PANDEMIA

Ocupação de leitos de UTI de covid-19 da rede pública cai para 69% em Pernambuco

Pela primeira vez, em mais de oito meses, o Estado teve taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede pública abaixo de 70%

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 01/07/2021 às 22:24
Notícia
HÉLIA SCHEPPA/SEI
Segundo secretário estadual de Saúde, André Longo, Pernambuco tem a maior rede pública de UTI para pacientes com covid-19 do Norte, Nordeste e Centro Oeste - FOTO: HÉLIA SCHEPPA/SEI
Leitura:

Pernambuco segue com tendência de queda nos índices de internações e mortes pela covid-19. Pela primeira vez, em mais de oito meses, o Estado teve taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), na rede pública, abaixo de 70%. Além disso, a média móvel de óbitos está em queda há 11 dias.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), há 1.780 leitos de UTI para pacientes com covid-19 na rede pública. A taxa de ocupação, nesta quinta-feira (1º), estava em 69%. A última vez que isso ocorreu foi em 25 de outubro de 2020, quando o total de leitos era de 796, com 69% de ocupação.

De um total de 1.250 leitos de enfermaria, 42% estão de disponíveis. A taxa média do preenchimento (UTI e enfermaria) é de 58%. A rede privada também contabilizou números próximos. São 502 leitos ao todo, sendo 331 de UTI e 171 de enfermaria. As vagas de UTI estão 69% ocupadas enquanto as de enfermaria estão com ocupação de 39%.

Levantamento feito pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), entidade ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS), mostra que Pernambuco tem a segunda menor taxa de mortalidade em decorrência do novo coronavírus no Brasil em 2021, ficando atrás apenas do Maranhão. O ranking é atualizado semanalmente.

Novos casos e mortes

Nesta quinta, a SES somou 1.997 novos casos e 35 óbitos (24 masculinos e 11 femininos) causados pela covid-19. Com esta atualização, Pernambuco totaliza 552.289 casos confirmados da doença, sendo 49.642 graves e 502.647 leves, distribuídos por todos os municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha. Total de mortes chegou a 17.720.

As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Abreu e Lima (1), Agrestina (1), Buíque (1), Calçado (1), Exu (1), Glória do Goitá (1), Ilha de Itamaracá (1), Inajá (1), Ipojuca (1), Jaboatão dos Guararapes (1), Jatobá (1), Mirandiba (1), Orocó (1), Paudalho (2), Pedra (1), Pesqueira (1), Petrolina (1), Recife (13), Santa Cruz do Capibaribe (1), Tabira (1), Terezinha (1), e Vitória de Santo Antão (1).

Mais longa tendência de queda

Com a confirmação de mais 35 óbitos nesta quinta-feira, Pernambuco apresenta já há 11 dias uma tendência de queda na média móvel de mortes causadas pela covid-19. A longa sequência não era vista desde 2020, quando o Estado teve 18 dias de baixa entre 7 e 24 de outubro. Hoje, o indicativo figura 37, uma diferença de -41% quando comparado com o de 14 dias atrás.

Considerada a melhor forma de medir o comportamento da pandemia, a média móvel contabiliza a média dos últimos sete dias (contando com hoje) e compara com 14 dias atrás. Variações acima de 15%, seja para mais ou menos, indicam tendência de alta ou queda, respectivamente. Já abaixo disso, indica estabilidade.

Vacinação

Pernambuco aplicou 4.229.323 doses de vacinas contra a covid-19, desde o início da campanha de imunização no Estado. Desse total, 1.130.267 pernambucanos completaram seus esquemas vacinais, sendo 1.078.714 pessoas que foram vacinadas com imunizantes aplicados em duas doses e outros 51.553 pernambucanos que foram contemplados com vacina aplicada em dose única.

Comentários

Últimas notícias