POLÍTICA

Vice-prefeito de Itamaracá é detido por suspeita de promover festa com aglomeração; ele nega

Segundo a PM, George Baiá (PSD) estaria entre cerca de 40 pessoas em uma residência. O político nega as acusações

JC
JC
Publicado em 12/03/2021 às 10:50
Notícia
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
George Baiá, vice-prefeito de Itamaracá - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

George Baiá (PSD), vice-prefeito da Ilha de Itamaracá, no Grande Recife, foi detido pela Polícia Militar na noite dessa quinta-feira (11) por suspeita de promover uma festa com aglomeração. O político, no entanto, nega as acusações e afirma que elas têm motivação política.

Segundo a corporação, o 26º Batalhão da PM foi acionado para uma ocorrência de perturbação de sossego em uma residência. Nela, estariam cerca de 40 pessoas. Foram constatados som alto, consumo de bebidas alcoólicas e aglomeração, contrariando as normas sanitárias de prevenção à disseminação da covid-19.

Durante a intervenção policial, que solicitou o encerramento da festa, o vice-prefeito de Itamaracá, George Augusto Martins de Carneiro Albuquerque, teria desacatado os servidores públicos, tentando impedir o trabalho de rotina.

O efetivo então conduziu o político até o plantão da Delegacia de Paulista, onde ele foi autuado por desacato e infração de medida sanitária preventiva. Assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência e será oportunamente intimado pela Justiça.

Defesa

George, entretanto, nega as acusações. Ele conta que seguia para sua casa quando viu uma discussão acontecer entre um homem e um soldado da PM em uma avenida. A conversa, então, teria se acalorado, e o policial quis algemar o homem e o vice-prefeito. "Tenho certeza de que não estava acontecendo festa porque temos intensificado nossa vigilância sanitária, nossa guarda municipal, a própria PM, tanto é que só havia uma viatura. Se tivesse essa aglomeração, já tinha sido barrada desde cedo; não por um carro de polícia, mas por vários, porque é na avenida", defende Baiá.

"Ele nos acusou de desacato a autoridade, porque nessa discussão ele quis me algemar e eu não deixei, porque eu não estava fazendo nada, e ele, na tentativa de puxar a chave da minha mão, até cortou minha mão. Ele queria nos conduzir até a DP na mala da viatura. Pelo amor de Deus, o vice-prefeito de Itamaracá iria promover uma festa em uma avenida sabendo que é proibido? A [cidade que está] respeitando o decreto estadual e com o próprio decreto, e que instalou um comitê de emergência? Isso tem motivação política, não sei de que lado, nem de quem partiu, mas foi muito infeliz a atitude do soldado", completou.

Fiscalização

Segundo a Polícia Militar de Pernambuco, desde o último dia 26, quando foram intensificadas as medidas restritivas com o objetivo de conter pandemia, 67 pessoas foram conduzidas para delegacias em todo o Estado por desobediência às determinações sanitárias, sendo 52 no Interior e 15 na Região Metropolitana do Recife.

Comentários

Últimas notícias