TRANSFOBIA

Adolescente suspeito de envolvimento na morte de mulher trans no Recife é apreendido

Crismilly Pérola, conhecida como Piu Piu, de 37 anos, foi morta na Várzea, Zona Oeste do Recife, no dia 5 de julho

Larissa Lira
Larissa Lira
Publicado em 23/07/2021 às 19:38
Notícia
CORTESIA/FAMÍLIA
Polícia Civil de Pernambuco deu detalhes sobre o assassinato de Crismilly Pérola, morta no bairro da Várzea, na Zona Oeste do Recife, no início do mês - FOTO: CORTESIA/FAMÍLIA
Leitura:

A Polícia Civil de Pernambuco apreendeu, nesta sexta-feira (23), um adolescente de 17 anos por suspeita de envolvimento no assassinato da mulher trans Crismilly Pérola, conhecida como Piu Piu, de 37 anos, em 5 de julho, na Várzea, Zona Oeste do Recife. 

O jovem foi levado por policiais civis da 4ª Delegacia de Homicídios do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) para uma unidade de internação provisória de adolescentes infratores. 

A cabeleireira foi assassinada com um tiro no dia 5 de de julho na comunidade Beira Rio, na Várzea, Zona Oeste do Recife. De acordo com a família, o crime foi motivado por transfobia,  que ocorre quando há preconceito contra quem se identifica como transgênero. A polícia não deu detalhes sobre a apreensão ou sobre o que motivou o assassinato.

Casos de transfobia no Estado 

Kalyndra, Roberta, Fabiana e Pérola. Quatro mulheres transexuais assassinadas no Estado, entre o fim de junho e início de julho, por transfobia.  Em 18 de junho, o corpo de Kalyndra Selva foi encontrado dentro de casa, no Ipsep, na Zona Sul do Recife.

Em 24 do mesmo mês, Roberta da Silva teve 40% dos corpo queimado por um adolescente, no Centro. Em 7 de julho, Fabiana da Silva Lucas, de 30 anos, foi morta com vários golpes de faca às margens da PE-160, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano.

Como denunciar LGBTfobia

A sociedade em geral e a população LGBTI podem denunciar qualquer ato violador dos seus Direitos pelo CECH, através dos números (81) 3182-7665/ 3182-7607, do e-mail centrolgbtpe@gmail.com, ou presencialmente na sede do órgão localizado na Rua Santo Elias, 535, bairro do Espinheiro. O governo do estado garante sigilo das informações. Já a Prefeitura do Recife disponibiliza plataforma online de denúncias contra LGBTfobia através do link https://bit.ly/DenunciaLGBTRecife. Vítimas também podem procurar o Centro de Referência em Cidadania LGBT do Recife. O equipamento fica na Rua dos Médicis, nº 86, Boa Vista, e funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Comentários

Últimas notícias