teve alguns trechos reabertos - HANSON LU/UNSPLASH


Tokyo Tower e o parque de diversões Fuji-Q Highland, aos pés do Monte Fuji, são alguns dos pontos turísticos abertos no Japão. Nesta segunda-feira (1), museus, galerias e outros parques temáticos engrossam a lista, mas apenas as atrações que ofereçam serviços ao ar livre.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias