CRISE

Fuga de 40 internos da Funase marca momento de instabilidade, no Agreste

De acordo com a direção da unidade, os jovens colocaram fogo nos portões, promovendo um tumulto

Julianna Valença
Cadastrado por
Julianna Valença
Publicado em 09/09/2021 às 13:00 | Atualizado em 10/09/2021 às 12:54
DIVULGAÇÃO
Funase Caruaru - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Cerca de 40 internos fugiram do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, por volta das 18h nessa quarta-feira (8). De acordo com a direção da unidade, os jovens colocaram fogo nos portões, promovendo um tumulto. O Corpo de Bombeiros foi acionado e liberou a passagem até as instalações. Não houveram feridos. 

>> Torturas, morte e fugas: cenário é de caos em unidade da Funase em Pernambuco

>> Agreste: 18 internos fogem da Funase de Garanhuns; este é 4º registro de fuga só no mês de agosto

À Rádio Jornal, o subtenente Edmilson, do 4º BPM, declarou que o motim teria começado no horário de janta dos internos. “Eles já estavam planejando essa fuga e utilizaram uma grade que já estava quebrada, jogando água no muro. Eles conseguiram fazer um buraco onde já tinha sido reconstruído [na grade] e acabaram fugindo”, relata o militar.

O subtenente informou que trabalha junto com o Batalhão de Choque da Polícia para conter outras possíveis fugas. Para o agente, a situação está “sob controle”.

Por meio de nota, a Funase informou que 17 internos foram conduzidos novamente à instituição. Os demais, são procurados pela Polícia Militar. Os internos envolvidos na fuga devem ser envolvidos no conselho disciplinar, o que tem impacto negativo na avaliação de seus processos pelo poder judiciário. "As Coordenadorias de Segurança e de Inteligência e a Corregedoria da Funase acompanharam a ocorrência na unidade, que não registrava um evento de crise desde dezembro de 2020", escreveu a instituição em nota.

 

Comentários

Últimas notícias