CRIME

'Cidadão de bem, honrado', lamenta irmão de funcionário da Celpe assassinado a tiros em São Lourenço da Mata

O crime aconteceu nessa segunda-feira (7) no bairro de Chã de Tábua

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 08/06/2021 às 16:04
Notícia
CORTESIA/WHATSAPP
O homem estava em um carro da empresa quando foi alvejado. - FOTO: CORTESIA/WHATSAPP
Leitura:

com informações da repórter Cinthia Ferreira, da TV Jornal 

O irmão do funcionário da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) que foi assassinado a tiros na Avenida Oito de Maio, no bairro de Chã de Tábua, São Lourenço da Mata, Grande Recife, nessa segunda-feira (7), afirmou que Ejanilson Severino Batista, de 39 anos, era muito querido e um excelente profissional.

>> Funcionário da Celpe é assassinado a tiros e outro fica ferido durante serviço em São Lourenço da Mata

"Um cidadão que trabalhava de uma forma exemplar. Não só agora na Celpe, mas em todos os trabalhos que antecederam. Pai de família, cidadão de bem, honrado. Uma família toda estraçalhada porque tiraram a vida de um cidadão de bem, trabalhador. Então eu peço ao Governo do Estado que tome as devidas providências", disse emocionado o microempresário Edson Severino.

O presidente da Celpe, Saulo Cabral, também lamentou a morte do funcionário, que trabalhava na empresa desde 2020.

"Testemunhamos no dia de ontem mais um crime brutal, injustificável, contra dois trabalhadores que estavam no legítimo exercício da profissão. Ejanilson foi impiedosamente executado aos 39 anos e estava na Celpe conosco desde o ano passado. Não perdemos apenas um excelente profissional, perdemos um pai de família que deixa duas filhas e uma viúva. Um cidadão responsável, cumpridor de suas obrigações, que teve a vida abreviada por criminosos em circunstâncias que ainda precisam ser esclarecidas", comentou.

Um outro funcionário também foi atingido pelos disparos de arma de fogo. Wellington José Cardoso, 28, foi levado para o Hospital Otávio de Freitas, localizado no bairro de Tejipió, Zona Oeste do Recife, e depois transferido para um hospital particular da capital. O estado de saúde não foi informado.

Saulo Cabral afirmou que o crime atingiu "todos nós que fazemos a Celpe. Em nome deles e da empresa, eu agradeço todas as demonstrações de solidariedade da sociedade que se unem a nós nesse momento de extrema indignação". 

Os dois funcionários estavam trabalhando em uma inspeção quando foram surpreendidos. De acordo com a Polícia Civil, que iniciou as investigações por meio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Ejanilson e Wellington foram até um estabelecimento comercial para realizar o corte de eletricidade.

Quando estavam em um carro da empresa, seguindo para um outro local, dois homens em uma motocicleta se aproximaram e efetuaram vários disparos. Os peritos encontraram vestígios balísticos de pistola 380 e revólver calibre 38.

O presidente da Celpe informou que está prestando apoio ao colaborador hospitalizado e também às famílias.

 

 

 

Comentários

Últimas notícias