TRANSMISSÃO COMUNITÁRIA

Fernando de Noronha volta a registrar casos de covid-19 entre residentes

Seis pessoas testaram positivo e estão em quarentena domiciliar. A administração do arquipélago informou ainda que todas as pessoas que tiveram contato com os infectados estãosendoidentificadas e testadas

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 24/10/2020 às 10:42
Notícia
DIVULGAÇÃO
Veleiro estava a cerca de 180 quilômetros do arquipélago de Fernando de Noronha - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

A administração de Fernando de Noronha confirmou que, nessa sexta-feira (23), foram registrados
mais seis casos de Covid-19 no arquipélago. Os pacientes, moradores e trabalhadores da ilha, já estão cumprindo quarentena em isolamento domiciliar. Cinco deles tiveram contato com o morador que teve a
contaminação confirmada na última quarta-feira (21), caracterizando uma transmissão comunitária.

Segundo a administração, todos as pessoas que também tiveram contato com os novos casos estão sendo identificadas e serão submetidas a testagem. Agora são sete infectados em recuperação na ilha e sobe para 81 o número de casos em Noronha, aumentando para 133 o total de registros, incluindo os 52 casos importados. Desse total, 126 pacientes já tiveram cura clínica confirmada, segundo a administração.

APLICATIVO 

A administração de Fernando de Noronha orienta todos os moradores a baixarem em seus celulares o
aplicativo Dycovid. Essa também é uma exigência do protocolo para os turistas que entram na ilha. O
Dycovid rastreia casos positivos de Covid-19 e alerta os usuários sobre o risco de contaminação, caso
tenham tido contato com alguém infectado. O aplicativo ajuda a controlar a circulação do vírus e
aumenta a segurança de moradores e visitantes, garantindo que a ilha permaneça aberta ao turismo.

PREVENÇÃO

A Vigilância em Saúde da ilha reforçou a importância de serem mantidas as medidas de prevenção ao
novo coronavírus. O uso das máscaras é indispensável para todos que precisarem circular pelas vias
públicas. Também lembrou a importância de se manter a higienização regular das mãos com água e sabão ou álcool em gel. 

REABERTURA 

Fernando de Noronha iniciou, no último dia 10, uma nova etapa de reabertura do turismo, com
permissão de entrada para todos, contanto que realizem um exame do tipo RT-PCR na data anterior à
viagem, ou na própria data do embarque, e apresentem o resultado negativo no desembarque em
Noronha. Caso o resultado do exame não saia a tempo, o visitante fica isolado no local da hospedagem até que receba o resultado do teste. Também é obrigatório baixar o aplicativo Dycovid, que alerta sobre riscos de contaminação.

Na saída da ilha, ou no quinto dia da viagem, se for ficar mais de cinco dias, o visitante
faz um novo exame, custeado pelo Governo do Estado, para que haja um maior controle da
disseminação da doença. Visitantes que já tiveram covid-19 devem apresentar a comprovação de que
já tiveram a doença. São aceitos dois tipos de resultados: O IgG positivo (sorológico), com exame
realizado pelos métodos de quimioluminescência, eletroquimioluminescência ou Elisa imunoensaio,
com menos de 90 dias da data do embarque, ou o RT-PCR positivo (exame de nariz e garganta), com
mais de 20 dias da data do embarque. Testes rápidos não serão aceitos.

MORADORES E TRABALHADORES

Todos os moradores e trabalhadores que embarcam para Noronha cumprem o mesmo protocolo de
entrada para os turistas, com a comprovação da realização de um teste RT-PCR um dia antes da viagem
ou no dia do embarque. No quinto dia da chegada, um novo exame é realizado na ilha para essas
pessoas.

Divulgação
Fonte: Adminsitração da lha de Fernando de Noronha - FOTO:Divulgação

Comentários

Últimas notícias