PLANO DE CONVIVÊNCIA

Pernambuco anuncia novas flexibilizações nesta terça-feira (15)

A expectativa é de que o Estado amplie a quantidade de pessoas permitidas em eventos culturais. A liberação do uso de máscaras não deverá estar no pacote

JC
JC
Publicado em 14/03/2022 às 18:10
Aluisio Moreira/SEI
Secretário de Saúde, André Longo, participará da coletiva desta terça (15) - FOTO: Aluisio Moreira/SEI
Leitura:

O Governo de Pernambuco confirmou para esta terça-feira (15), às 11h, uma coletiva de imprensa para anunciar novas flexibilizações no Plano de Convivência com a Covid-19. A expectativa é de que o Estado amplie a quantidade de pessoas permitidas em eventos culturais. A liberação do uso de máscaras, entretanto, não deverá estar no pacote.

A coletiva contará com as presenças dos secretários André Longo (Saúde) e Sidia Haint (executiva de Desenvolvimento Econômico), e será realizada de modo presencial, sem transmissão pela internet.

O último decreto estadual tem abrangência entre os dias 2 e 15 de março. O documento aumentou a capacidade máxima em eventos no Estado de 500 pessoas para três mil pessoas em locais abertos - ou 70% da capacidade -, e de 300 para 1,5 mil pessoas ou 70% da capacidade em locais fechados.

Também seguiu com a obrigatoriedade da apresentação do passaporte vacinal e de teste negativo nos eventos a partir de 500 pessoas. No caso de eventos corporativos e presença de torcidas nos estádios, o limite é de até três mil pessoas ou 70% da capacidade.

As competições esportivas em geral podem ocorrer com público de 1,5 mil pessoas em ambientes fechados e três mil em locais abertos, ou 70% da capacidade, o que for menor. As exigências de comprovação de vacina e teste negativo são as mesmas dos eventos sociais.

Nos serviços de alimentação, a capacidade máxima é de 80% e é obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação. Os cinemas, teatros, circos e museus podem receber até 1,5 mil pessoas ou 70% da capacidade. Nesse caso, além do passaporte vacinal, a partir de 500 pessoas os ingressos devem ser destinados apenas a quem apresentar teste negativo.

LIBERAÇÃO DAS MÁSCARAS

Pernambuco, pelo menos por enquanto, caminha no sentido oposto à decisão de cidades como Rio de Janeiro e dos estados de São Paulo e Rio Grande do Norte, que deixaram de exigir o uso de máscaras, inclusive em ambientes fechados - como é o caso do Rio.

Em entrevista à coluna Saúde e Bem-estar, o secretário André Longo garantiu que as máscaras continuarão sendo exigidas até mesmo em ambientes abertos. Apesar da melhora de todos os indicadores da pandemia de covid-19 em Pernambuco - com queda no número de casos graves, internações e óbitos -, na visão das autoridades locais, o momento ainda é para se continuar com o incentivo do uso da máscara por todos.

A atitude do governo de Pernambuco, inclusive, está em sintonia com a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), que considera precoce e intempestiva a medida anunciada pela Prefeitura do Rio de Janeiro de suspender a obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços fechados.

"O Brasil e o mundo ainda se encontram em uma situação de pandemia, com imensas desigualdades no acesso a vacinas dentro e fora do País. Além disso, ainda não temos a real magnitude do incremento de casos provocados pelas aglomerações do feriado de Carnaval, o que exige prudência e precaução até que possamos ter uma avaliação mais sólida da situação da pandemia no município do Rio de Janeiro, bem como na região metropolitana", esclareceu, em nota, a Abrasco.

 Você acha que o uso de máscara deve deixar de ser obrigatório em Pernambuco? Vote na enquete

Comentários

Últimas notícias