BANHO DE MAR

Risco de ataque de tubarão: homem é preso por tomar banho de mar em área interditada de Piedade

Ele não obedeceu a determinação do decreto municipal que interditou a área, devido ao alto risco de ataques de tubarão

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 22/08/2021 às 19:11
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Trecho da Praia de Piedade interditado para banho de mar - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Conteúdo atualizado em 23/08/2021

A Polícia Civil de Pernambuco prendeu, na tarde deste domingo (22), um homem de 30 anos por descumprir o decreto municipal que proíbe o banho de mar em trecho da Praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Os bombeiros precisaram atuar para retirada do banhista, que estava na altura do Posto 4. Ele não obedeceu a determinação do decreto municipal que interditou a área, devido ao alto risco de ataques de tubarão.

Leia também: Veja punição para quem insistir em entrar no mar na Igrejinha de Piedade, interditada após ataques de tubarão

"O banhista, do sexo masculino, de 30 anos, fora alertado anteriormente pelos militares e, em nova prevenção, desacatou um dos guarda-vidas, sendo conduzido para a Delegacia de Prazeres", informou, em nota, o Corpo de Bombeiros.

Banho de mar 

Um trecho de 2,2 quilômetros da praia de Piedade, no município do Jaboatão dos Guararapes, está interditado por tempo indeterminado, desde o dia 27 de julho deste ano, para o banho de mar. A medida foi adotada para evitar novos ataques de tubarões. A ação foi tomada pela Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, em conjunto com o Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit), e o decreto foi publicado na edição do Diário Oficial do município. O trecho vai das proximidades da Igrejinha de Piedade até a divisa com o Recife.

A fiscalização na área é realizada por um efetivo de 80 pessoas da Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Secretaria Municipal de Gestão Urbana e Meio Ambiente, Secretaria Executiva de Turismo e Cultura, e fiscais da orla. Quadriciclos, barcos, jet-skis, viaturas e ônibus de videomonitoramento também estão sendo utilizados na operação. 

A Prefeitura do Jaboatão ampliou o número de banheiros para que os frequentadores da praia possam utilizar e não precisem ir ao mar. Além disso, mais bandeiras de alerta foram instaladas ao longo do trecho interditado. Quem infringir o decreto será orientado pelos guardas-vidas e agentes de fiscalização. Caso insista em tomar banho de mar, será detido pela Polícia Militar, conduzido a uma delegacia e responderá pelo crime de desacato. 

“Tomamos essa medida dura porque aconteceram dois incidentes em apenas duas semanas neste trecho. Nos reunimos com representantes do Governo do Estado e decidimos decretar a interdição do banho de mar em 2,2 quilômetros com base em dados apresentados pelo Cemit. Mas vamos ampliar estes estudos. Por isso, a proibição é por tempo indeterminado. Esse trabalho em conjunto é fundamental para que a praia seja utilizada com segurança. Mas também é importante que as pessoas colaborem e não ponham suas vidas em risco”, explicou o vice-prefeito Luiz Medeiros.

O coronel Valdy Oliveira também destacou a importância da interdição para evitar novos incidentes. “Casos recentes mostraram que, a despeito das sinalizações e orientações do Corpo de Bombeiros, pessoas entraram no mar e correram risco. Por isso, neste momento, é preciso adotar uma ação mais forte no sentido de proteger vidas. Estamos fazendo fiscalizações de forma integrada entre agentes municipais e estaduais com o objetivo sempre de orientar e dialogar. Mas em caso de desobediência, o banhista será conduzido a uma delegacia. O poder público está fazendo a sua parte, mas não obteremos sucesso sem a colaboração e responsabilidade da população”, disse o presidente do Cemit. 

O comércio, no trecho interditado para banho de mar na Praia de Piedade, está mantido durante toda a semana para garantir a renda dos comerciantes e ambulantes. Eles também passarão por capacitação sobre como alertar os frequentadores da praia e assistir em primeiros-socorros.

A reportagem do JC entrou em contato com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) para saber o que ocorreu com o homem e aguarda resposta. Assim que houver um retorno, este conteúdo será atualizado.

Comentários

Últimas notícias