CHUVAS EM PERNAMBUCO

Um mês após 130 mortes pelas chuvas, medo e falta de assistência continuam a imperar nas áreas de risco do Grande Recife

Tragédia que ganhou repercussão internacional pela falta de infraestrutura no Grande Recife continua presente no dia a dia de familiares das vítimas e dos milhares de desabrigados e desalojados pelo Estado

Katarina Moraes
Cadastrado por
Katarina Moraes
Publicado em 27/06/2022 às 16:54 | Atualizado em 28/06/2022 às 12:21
SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
Jardim Monte Verde, na divisa entre Jaboatão dos Guararapes e Recife, segue repleto de escombros da tragédia - FOTO: SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
Leitura:

Com informações de Anne Barreto, da TV Jornal

*Anteriormente, o JC havia afirmado, equivocadamente, que a Prefeitura do Recife não informou a quantidade de famílias que receberam o auxílio. A informação foi corrigida.

Nesta terça-feira, completa um mês desde o dia mais sangrento no Estado no século, quando as fortes chuvas na Região Metropolitana do Recife deixaram mais de um centena de mortos, cujos corpos foram encontrados após dias de intensas buscas. Mas aquele 28 de maio de 2022 nunca passou para Reginaldo Ramos Feitosa. Mais do que a casa, ele viu a vida também desabar naquele dia. Ao todo, 12 familiares - entre eles, a filha - foram arrastados pela força do barro e do descaso público que ainda se repete dia após dia contra cada um dos atingidos.

O lar que construiu com o salário de motorista de ônibus junto a esposa e as duas filhas no Jardim Monte Verde, entre Recife e Jaboatão dos Guararapes, se foi. “Foi onde consegui morar e educar meus filhos. Aqui, fizemos festas, comemorações, aniversários. 32 anos de alegria perdidos para 20 minutos de tristeza. Eu não caí em mim ainda”, desabafou ele. “Minha filha, que era engenheira, sempre dizia: ‘pai, agora que estou trabalhando vou ter condições de tirar você, minha mãe e minha irmã daqui’, mas o sonho foi interrompido por essa tragédia.”

A lista de vítimas fatais em decorrência das chuvas, com 130 pessoas, ao todo, começou a ser escrita em 25 de maio, com cinco vítimas. Mas a grande maioria delas - 102 - foram acrescentadas no sábado (28). Do total, 120 pessoas (92%) faleceram por deslizamentos de barreira - como a família de Reginaldo. A maioria das mortes aconteceu em Jaboatão dos Guararapes (64), seguida do Recife (50). Depois, vem Camaragibe, que registrou 7 mortes e Olinda, com 6. Limoeiro, Paulista e Bom Conselho tiveram, cada uma, um registro.

O Governo de Pernambuco prometeu uma pensão vitalícia no valor de um salário mínimo aos dependentes das vítimas fatais, e uma parcela única de R$ 1,5 mil para desabrigados e desalojados que integram o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). O governo federal liberou o saque do “FGTS calamidade” para as cidades em que decretou situação de emergência.

Mas ao voltar aos pontos mais atingidos, a reportagem se dá conta de que ainda há muito a ser feito. Reginaldo, por exemplo, não encontrou forças para voltar a trabalhar e não recebeu uma só assistência governamental, apesar de ter tido a casa destruída. “A ajuda chegou pela população, por ONGS e por voluntários, mas a Prefeitura não dá apoio. Esperamos que eles façam o papel deles, porque realmente precisamos”, pediu ele, que está morando na casa dos pais.

SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
O motorista de ônibus Reginaldo Ramos Feitosa perdeu 12 pessoas da família - SEVERINO SOARES/JC IMAGEM

A Prefeitura do Recife informou que mais de 9,5 mil famílias receberam o auxílio das 32 mil famílias cadastradas. Em Jaboatão, 239 famílias foram cadastradas, mas "por pendências de documentos ou inscrições no CadÚnico", só 59 pagamentos foram feitos. Em Olinda, 106 das 246 famílias que estavam acolhidas em abrigos foram beneficiadas pelo auxílio até agora. Em Camaragibe, foram cadastradas 80 famílias, mas não foi informado quantas dessas já receberam.

Ausência do poder público é clara em lugares atingidos

Ser o principal cenário do noticiário estadual por um mês não foi suficiente para afastar as áreas de risco - muitas ainda com barreiras descobertas - do esquecimento. A Avenida Chapada do Araripe, na Cohab, Zona Sul do Recife, onde morreram cinco pessoas, por exemplo, sequer foi limpa pelo poder público. Há entulhos espalhados por toda parte: um cemitério das lembranças das vidas que antes ocupavam aquelas casas, das quais restaram apenas as estacas.

SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
Jardim Monte Verde, na divisa entre Jaboatão dos Guararapes e Recife, segue repleto de escombros da tragédia - SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
Jardim Monte Verde, na divisa entre Jaboatão dos Guararapes e Recife, segue repleto de escombros da tragédia - SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
Jardim Monte Verde, na divisa entre Jaboatão dos Guararapes e Recife, segue repleto de escombros da tragédia - SEVERINO SOARES/JC IMAGEM

Já na Rua Alto de Santa Isabel, na parte do Cohab que pertence a Jaboatão dos Guararapes, foram registradas quatro vítimas fatais. Entre elas, o filho de 14 anos do autônomo André Luiz Ferreira da Silva, que encontrou o boné do garoto ao retornar ao local um mês depois. “É um pedacinho do meu filho”, disse ele, olhando com carinho para o acessório. Ali perto, a Rua Alto do Parnaioca, foram 17 vítimas - dessas, cinco eram primos do servente Ednaldo Marques.

SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
André Luiz Ferreira da Silva com o boné do filho de 14 anos, morto em deslizamento - SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
André Luiz Ferreira da Silva perdeu o filho de 14 anos no deslizamento de barreira - SEVERINO SOARES/JC IMAGEM

“Quando venho aqui, é uma sensação de dor, de perda; não é fácil para a família. A comunidade se mobilizou para resgatá-los, mas todos que tirávamos saiam sem vida. Elas estavam soterradas sob barro e tijolos da casa. Era uma dor só de olhar. Minha prima foi encontrada com os braços abertos e, em cada um, estava uma das suas crianças. Morreu tentando protegê-las”, relatou o servente.

Ainda há milhares de desabrigados e desalojados pelo Estado

Na segunda-feira (27), em todo o Estado, pelo menos 25.006 pessoas continuavam desalojadas - precisaram sair do imóvel temporariamente - e 1.665 desabrigadas - por terem perdido a casa. O número reduziu nas últimas semanas após dezenas de abrigos terem sido desmobilizados pelos municípios, deixando as pessoas que neles encontravam um teto sem ter para onde ir.

“Passei três dias em uma igreja, depois 15 em um colégio. As aulas tiveram que voltar e nós saímos, mas cadê o auxílio que não sai para a gente alugar uma casa? A gente só esquece os problemas quando dorme, e nem isso estamos conseguindo”, disse o pintor Carlos André da Silva.

No Recife, há apenas três abrigos em funcionamento atualmente. Um deles é na Escola Municipal Casarão do Barbalho, no Detran, Zona Oeste da capital. Por lá, há 47 pessoas desesperançosas, temendo a hora de ir embora. “Dizem que vão pagar um auxílio moradia quando sairmos, mas onde conseguimos alugar casa com R$ 300? Moravam 7 pessoas na minha casa, onde eu vivia há 26 anos. Foi o primeiro inverno que precisei sair, nunca tinha caído barreira”, disse a dona de casa Elizama Eliza Ramos, moradora do Ibura, Zona Sul.

Falta o básico para quem perdeu tudo

Após o desastre, o servente Ednaldo Marques ouviu de servidores públicos que lonas seriam posicionadas no Jardim Monte Verde, mas, até agora, nem isso foi feito. “É um descaso. Se diante de uma tragédia dessa ninguém chega para ajudar, eu fico desacreditado. Só mandaram sair de casa, mas para onde vou, se estou desempregado? Vai fazer um mês e não recebemos nada, só conversa”, contou.

SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
Zelador Alexandre Francisco de Souza ainda não conseguiu tirar os documentos - SEVERINO SOARES/JC IMAGEM

Incontáveis pessoas pelo Grande Recife tiveram os documentos pessoais estragados com os alagamentos e deslizamentos. O zelador Alexandre Francisco de Souza apontou que não conseguiu fazer a segunda via. “A barreira levou tudo. A minha casa está soterrada, e eu não tive coragem de entrar para pegar meus documentos. Deram um papel para tirar o registro de nascimento e disseram que iam ligar para fazer uma nova identidade, mas nada até agora.”

O único desejo, hoje, da doméstica Rosangela Maria do Nascimento, é “voltar em paz para casa”. “Está todo mundo traumatizado. Até emagreci por causa disso. Botaram terror pra a gente sair sem um trocado para pagar um aluguel. Estamos com uma criança pequena, todos assustados. Queria fazer um apelo para torar o pé da árvore da barreira para eu voltar para casa com meus filhos. Não estou aguentando isso mais não.”

SEVERINO SOARES/JC IMAGEM
Doméstica Rosangela Maria do Nascimento está desalojada desde as chuvas de maio - SEVERINO SOARES/JC IMAGEM

Cada história contada é o retrato do descaso de antes, durante e depois. Antes, com a falta de controle urbano que permitiu a construção em áreas de risco, não proporcionando habitação segura para a população em vulnerabilidade social. De durante, ao não conseguir assistir às comunidades que, em meio ao luto, retiravam corpos dos escombros por conta própria. E, agora, do descaso de depois, com a demora para garantir assistência a quem teve os bens levados pela chuva e sem a garantia de políticas públicas que impeçam que o pesadelo se repita no próximo inverno.

MEMORIAL DAS VÍTIMAS DAS CHUVAS EM PERNAMBUCO

  • 1. ROSIMERY SILVA DE OLIVEIRA – 47 ANOS
  • 2. SÉRGIO PIMENTEL DOS SANTOS – 53 ANOS
  • 3. JOSÉ CLÁUDIO DA SILVA – 62 ANOS
  • 4. AUREOGILDO ANTÔNIO DE VASCONCELOS JÚNIOR – 36 ANOS
  • 5. ALEX RODRIGO DA LUZ – 41 ANOS
  • 6. MARCELO ANDRE DA SILVA – 34 ANOS
  • 7. MIKAEL ANDRE OLIVEIRA DA SILVA – 12 ANOS
  • 8. LEONARDO PEREIRA DE LEMOS – 32 ANOS
  • 9. JOSE FELIPE DOS SANTOS – 35 ANOS
  • 10. EZEQUIAS JOSÉ DE OLIVEIRA – 42 ANOS
  • 11. FABRICIA REGINA XAVIER GOMS DA SILVA – 11 ANOS
  • 12. LUANNA BEATRIZ SILVA DE OLIVEIRA – 19 ANOS
  • 13. JOSÉ FELIPE DE SOUZA – 20 ANOS
  • 14. PEDRO HENRIQUE LUIZ DOS SANTOS – 13 ANOS
  • 15. FLÁVIA JAQUELINE CARLOS NEVES - 36 ANOS
  • 16. ANDREZA CARLA DO NASCIMENTO AGUIAR – 31 ANOS
  • 17. RAYSSA MARIZE DE SOUZA SILVA - 25 ANOS
  • 18. ANDERSON DO NASCIMENTO AGUIAR – 28 ANOS
  • 19. ROSENILDA MARIA DE OLIVEIRA DA SILVA - 42 ANOS
  • 20. RAYONARA RIBEIRO DE OLIVEIRA – 31 ANOS
  • 21. ELIZANGELA DA SILVA ROCHA - 35 ANOS
  • 22. THAYS LUCIA OLIVEIRA DA SILVA - 22 ANOS
  • 23. BEATRIZ SANTOS DA SILVA – 1 ANO
  • 24. JOSE ESTEVÃO DE AGUIAR - 71 ANOS
  • 25. THAYS THAYANA SOARES DOS SANTOS – 13 ANOS
  • 26. EMILY MARQUES ROCHA DE LIMA - 4 ANOS
  • 27. KAIQUE MARQUES ROCHA DE LIMA – 7 ANOS
  • 28. HELENA BEATRIZ SOUZA DOS SANTOS – 4 ANOS
  • 29. MARIZE MARIA DE SOUZA SILVA - 43 ANOS
  • 30. FABIO AGUIAR DOS SANTOS – 32 ANOS
  • 31. CLAUDEMIR BARBOSA DE SÁ FILHO – 18 ANOS
  • 32. MARIA JOSE GOMES SILVA – 81 ANOS
  • 33. ROSANA SILVA DE OLIVEIRA - 27 ANOS
  • 34. IRANILDA MARIA JOSE DA SILVA – 43 ANOS
  • 35. ELIZA BEATRIZ DE SOUZA – 1 ANO
  • 36. ANTONY MIGUEL DE SOUZA SILVA - 0 ANO
  • 37. RICHARLYSON ANDRE AGUIAR DA SILVA - 11 ANOS
  • 38. JOSE AILTON OLIVEIRA DOS SANTOS - 34 ANOS
  • 39. FRANCISCA AGUIAR DOS SANTOS - 63 ANOS
  • 40. VILMA MARIA XAVIER - 53 ANOS
  • 41. LUCAS RICARDO AGUIAR DA SILVA - 9 ANOS
  • 42. IVANDEQUE CARLOS DE LIMA – 47 ANOS
  • 43. MARIA VANDEILZA RAMOS DE AGUIAR – 59 ANOS
  • 44. RUMANY CANDIDO DA SILVA JUNIOR - 7 ANOS
  • 45. OTAVIO DA SILVA VIEIRA - 49 ANOS
  • 46. MIGUEL ANDRÉ OLIVEIRA DA SILVA - 4 ANOS
  • 47. MAURO JORGE CARDOSO - 61 ANOS
  • 48. YASMIM ROCHA DA SILVA - 9 ANOS
  • 49. ADRIELE SANTOS ROCHA - 33 ANOS
  • 50. CAMILY FERREIRA DE LIMA - 8 ANOS
  • 51. RUBEM ROCHA ALBERTO DA SILVA - 12 ANOS
  • 52. PAULO GAEL SILVA DE ALMEIDA - 1 ANO
  • 53. ARTHUR TOMÉ DA SILVA – 19 ANOS
  • 54. MARIA DE LOURDES DA SILVA - 62 ANOS
  • 55. CELSO ALEXANDRE DE FRANÇA - 37 ANOS
  • 56. JOSEILDO ANTÔNIO DA SILVA FILHO – 25 ANOS
  • 57. MARIA CRISTINA DA SILVA – 55 ANOS
  • 58. LUIS CARLOS DOS SANTOS - 39 ANOS
  • 59. MARCOS ANTONIO DA SILVA - 51 ANOS
  • 60. ROSILEIDE DA SILVA - 46 ANOS
  • 61. MARIA DE LOURDES SILVA CORREIA - 69 ANOS
  • 62. LUCIANO JOSÉ DE SANTANA - 47 ANOS
  • 63. EDSON PEREIRA DOS SANTOS - 63 ANOS
  • 64. SHIRLEIDE RONILDA SILVA DOS SANTOS - 54 ANOS
  • 65. ALICE REBECA DA SILVA - 6 ANOS
  • 66. MAURICÉIA RUFINO DA SILVA - 38 ANOS
  • 67. ROBERT RODRIGO DA SILVA - 13 ANOS
  • 68. ISRAEL CECILIO DA SILVA SEBASTIÃO - 28 ANOS
  • 69. JOSÉ SEVERO FILHO - 75 ANOS
  • 70. LANA BEATRIZ DA SILVA - 6 ANOS
  • 71. MANOEL JORGE DA HORA - 84 ANOS
  • 72. GELMINIA MARIA DA SILVA SEBASTIÃO - 33 ANOS
  • 73. MAURÍCIO LUIZ DA SILVA - 43 ANOS
  • 74. PAULO JOSÉ DA SILVA - 47 ANOS
  • 75. FELIPE GABRIEL LIMA FARIAS - 4 ANOS
  • 76. ALDERICE MARIA DA SILVA - 61 ANOS
  • 77. HADASSA LIMA DA SILVA - 3 ANOS
  • 78. VICTOR HENRIQUE SILVA DE LIMA - 1 ANO
  • 79. JAIDETE LIMA DE FRANÇA - 39 ANOS
  • 80. REGINALDO ROMÃO PAIXÃO - 81 ANOS
  • 81. SEVERINA MARIA DA SILVA - 43 ANOS
  • 82. EMILY MARIA SILVA DO NASCIMENTO - 20 ANOS
  • 83. CLEIBSON GOMES DOS SANTOS - 25 ANOS
  • 84. IZAQUE JOSE DA SILVA - 30 ANOS
  • 85. LUCI MARIA DA SILVA - 48 ANOS
  • 86. MATHEUS DA SILVA RAMOS - 16 ANOS
  • 87. ELAINE MARIA DA SILVA - 26 ANOS
  • 88. KEVEN DEYVSON DA SILVA GOUVEIA - 16 ANOS
  • 89. SAMUEL HEYTOR NERY MORAES PEREIRA - 14 ANOS
  • 90. FRANCISCO CLAUDINO DE OLIVEIRA - 61 ANOS
  • 91. GERSON VICENTE DA SILVA - 60 ANOS
  • 92. PAULO FIRMINO ABREU DOS SANTOS FILHO - 3 ANOS
  • 93. ALYSSON FERREIRA BARROS - 43 ANOS
  • 94. Identidade desconhecida – masculino
  • 95. DJALMA DOS SANTOS ALMEIDA - 70 ANOS
  • 96. KETLLYN MANUELLE ROCHA DA SILVA - 23 ANOS
  • 97. LUCAS ANDRE NEVES DA SILVA - 14 ANOS
  • 98. MARIA JOSE DA SILVA - 56 ANOS
  • 99. GILVAN SEVERINO DA SILVA - 35 ANOS
  • 100. NADINE FENELON VALLOIS - 26 ANOS
  • 101. ANDREZA FRAGOSO DA SILVA - 30 ANOS
  • 102. TELMA MARIA MACIEL ABREU DOS SANTOS - 40 ANOS
  • 103. GEORGE GASPAR BISPO - 40 ANOS
  • 104. WANDERSON FERREIRA COSTA - 27 ANOS
  • 105. LEANDRO SEVERINO FRANCO - 37 ANOS
  • 106. ASLAN CABRAL DA SILVA - 20 ANOS
  • 107. FLÁVIO DE SOUSA FERREIRA - 48 ANOS
  • 108. RUTH SOARES DA CONCEIÇÃO - 49 ANOS
  • 109. LUCINALVA MARIA DE SOUZA - 57 ANOS
  • 110. EDMILSON DANTAS DA SILVA - 55 ANOS
  • 111. ROSIMAR CANDIDA PEREIRA - 57 ANOS
  • 112. THAIS REGINA RAMOS FEITOSA - 31 ANOS
  • 113. RN DE EDNA JOSE DA SILVA - 0 ANO
  • 114. JEFFERSON MENDES DE LIMA - 38 ANOS
  • 115. WESLEY SEBASTIÃO DA SILVA - 27 ANOS
  • 116. WILDLANE MARIA SILVA DE SANTANA - 26 ANOS
  • 117. GABRIELLE SOPHYA CALAÇA DA SILVA - 6 ANOS
  • 118. GABRIELA MENDES DA SILVA - 24 ANOS
  • 119. FABIO LUIZ CALAÇA GOMES - 41 ANOS
  • 120. ARTHUR CABRAL DA SILVA - 7 ANOS
  • 121. JOSÉ MELO DA SILVA - 70 ANOS
  • 122. JOSÉ PEDRO DE SOUZA - 56 ANOS
  • 123. TERESA BEZERRA DE SOUZA - 81 ANOS
  • 124. MARIA HELENA RIBEIRO - 45 ANOS
  • 125. ULISSES VINÍCIUS BEZERRA DOS SANTOS - 21 ANOS
  • 126. MARIA JOSE DA SILVA - 61 ANOS
  • 127 - ÉRICO JOSÉ DE ARAÚJO – 35 ANOS
  • 128 - RECÉM NASCIDO DE EDNA JOSÉ DA SILVA
  • 129 - LUCAS DANIEL NUNES DA SILVA - 13 ANOS
  • 130 - BERTOLINA FERREIRA DOS SANTOS - 83 ANOS

Comentários

Últimas notícias