OPERAÇÃO INVERNO

Confira ações que a Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho promete fazer após fortes chuvas atingirem a cidade

A Defesa Civil dez quedas de árvores e nove deslizamentos de barreiras, sendo preciso interditar quatro casas

JC
JC
Publicado em 13/04/2021 às 17:53
Notícia
PIXABAY
A Prefeitura disse dar continuidade à Operação Inverno, com fiscalização das áreas de maior risco e ações preventivas - FOTO: PIXABAY
Leitura:

O município do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, foi o terceiro a registra o maior volume de chuvas no último fim de semana, dentre todas as cidades de Pernambuco. De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), foram acumulados 274mm de precipitação, o que representa 119% do esperado para todo o mês de abril. A Defesa Civil da cidade registrou ocorrências de dez quedas de árvores e nove deslizamentos barreiras, sendo preciso interditar quatro casas e encaminhar as famílias residentes à Secretaria Municipal de Programa Social. 

A gestão afirmou que existem na cidade 85 áreas de risco que são classificadas de acordo com o grau de perigo, e que todas são monitoradas constantemente e recebem ações preventivas, como colocação de lonas, cortes e podas de árvores.

A Prefeitura disse dar continuidade à Operação Inverno, com fiscalização das áreas de maior risco e ações preventivas. "Nestes primeiros meses do ano, realizamos a colocação de lonas, retirada e poda de árvores em situação de risco, limpeza de todos os canais e canaletas, limpeza de bueiros e caixas de contenção, além da melhora da drenagem de várias vias e construções de novas canaletas em ruas não pavimentadas", informou por nota.

Segundo o executivo municipal, a operação não foi prejudicada pelas últimas chuvas. "Estamos com nossas equipes de apoio, e de outras secretarias, atendendo as ocorrências registradas e que fazem parte também do planejamento da Operação Inverno. Com as fortes chuvas, precisamos limpar novamente alguns canais que estavam assoreados. Através das ações preventivas, minimizamos os danos em vários locais que normalmente são pontos críticos", disse.

Comentários

Últimas notícias