CENTRO DO RECIFE

Prefeitura do Recife anuncia reforma do Mercado de São José; saiba o custo e prazo das obras

Segundo a gestão municipal, as obras serão executadas pela Autarquia de Urbanização do Recife (URB), com um investimento de R$ 21,4 milhões

Bruno Vinicius
Bruno Vinicius
Publicado em 12/03/2022 às 18:53
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
RENOVAÇÃO Projeto também contemplou a reorganização dos 403 boxes - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

Inaugurado em setembro de 1875, o Mercado de São José, no bairro homônimo, será restaurado. O anúncio foi feito pela Prefeitura da Cidade neste sábado (12), na data em que se comemora 485 anos da Capital Pernambucana. Segundo a gestão municipal, as obras serão executadas pela Autarquia de Urbanização do Recife (URB), com um investimento de R$ 21,4 milhões. A previsão de início dos serviços é até outubro deste ano, tendo prazo de execução de dois anos a partir da assinatura. O restauro do mercado popular mais antigo do País está dentro do Recentro - programa de revitalização da área central do Recife lançado em novembro.

O projeto, de acordo com a prefeitura, foi provado e financiado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), atendendo as premissas sobre restauro exigidas pelo órgão. "No dia do aniversário da cidade a gente publicou no Diário Oficial de hoje a contratação de uma empresa para fazer a reforma do mercado Serão 21 milhões de Reais investidos e, até o mês de outubro, nós começaremos as obras, garantindo que todos os permissionários serão ouvidos, serão respeitados e que a gente vai requalificar de maneira integral o mercado, banheiros, boxes, vamos criar um mezanino que vai possibilitar o serviço de alimentação funcionar no primeiro andar do mercado, desse que é um grande patrimônio nosso", disse o prefeito João Campos no anúncio.

O prefeito fez uma visita ao local na manhã deste sábado, anunciando aos permissionários sobre a obra de restauro. Uma comitiva composta pela secretária de Infraestrutura, Marília Dantas; o secretário de Política Urbana e Licenciamento, Leonardo Bacelar; o diretor-presidente da Autarquia de Serviços Urbanos do Recife (CSURB), Gabriel Leitão; além do presidente da Autarquia de Urbanização do Recife, Luiz Henrique Lira visitou os boxes e colheu os pedidos e impressões dos comerciantes sobre as intervenções.

"Mais de 150 anos de história, o mercado de São José, no coração do Recife, agora receberá a maior requalificação de sua história. Então vamos juntos celebrar o aniversário da cidade e entregar melhorias para todas as áreas do Recife", garantiu João Campos.

A prefeitura aponta que o objetivo da obra é restaurar a espacialidade original da rua interna coberta, que será desobstruída após a reorganização do espaço, e do pavilhão sul, além de propor melhorias para o pavilhão norte. A gestão afirma que será realizado um manejamento das lanchonetes para que isso possa ser feito. Hoje, elas são localizadas no pátio externo do edifício, mas serão realocadas para uma nova área de mezanino. Essa área será feita em uma estrutura metálica sobre os boxes do pavimento térreo do pavilhão norte.

Por sua vez, essa estrutura do mezanino será totalmente independente da antiga estrutura neoclássica da edificação tombada. Ela terá com pintura de cor distinta, de modo a deixar claro os dois momentos em que se deram as execuções de cada uma das construções que compõem o conjunto. O acesso a este nível se dará através de 4 escadas e 1 elevador.

Já a calçada e a alvenaria em pedra lioz que contornam o imóvel serão conservadas e complementadas onde houver lacunas para que a estrutura seja preservada. A obra também terá a preservação e a restauração dos elementos de ferro, vidro e madeira, que receberão, ainda, proteção contra as patologias características de cada material. Quanto ao térreo, que antes era em pedra rachão, terá o piso durbeton, assim como o mezanino. Já a Rua Central ganhará piso em granito serrado. Dentro do pátio interno, o piso será revestido em granito flameado, em tom semelhante à pedra lioz.

O projeto também contemplou a reorganização dos 403 boxes existentes. Destes, 44 estão localizados na rua central, 178 localizados no pavilhão norte, 156 localizados no pavilhão sul e 25 localizados no mezanino - destinado às lanchonetes. Os boxes serão reconstruídos em painéis tipo wall, fixados em perfis metálicos, com revestimento apropriado à destinação (alimentação, artesanato, comércio de carnes, aves e peixes). As áreas variam entre 3,06 m² e 14,17 m².

Quanto à acessibilidade, a obra viabilizará sinalização tátil alerta e direcional, mapas táteis, elevador de acesso ao mezanino (com capacidade para 16 pessoas). Para adequar às pessoas com deficiência, os anexos também serão reformados. O sanitário feminino será composto por 5 cabines, sendo 1 delas para pessoa com deficiência, e 2 chuveiros. O masculino terá 5 cabines de vaso sanitário, 4 mictórios e 6 chuveiros. 

Deslocamento

Segundo a prefeitura, os permissionários poderão optar pela realocação da atividade comercial para local próximo ou por auxílio e/ou indenização compensatória durante a obra. Todos terão suas atividades mantidas no Mercado e retornarão ao espaço quando os serviços forem finalizados, que é gerenciado pela Autarquia de Serviços Urbanos do Recife (CSurb).

Comentários

Últimas notícias