ORLA

Orla do Pina e de Boa Viagem ainda sem os prometidos chuveirões

Promessa da prefeitura e do governo do Estado era instalar 110 chuveiros nos oito quilômetros da orla

JC
JC
Publicado em 07/02/2021 às 0:00
Notícia
BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Sem os equipamentos prometidos pelo poder público, comerciantes improvisam chuveiros na faixa de areia de Boa Viagem - FOTO: BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Leitura:

Turistas e frequentadores das Praias do Pina e de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, reivindicam a instalação de chuveiros e de mais banheiros públicos nos oito quilômetros de extensão da orla. Em maio de 2016 a prefeitura anunciou que colocaria 110 equipamentos para que a população pudesse se lavar com água potável após o banho de mar. Ficou apenas na promessa, pois nenhum foi entregue ainda. Banhistas se viram usando chuveiros improvados pelos barraqueiros. Já os 10 sanitários existentes não são suficientes, garantem as pessoas que costumam aproveitar a beira-mar recifense.

"Os turistas são os que mais cobram que haja chuveiros. Já vão quatro anos que a gente espera por esse projeto e nada. Fazemos paliativos com chuveiros na areia, mas o ideal era ter os equipamentos padronizados", diz o presidente da Associação de Barraqueiros da Orla de Boa Viagem, Severino da Silva Duda.

Segundo ele há 476 barraqueiros trabalhando no Pina e em Boa Viagem. O projeto prevê 55 pontos ao longo da beira-mar, cada um com 2 chuveiros. A ação é do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), vinculado à Secretaria de Turismo e Lazer de Pernambuco.

O eletricista maranhense Flaviano Nunes, 46 anos, mora em Brasília (DF) e esteve recentemente em Boa Viagem com a esposa e os dois filhos. "É importante ter chuveiro, principalmente para quem tem criança como eu. A gente sai do mar e quer um banho de água doce para tirar o sal e limpar a areia", comenta Flaviano.

Ele escolheu uma barraca que tinha chuveiro improvisado. E sentou ao lado do equipamento. "Como está muito calor e nem sempre meus filhos querem ir no mar, ficam se refrescando no chuveiro", afirma o eletricista.

As empresárias aposentadas Gracilene Dias, 65, e Sônia Peixoto, 61, vão toda semana curtir a praia de Boa Viagem. Além de chuveiros, elas defendem a construção de mais banheiros públicos. "São distantes um do outro", diz Gracilene. Frequentemente elas caminham pela areia. Acham que deveria haver mais policiamento, tanto que optam por não caminhar pelo calçadão com medo de assaltos.

QUIOSQUES

Dona de quiosque de coco há 30 anos, Maria Izabel da Silveira sofreu com vandalismo durante a pandemia. Seu comércio foi invadido por um casal que passou a morar lá. Destruíram a estrutura do local, deixando um prejuízo grande para Izabel. Tiraram fios, grades e peças de alumínio. Quebraram os armários. "Consegui um empréstimo de R$ 1 mil que não deu para muita coisa. Comprei mercadorias para repor", diz.

Ela acha que a instalação de chuveiros e banheiros é muito importante. "Passo o dia no quiosque. Já tive cistite três vezes porque fico prendendo a vontade de urinar. Os dois banheiros mais próximos estão na frente da Pracinha de Boa Viagem ou na frente do Hotel Jangadeiro. São 800 metros de distância de cada um, é longe", afirma.

Izabel diz que é comum as pessoas usarem a parede do quiosque para fazer xixi, deixando o mau cheiro. "Também vivem me pedindo água da torneira para lavar os pés. Isso não aconteceria se houve mais banheiros e chuveiros", atesta.

SEM PRAZO

Os banhistas, turistas e comerciantes ainda vão ter que ter paciência. Isso porque não há previsão, por parte do governo estadual, de quando os prometidos chuveiros serão finalmente instalados na orla do Pina e de Boa Viagem.

Segundo a Secretaria de Turismo e Lazer de Pernambuco, já foram instalados os sete reservatórios de água que alimentarão os 110 chuveiros previstos no projeto. Mas a iniciativa está em fase de atualização da planilha orçamentária para lançamento de um novo edital de licitação.

A obra, orçada em R$ 2.369.956,29, prevê que o prazo de conclusão seja de oito meses após o seu início, sendo dois meses de reformulação e adequação do projeto, e seis de implantação. "A reformulação, sob responsabilidade da Compesa, tem o intuito de otimizar o projeto e implementar um Sistema Simplificado de Duchas, mais funcional que o anterior", explica.

REQUALIFICAÇÃO

Sobre o pedido de mais banheiros públicos, a Secretaria de Turismo e Lazer do Recife informa que não há previsão de instalação de novos equipamentos. Um sanitário fica em média distante 800 metros do outro. Estão abertos das 6h às 20h todos os dias. O órgão informa que os banheiros são alvo de vandalismo e arrombamentos que resultam em furtos e depredações. E que passam por manutenção.

Já a requalificação dos quiosques de coco está sendo tratada com a associação de barraqueiros. A prefeitura destaca que a orla está sendo requalificada, com substituição dos bancos de concreto, manutenção do calçadão, trechos da ciclovia, caixas de drenagem e também trocas de meio fio.

Comentários

Últimas notícias