Pandemia

Coronavírus: em reunião, ministro da saúde defende adiar eleições de 2020 para conter coronavírus

O comentário foi feito durante reunião por videoconferência com prefeitos de capitais, neste domingo (22)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 22/03/2020 às 15:36
Notícia
JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
''Aqui eu falei dos meios de comunicação outro dia, ficaram bravos comigo, puxaram minha orelha lá na Globo, porque eu fiz um comentário sobre a cobertura, e eu peço desculpas'', falou - FOTO: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que o Congresso deveria adiar as eleições municipais deste ano, marcadas para outubro, para conter o avanço do novo coronavírus no País. O comentário foi feito durante reunião por videoconferência com prefeitos de capitais, neste domingo (22).

Para Mandetta, a disputa eleitoral pode comprometer o foco dos gestores e causar uma "tragédia". "Faço aqui até uma sugestão. Está na hora de o Congresso falar: 'adia', faz um mandato desses vereadores e prefeitos. Eleição no meio do ano... uma tragédia, por que vai todo mundo querer fazer ação política", disse.

>> Políticos pernambucanos pedem foco no coronavírus. "Eleição fica pra depois"

O ministro fez o comentário em resposta a um dos prefeitos que mencionou dificuldades políticas com outros atores da região para adotar algumas medidas de contenção.

"Não é hora de falar sobre isso", cortou o prefeito de Campinas, Jonas Donizette, presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). Em seguida, foi dada a palavra a um outro gestor, e não se tocou mais no assunto.

Desde que se intensificaram as consequências da pandemia, líderes do Congresso começaram a falar na possibilidade de adiar o pleito que escolherá os novos prefeitos e vereadores.

Rodrigo Maia discorda sobre adiamento

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), discordou nesta domingo da necessidade imediata de se discutir o adiamento das eleições municipais, agendadas para outubro. Para ele, o debate deve ficar para depois, ante a necessidade de enfrentamento da pandemia da covid-19 e da consequente crise sanitária e econômica no País.

"Hora de focar no enfrentamento da crise", disse Maia ao jornal O Estado de S. Paulo. "Vamos cuidar do combate ao vírus "

>> Novo coronavírus atinge quase metade de comitiva de Bolsonaro

O presidente da Câmara afirmou que entende que não haverá necessidade de adiar o pleito de prefeitos e vereadores, caso as projeções de seu correligionário, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, estejam corretas. O ministro previu um aumento das infecções em abril, maio e junho, seguido de estabilização em julho e agosto e decréscimo da curva em setembro.

"Se a projeção na curva de contaminação do ministro Mandetta estiver certa, não haverá necessidade de adiar a eleição", avaliou Maia.

O deputado ainda lembrou que o ministro Luís Roberto Barroso, que será presidente do Tribunal Superior Eleitoral a partir de maio, se manifestou contrário à ideia.

Comentários

Últimas notícias