Proibição

Uma semana após novo ataque de tubarão, movimento é tranquilo na Igrejinha de Piedade

A interdição para o banho de mar, se estende por 2,2 quilômetros, até o Barramares Hotel

Katarina Moraes Mirella Araújo
Katarina Moraes
Mirella Araújo
Publicado em 31/07/2021 às 11:20
Notícia
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - FOTO: Wellington Lima / JC Imagem
Leitura:

A movimentação na Praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, foi tranquila, principalmente na altura da Igrejinha. Este sábado (31) é o primeiro em que a proibição para banho de mar, neste ponto, está em vigor. Só no mês de julho, foram contabilizados no local 14 incidentes. Dois deles, envolvendo tubarões, ocorreram em um intervalo de 15 dias.

A equipe da TV Jornal esteve no local na manhã de hoje, e registrou a presença de agentes da guarda municipal e fiscais com placas e panfletos sinalizando a proibição de banho de mar, até que novos estudos e novas pesquisas relacionadas aos incidentes com tubarões sejam realizados. Houve pouca circulação de pessoas nas barracas.

O agente funerário, Amauri Moraes, que estava na praia com a sua família, concordou com a medida adotada pela Prefeitura e acredita que o trecho deve permanecer interditado. "Concordo porque eu vejo de uma forma que está preservando pela vida humana, a qual muitos ainda vão contra as determinações em prol de sua vida e ainda tem a insistência. Chegamos ao ponto que precisamos de uma determinação de usos de força maior para poder prevenir a vida", disse em entrevista à TV Jornal. Ainda segundo Amauri, é possível aproveitar a praia sem ter que entrar no mar para banho. 

Por outro lado, o comerciante Laércio Francisco da Silva, que trabalha com churrascos há 23 anos próximo a Igrejinha de Piedade, afirmou que a interdição do banho de mar vai prejudicar o movimento dos clientes. "A gente está numa situação difícil, com a praia vazia porque as pessoas se afastaram. Daqui pra frente não sabemos o que vai acontecer, a Prefeitura disse que vai dar um auxílio pra gente, mas não está nada certo. Com essa praia vazia vai ficar muito difícil pra nós, as pessoas vão ficar com medo de vir aqui. Algumas pessoas que conhece já a gente pode até vir", afirmou Laércio, que estima uma queda de 80% do movimento. 

A interdição de um trecho do litoral, começou desde a última terça-feira (27) e se estende por 2,2 quilômetros, até o Barramares Hotel. De acordo com a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes e da Secretaria de Defesa Social, foram garantidos que 80 fiscais das prefeituras fariam a vigilância no local para orientar os banhistas, além de apoio do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar.

Quem infringir a proibição e se recusar a sair do mar, poderá ser conduzido por policiais até a delegacia mais próxima e responder por desacato policial - medida autorizada desde 2014 por decreto estadual. A caminhada pela areia e o comércio de praia continuam liberados.

Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem
Wellington Lima / JC Imagem
Primeiro sábado da proibição de banho de mar em trecho da Praia de Piedade - Wellington Lima / JC Imagem

 O secretário de Turismo e Cultura de Jaboatão, André Trajano, disse que a gestão tem intensificado o acesso a informação para a população, que apenas o banho de mar não é permitido nesse trecho da praia. "Estamos fazendo o possível para que novos incidentes não possam acontecer. Neste final estamos reforçando tudo que já falamos desde o início da semana, que podem vir para a praia, o comércio está aberto, as atividades físicas estão liberadas, exceto o banho de mar", declarou o secretário, avaliando que a movimentação nesta manhã foi positiva. 

Com relação ao auxílio de R$ 180 por três meses, para os 65 comerciantes que atuam nesse ponto da Praia de Piedade, o secretário André Trajano explicou que ele será liberado pela Prefeitura de Jaboatão a partir da próxima semana. "A gente já vem dando suporte aos comerciantes há muito tempo, desde o óleo, a pandemia, com cestas básicas, linhas de crédito. Agora, com esse auxílio pronto, nós demos uma celeridade para esse repasse para eles tentarem ter um pouco de tranquilidade nesse momento, inicial de impacto, da perda de clientes", afirmou o secretário. 

Casos na Igrejinha

No último domingo (25), Everton Guimarães Reis, 32 anos, foi mordido por um tubarão na coxa esquerda por volta das 12h na Praia de Piedade. Ele foi internado no Hospital da Restauração (HR), onde passou por cirurgia, e segue em estado estável e consciente na enfermaria da unidade até a tarde desta sexta-feira (30). Caso aconteceu exatamente duas semanas depois do incidente que provocou a morte do auxiliar de serviços gerais Marcelo Costa Santos, 51 anos, atacado pelo animal no mesmo ponto da Praia de Piedade.

Além do ataque que vitimou o auxiliar de serviços gerais Marcelo Costa Santos, 51 anos, no dia 10/7, a última vítima de tubarões em frente à Igrejinha de Piedade foi José Ernesto Ferreira da Silva, de apenas 18 anos, em junho de 2018. Ele teve parte da perna e da genitália arrancados em uma mordida de tubarão. Menos de 12h depois, o jovem faleceu no Hospital da Restauração (HR), no Derby, área central do Recife. No dia 15 de abril, no mesmo local, o potiguar Pablo Diego Inácio de Melo, de 30 anos, também foi atacado. Este, por sua vez, teve mais sorte e sobreviveu. Ainda assim, Pablo Diego perdeu parte do braço direito e teve a perna direita amputada.

Antes do início da contabilização dos incidentes, houve outros casos de ataque no local. Em 1947, por exemplo, o padre Serafim de Oliveira morreu, aos 25 anos, após ser mordido por um tubarão também em frente à Igrejinha. Depois do acontecimento, o local ficou conhecido como "Convento Maldito".

 

INCIDENTES EM PERNAMBUCO

Até hoje, foram registrados 68 ataques de tubarão em Pernambuco desde 1992 (incluindo o mais recente, do último domingo): 63 ataques no continente, sendo 27 no Recife, 25 em Jaboatão dos Guararapes, seis no Cabo de Santo Agostinho, quatro em Olinda, um em Paulista e outro em Goiana. Em Fernando de Noronha, quatro pessoas foram vítimas dos tubarões. Há, ainda, dois casos em análise pelo Cemit em Noronha, que ainda não foram oficialmente incluídos no relatório.

Do total de vítimas, 26 não resistiram aos ferimentos, e 41 sobreviveram - muitas sofreram amputações. Além da Igreja de Piedade (19,35%), o ponto onde mais foram registrados incidentes no continente foi no Acaiaca (11,29%), na Praia de Boa Viagem. Em Fernando de Noronha, cada um dos quatro ataques aconteceu em localidades diferentes.

Comentários

Últimas notícias