FLEXIBILIZAÇÃO

Veja o que muda com as novas medidas anunciadas nesta quarta-feira (14) em Pernambuco

A partir da próxima segunda-feira (19), estarão autorizadas apresentações de música ao vivo em bares, restaurantes e eventos em todo o Estado

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 14/07/2021 às 21:30
Notícia
PIXAVBAY
As apresentações ocorrem sem a área de dancing, apenas com os shows dos artistas - FOTO: PIXAVBAY
Leitura:

Pernambuco anunciou, na tarde desta quarta-feira (14), que irá avançar no Plano de Convivência com a Covid-19. Em entrevista coletiva online no Palácio do Campo das Princesas, área central do Recife, os secretários de Saúde e de Desenvolvimento Econômico comunicaram a flexibilização no horário de funcionamento de bares e restaurantes, e a possibilidade de retorno de apresentações de música ao vivo.

Após mais uma semana de desaceleração nos indicadores da pandemia no Estado, o setor artístico foi beneficiado com a volta de algumas atividades. A partir da próxima segunda-feira (19), bares, restaurantes e casas de festa podem contratar shows voz e violão. Ainda seguem proibidos os espaços destinados para dança, evitando aglomeração.

No caso dos eventos sociais e buffets, que englobam aniversários, batizados, casamentos e formaturas, por exemplo, o número de pessoas permitido vai aumentar de 50 para 100, ou 30% da capacidade do local, o que for menor.

"Mesmo com esses avanços, não podemos baixar a guarda. O uso da máscara, o distanciamento físico, a limpeza das mãos e o cumprimento dos protocolos são essenciais para manter o controle da doença. A pandemia não acabou", alertou o gestor da Saúde, André Longo.

Os bares e restaurantes ganharão mais uma hora de funcionamento nos finais de semana. Na Macrorregião 1, os estabelecimentos poderão funcionar até às 23h. Já nas Macrorregiões 2, 3 e 4 o horário será ampliado até às 22h.

A secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, destacou a importância da manutenção dos cuidados contra a covid-19. "É importante que esse passo a passo seja acompanhado de todo o nosso cuidado e proteção, porque a pandemia não acabou. Vacinação, cuidado e proteção são palavras chave para que a gente continue flexibilizando e reabrindo atividades", disse.

UTIs

Segundo André Longo, na última semana, as solicitações de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) registram redução de 18%. A quantidade de solicitações semanal totalizou 454, o número é o mais baixo desde fevereiro deste ano. O Estado segue com menos de 1 mil pessoas internadas com a covid-19.

Variante Delta em Pernambuco

Análises genômicas de amostras de dois tripulantes do navio cargueiro Shoveler, atracado no Porto do Recife, detectaram a infecção pelo coronavírus decorrente da variante Delta, originária da Índia. A embarcação é de bandeira do Chipre. As amostras biológicas foram processadas no Instituto Aggeu Magalhães (IAM), unidade da Fiocruz em Pernambuco.

"Ambos os pacientes (de 25 e 48 anos) estão estáveis, internados em enfermaria de unidade privada no Recife. O navio vinha da Suécia, com destino ao Paraná. Devido à contaminação da tripulação, a Anvisa determinou a atracação, no dia 30 de junho, no Porto do Recife", informou André Longo.

Além do monitoramento dos 19 tripulantes do cargueiro, a SES-PE realizou o teste da Covid-19 em 27 profissionais de assistência que tiveram contato com esses pacientes. Até o momento, apenas uma pessoa apresentou resultado positivo para a Covid-19, está assintomática e em isolamento domiciliar. A amostra biológica da profissional também passará por sequenciamento genético para verificar a variante presente. Os contactantes próximos dela também estão sendo testados para reforçar o trabalho de vigilância.

Pedido de mais vacinas

Por causa da confirmação dos primeiros casos da variante no Estado, o governador Paulo Câmara (PSB) solicitou ao Ministério da Saúde (MS), nesta quarta-feira (14), o envio de mais 420 mil doses de vacinas contra a covid-19 e 840 mil testes de antígeno.

“Temos progredido bastante na imunização da nossa população desde o início da campanha de vacinação. Mas é preciso intensificar esse trabalho, porque sabemos que quanto mais pessoas imunizadas com as duas doses das vacinas tivermos, e mais rapidamente, menor será a propagação dessa variante, que tem preocupado o mundo todo”, frisou Paulo Câmara.

Assista

Comentários

Últimas notícias