ajuda financeira

Projeto de Socorro a Estados entra na pauta da sessão do Senado nesta quarta

O texto-base já havia sido aprovado na Câmara dos Deputados, seguiu para o Senado e será votado ainda hoje

Estadão Conteúdo
Cadastrado por
Estadão Conteúdo
Publicado em 06/05/2020 às 15:22 | Atualizado em 06/05/2020 às 15:22
Foto: Arquivo/Agência Brasil
O Senado Federal - FOTO: Foto: Arquivo/Agência Brasil
Leitura:

As mudanças feitas na terça-feira (5) pela Câmara dos Deputados no projeto de socorro aos Estados e municípios, está na pauta da sessão do Senado Federal desta quarta-feira (6). O projeto de ajuda financeira aos entes federados para o combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19) já havia passado pelo Senado, mas como sofreu alterações de mérito na Câmara terá de voltar para o crivo dos senadores. A sessão virtual do Senado está agendada para começar às 16 horas.

>> Câmara aprova texto-base de auxílio emergencial a Estados e municípios

>> Doria afirma que 'conduta errática do presidente' estimula o relaxamento das pessoas com o isolamento

Com as mudanças da terça, a Câmara blindou mais categorias de servidores públicos do congelamento dos salários previsto no projeto. Descontentes com a divisão do socorro de R$ 60 bilhões, os deputados também fizeram mudanças na fórmula de repartição do dinheiro. A mudança representa uma perda milionária para alguns Estados. O Amapá, do relator do projeto no Senado, o presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP), pode perder um montante de mais de R$ 300 milhões com a mudança do critério, segundo cálculos de técnicos da Câmara.

>> CNN divulga íntegra do depoimento de Sergio Moro à PF

Na última hora da votação na Câmara, até policiais legislativos, que não têm atividade ligada ao combate da covid-19, ficaram de fora do congelamento, mostrando a força de pressão da área de segurança junto ao Palácio do Planalto e o Congresso. O congelamento era contrapartida para a aprovação do socorro de R$ 60 bilhões para Estados e municípios enfrentarem a doença e a perda de arrecadação com a paralisação da economia por causa do isolamento social. Pelo texto, o congelamento vai até 31 de dezembro de 2021.

>> STF autoriza recolhimento de depoimentos para inquérito que investiga suposta interferência de Bolsonaro na PF

>> Câmara aprova em 1º turno novo texto-base da PEC do Orçamento de Guerra

Na sessão de logo mais, o Senado ainda vai analisar um projeto de lei que impõe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o prazo máximo de 72 horas para autorizar a importação e distribuição de medicamentos e equipamentos liberados para uso contra a covid-19.

Comentários

Últimas notícias