CHUVAS

Destroços de deslizamento de terra interditam rua na Zona Norte do Recife há mais de um mês

População denunciou situação em reportagem anterior e foi atendida pelo poder público - que deixou o local sem terminar o serviço

Katarina Moraes
Cadastrado por
Katarina Moraes
Publicado em 12/07/2022 às 9:58 | Atualizado em 13/07/2022 às 7:53
SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Cenário na Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, é de destruição - FOTO: SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Leitura:

Com informações do repórter Emerson Pereira, da TV Jornal

Desde 28 de maio de 2022, quando a barreira da Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, Zona Norte do Recife, caiu, os moradores se veem reféns do barro. Isso porque, mais de um mês depois da tragédia, o cenário ainda é de destruição na comunidade, que sequer teve os entulhos retirados pelo poder público.

Quem mora no final da rua está praticamente isolado: os carros não passam e o acesso, mesmo a pé, é feito com muita dificuldade. A própria população colocou algumas madeiras para facilitar a passagem. “Faz um mês que a gente tá nesse aperreio, porque tem carro dentro, meu irmão precisa dele para trabalhar, os móveis estão estragando”, denunciou a técnica em enfermagem Alexandra Martins.

Há galhos espalhados e diversas casas rachadas, que foram desocupadas. Muitas delas, abandonadas por pessoas que, pela situação do local, não conseguiram entrar para pegar o que sobrou.

A queda da barreira não deixou feridos no local, mas os prejuízos materiais foram muitos. A comerciante Edileuza Feitosa explicou que cerca de 20 famílias tiveram que deixar as casas, que foram danificadas. “Não apareceu nenhuma equipe mais. Tem três carros presos, umas 15 casas de moradores que precisam tirar os móveis e não têm como. As meninas têm documentos e não tem como entrar”, afirmou.

SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Cenário na Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, é de destruição - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Cenário na Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, é de destruição - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Cenário na Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, é de destruição - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Cenário na Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, é de destruição - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Cenário na Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, é de destruição - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Cenário na Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, é de destruição - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Cenário na Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, é de destruição - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM
Cenário na Rua Engenheiro Célio de Carli, em Dois Unidos, é de destruição - SIDNEY LUCENA/JC IMAGEM

Há cerca de 15 dias, a reportagem da TV Jornal esteve no mesmo local, e mostrou o apelo da população, que pedia para que as autoridades retirassem o barro. Depois que a matéria foi ao ar, equipes da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) foram enviadas e iniciaram o serviço. Entretanto, de acordo com os moradores, a ação parou há uma semana.

“Chamamos a primeira reportagem, que mostrou, e no outro dia veio uma equipe e trabalhou uma semana. Tirou uma certa quantidade de barro, mas a prioridade, que era abrir a rua, não fizeram. Ontem liguei novamente para saber o que estava acontecendo, e o fiscal disse que a rua era de difícil acesso. Como? Se eles trabalharam uma semana aqui?”, questionou Edileuza.

Por nota, a Defesa Civil do Recife informou que foram retirados do local mais de 35 caminhões de entulhos provocados pelas chuvas e que o trabalho será contínuo, até que a limpeza que está sendo feita em conjunto com a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) seja concluída. Ainda, que 17 famílias da rua Engenheiro Célio de Carli foram encaminhadas para o Auxílio Moradia e Auxílio Municipal Estadual (AME).

Chuvas deixaram 132 mortos em Pernambuco

As chuvas deixaram 132 vítimas fatais em Pernambuco desde o último dia 25 de maio. Do total, 64 foram em ocorrências em Jaboatão dos Guararapes; 50 faleceram no Recife; 7 mortes foram registradas em Camaragibe, 6 em Olinda e uma em Paulista, todas cidades da Região Metropolitana.


Comentários

Últimas notícias