VIOLÊNCIA

Corpo encontrado em área de mata no Grande Recife é de menino de 7 anos que estava desaparecido

A dona de casa Maria José chegou ao IML ainda no início da manhã, acompanhada por dois vizinhos e visivelmente abalada

JC
JC
Publicado em 22/10/2021 às 13:33
Notícia
Acervo pessoal
Mateus da Silva, de 7 anos - FOTO: Acervo pessoal
Leitura:

Atualizada às 18h.

O corpo de uma criança encontrado na noite desta quinta-feira (22) em Chã de Cruz, próximo ao limite com Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (RMR), é mesmo do garoto Mateus da Silva, de 7 anos, desaparecido desde a tarde da terça-feira (19), após sair do colégio, localizado no município de Paudalho. O reconhecimento foi feito no início da tarde desta sexta (22), no Instituto de Medicina Legal (IML), pela mãe da criança, e a causa da morte teria sido asfixia por meio físico, segundo a família. 

>> Corpo de criança é encontrado em mata no Grande Recife e pode ser de menino que estava desaparecido

A dona de casa Maria José chegou ao IML ainda no início da manhã, acompanhada por dois vizinhos e visivelmente abalada.

A criança foi vista pela última vez às 15h30 de terça-feira, sozinha, descalça e vestindo apenas uma bermuda. Alguns vizinhos acreditam que o garoto tenha se perdido e ido em direção a uma mata da região, próximo à residência do avô. Mas a mãe contestou a informação, afirmando que o garoto era acostumado a brincar na mata e conhecia todos os caminhos.

A família e vizinhos do garoto desaparecido estiveram no local onde o corpo foi achado, mas não foram autorizados a se aproximar do corpo. Por causa disso, houve revolta e um tumulto foi iniciado; as pessoas foram dispersadas com spray de pimenta. 

A Polícia Militar informou que foi preciso, por meio de equipe do 20º BPM, atuar para isolar o local onde a criança foi encontrada por conta da aglomeração de populares e pessoas tentando adentrar a área isolada e devidamente sinalizada.

"Vale lembrar que a presença de terceiros em um local de crime pode atrapalhar a perícia criminal e até mesmo impossibilitar a indicação de autoria dentro do inquérito policial", disse a PM. Por fim, a assessoria de comunicação da corporação informou que atuação da PMPE foi técnica e dentro dos protocolos, em apoio ao Corpo de Bombeiros, Polícia Civil e Científica, "possibilitando a realização dos trabalhos, a chegada e a saída de viaturas das forças de segurança."

Day Santos/JC IMAGEM
Corpo de Matheus Silva, de 7 anos, foi encontrado por cães farejadores em uma a´rea de mata, em Chã de Cruz, no limite com Abreu e Lima - Day Santos/JC IMAGEM
Day Santos/JC IMAGEM
Matheus estudava na mesma escola desde o ensino infantil e atualmente estava no primeiro ano - Day Santos/JC IMAGEM
Day Santos/JC IMAGEM
Cortejo foi até o Cemitério de Pirassirica na Zona Rural de Paudalho - Day Santos/JC IMAGEM
Day Santos/JC IMAGEM
Durante a despedida, o sentimento de todos era de tristeza e revolta - Day Santos/JC IMAGEM

Em nota, a Polícia Civil afirmou estar investigando o caso. "A Polícia Civil está investigando uma morte a esclarecer, ocorrida na noite do dia 21, em Chã de Cruz, Camaragibe. A vítima, um menino de 7 anos de idade, foi encontrada numa região de mata fechada. Ele estava desaparecido há pelo menos dois dias, conforma boletim de registro de ocorrência. As investigações seguirão por meio da Delegacia de Camaragibe até a completa elucidação do ocorrido". 

O velório de Mateus aconteceu na tarde desta sexta, no município de Paudalho, na Zona da Mata Norte do Estado. Na ocasião, um carro com o corpo do menino foi acompanhado por dois ônibus que levaram amigos e familiares da criança até o Cemitério de Pirassarica, onde houve o enterro. Na despedida, o sentimento de todos era de sofrimento e revolta.

"Parece que eu estou em um pesadelo, um filme de terror. Eu quero justiça. Como é que uma criança vai ssumir assim de repente? É muita maldade, muita maldade mesmo, foi gente ruim, gente que não tem amor ao próximo, que veio pra fazer a minha família sofrer", disse a mãe do menino, dona Maria José, que era consolada a todo momento e pedia justiça. 

A tia de Mateus, Maria Luciara, também não tinha muitas palavras para expressar tamanha dor.  "Isso acabou com a minha vida, com a vida da minha família. Mateus era um anjo, isso é inadmissível. Não consigo aceitar, mas eu creio que vai ter justiça no céu e na terra". 

Lidiane Queiroz, diretora da Escola Municipal Maria de Fátima, onde Mateus estudava, alegou que todos estão consternados com o episódio de extrema violência. "Mateus era uma criança adorável. Uma criança alegre, brincava, gostava de se divertir. Um doce de criança. Não temos o que dizer dele. Era um menino adorável. Todos da escola estão de coração partido", contou.

O município de Paudalho decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do menino. "A prematura perda de sua vida comove toda a sociedade paudalhense e provoca os sentimentos de solidariedade, dor e saudade e também de repúdio mediante as tristes circunstâncias. Neste momento de profundo pesar, a Administração Pública Municipal expressa as mais sinceras condolências aos familiares e amigos da criança", disse a Prefeitura em nota. 

Comentários

Últimas notícias