BALANÇO

Deslizamentos de barreiras, quedas de árvores e 270 pessoas desalojadas; veja balanço da chuva em Pernambuco

A Região Metropolitana do Recife foi a área mais afetada

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 12/04/2021 às 20:32
Notícia
DIVULGAÇÃO/CORPO DE BOMBEIROS
No Recife, passageiros de ônibus precisaram de resgate - FOTO: DIVULGAÇÃO/CORPO DE BOMBEIROS
Leitura:

Forte chuva atingiu a Região Metropolitana do Recife e a Zona da Mata Sul de Pernambuco durante o final de semana. De acordo com dados atualizados pelo Governo de Pernambuco no final da tarde desta segunda-feira (12), a precipitação resultou em 78 deslizamentos de barreiras, nove quedas de árvores e 270 pessoas desalojadas, entre outros problemas. Em Jardim Monteverde, no Ibura, Zona Sul do Recife, por exemplo, um pedreiro teve a casa destruída.

O balanço também inclui cinco colapsos parciais de edificações (muros, tetos ou outras partes) e 90 fiações elétricas incendiadas. 

Os dados são atualizados pela Secretaria Executiva de Defesa Civil do Estado, Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Corpo de Bombeiros Militar e Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Esses números correspondem aos registros feitos pelas coordenadorias municipais de Defesa Civil dos municípios de Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Escada, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Recife, Gameleira, São Lourenço da Mata e Tamandaré.

Resgate de passageiros de ônibus no Recife

Por volta das 06h30 desta segunda-feira (12), um ônibus com 38 passageiros ,que fazia a linha Alto Dois Carneiros, sofreu uma pane enquanto atravessava área alagada na Av. Dom Helder Câmara, no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife. As equipes de Salvamento e Mergulho fizeram o resgate das pessoas com a utilização de uma embarcação. Todos os passageiros saíram sem ferimentos.

BETO DLC/JC IMAGEM
O imóvel ficou completamente destruído - BETO DLC/JC IMAGEM
BETO DLC/JC IMAGEM
O imóvel ficou completamente destruído - BETO DLC/JC IMAGEM
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Ruas do Ipsep continuam alagadas na tarde desta segunda-feira (12) - PAULO DANIEL/JC IMAGEM
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Ruas do Ipsep continuam alagadas na tarde desta segunda-feira (12) - PAULO DANIEL/JC IMAGEM
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Ruas do Ipsep continuam alagadas na tarde desta segunda-feira (12) - PAULO DANIEL/JC IMAGEM
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
RECIFE No bairro do Ipsep, na Zona Sul, ruas ficaram intransitáveis. A água batia na cintura das pessoas - PAULO DANIEL/JC IMAGEM
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Ruas do Ipsep continuam alagadas na tarde desta segunda-feira (12) - PAULO DANIEL/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Devido às chuvas, a segunda-feira (12) começou com alagamentos e mais problemas em Olinda. - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Devido às chuvas, a segunda-feira (12) começou com alagamentos e mais problemas em Olinda. - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
OLINDA Alagamento deixou os moradores do bairro de Jardim Atlântico ilhados ontem pela manhã - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Devido às chuvas, a segunda-feira (12) começou com alagamentos e mais problemas em Olinda. - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM

O que causou a forte chuva?

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima, o sistema meteorológico que causou o volume elevado de chuva é conhecido como Distúrbio Ondulatório de Leste (DOL), intensificado pela convergência dos ventos em baixos níveis. 

Aproximadamente as 19h, da sexta-feira as chuvas iniciaram de forma moderada, intensificando ao longo da noite e madrugada. No sábado (10), a tarde, observou-se um processo de realimentação do sistema, o que fazia com que ele não parasse, necessitando de uma renovação do Estado de Atenção

Onde choveu mais?

Os maiores volumes acumulados nas últimas 72 horas foram registrados principalmente na Região Metropolitana do Recife, nos municípios de Olinda (327mm), o equivalente a 102% do esperado para o mês de abril; Recife (292 mm), 89% do esperado para o mês; Cabo de Santo Agostinho (274mm), 119% do esperado; Jaboatão dos Guararapes (274 mm), 97% do esperado; Camaragibe (268mm), 96% do esperado; São Lourenço da Mata (260mm), 106% do esperado para o mês de abril.

Na Zona da Mata, as chuvas também tiveram volumes consideráveis nos municípios de Ribeirão (159mm), o que equivale a 89% do esperado; Sirinhaém (154mm), 60% do esperado para o mês; e Rio Formoso (151mm), 55% do esperado.

Previsão do tempo

A previsão da Apac mostra diminuição do sistema meteorológico que vem ocasionando essas chuvas. A previsão é de chuva de fraca a moderada em todo Estado de Pernambuco. As chuvas devem ocorrer pela manhã na RMR e Zona da Mata. No Agreste e Sertão as chuvas devem ocorrer no final da tarde e início da noite. Para os próximos dias existe a possibilidade de novos sistemas meteorológicos que podem ocasionar chuvas mais intensas.

Níveis dos rios

Foram emitidos três avisos hidrológicos para o Rio Capibaribe, que atingiu a cota de alerta nos trechos de São Lourenço da Mata e Paudalho. O Rio Ipojuca, na Plataforma de Coleta de Dados (PCD) no Engenho Tabocas, no município de Pombos, na Zona da Mata do Estado, apresentou elevação, mas não atingiu cota de alerta.

Já nesta segunda-feira, todos os rios do Estado encontram-se dentro da normalidade e não apresentam alterações em seus níveis até o momento. Algumas PCDs têm sido monitoradas com maior atenção, como é o caso de Ribeirão, no Rio Amaragi, e a de Barreiros, no Rio Una.

Acúmulo de águas nos reservatórios

As chuvas do final de semana refletiram também no acúmulo de águas nos reservatórios de Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho (que passou de 25,82% para 47,21% da capacidade total); Duas Unas, em Jaboatão dos Guararapes (2,99% para 32,44% do total); Botafogo, em Igarassu (que passou de 4,35% para 12,36% *continua em volume inferior ao considerado normal); e Goitá, em Paudalho (que passou de 2,01% para 4,82% da capacidade total do reservatório).

Serviço

As equipes da Defesa Civil do Estado podem ser acionadas 24h por meio da Central de Operações, pelos telefones 199 e 3181-2490. O Corpo de Bombeiros também pode ser acionado pela população em caso de emergência, pelo telefone 193.

 


 

Comentários

Últimas notícias