MEIO AMBIENTE

Prefeitura de Ipojuca é multada em R$ 20 mil após vazamento de esgoto em Porto de Galinhas

A multa foi aplicada pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) após uma fiscalização no sistema de esgotamento sanitário do município

Danielle Santana
Danielle Santana
Publicado em 19/02/2021 às 15:36
Notícia
Cortesia
Após fortes chuvas, esgoto vaza na praia de Porto de Galinhas, no litoral Sul de Pernambuco - FOTO: Cortesia
Leitura:

A Prefeitura de Ipojuca, no Grande Recife, foi multada em R$ 20 mil após o vazamento de esgoto na praia de Porto de Galinhas na última segunda-feira (15). A punição foi aplicada pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), que realizou uma fiscalização no sistema de esgotamento sanitário do município. 

"O esgoto bruto, proveniente da rede coletora operada pela Prefeitura, extravasou para o sistema de drenagem de águas pluviais, escorreu pela areia e chegou ao mar, na praia de Porto de Galinhas. Constitui-se em uma infração ambiental, com penalidade prevista na lei estadual 14.249, de 2010", explicou o diretor de Controle de Fontes Poluidoras da CPRH, Eduardo Elvino.

De acordo com a equipe de fiscalização da Agência, a prefeitura de Ipojuca opera com um sistema de esgotamento sanitário precário, utilizando poço de acumulação e realizando a retirada frequente do esgoto, por meio de caminhões do tipo limpa-fossa.

Relembre o caso

Nesta semana, diversos vídeos que mostram o vazamento de esgoto na praia foram divulgados nas redes sociais. Nas imagens, é possível observar o momento em que o líquido corre pela areia da praia, caindo diretamente no mar. O local onde o vazamento aconteceu fica próximo ao principal ponto da praia, onde os turistas costumam procurar as famosas piscinas naturais. 

Na segunda-feira (15), o vazamento do esgoto espantou quem estava passando pelo local. Além do mau cheiro, os banhistas também foram pegos de surpresa com a força do líquido. De acordo com o garçom Alef Santos, o problema é antigo. "Cheguei pra trabalhar aqui em 2012, até agora nada mudou. Continua da mesma forma, com chuva ou com sol acontece isso aí. Já tiveram dias em que a gente estava aqui, no sol do meio-dia, e começou a sair", comentou. 

Nesta sexta-feira (19), a tubulação por onde o esgoto escorreu estava coberta com areia. O serviço foi feito pelos comerciantes que tentavam atrair a clientela de volta. "Nós trouxemos enxada, pá, pegando areia de leve e colocando no buraco para tampar, porque se o cliente chega aqui e vê a tubulação ele vai embora, não fica de jeito nenhum", afirmou o garçom Matheus da Silva.

O esgoto só chega até a praia porque ainda é jogado nas galerias de água pluvial do município. A cena também se repete em outros locais da cidade, que costumam ficar alagados em dias de chuva forte.  "Uma praia linda dessa, turística, e quando a gente chega aqui vê o esgoto estourado. A prefeitura tem que tomar as providências porque aí o turista vai voltar, mas se chegar aqui e ver a praia assim ele não volta", observou a autônoma Suelen Oliveira.

Por meio de nota, a prefeitura de Ipojuca informou que tem cobrado da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) providências para resolver a questão. 

A Companhia, por sua vez, afirmou que não é responsável pelo esgoto no local. Ainda assim, a empresa se comprometeu a assumir a recuperação das unidades de esgoto iniciadas por outras gestões municipais. A obra deverá custar cerca de R$ 40 milhões e será iniciada em 2022, com previsão de conclusão para 2023. 

 

Comentários

Últimas notícias