Eleição municipal

Rifado pelo PDT no Recife, Túlio Gadêlha é convidado a "caminhar junto" de Marília Arraes

Túlio teve a pré-candidatura a prefeito desidratada e decidiu indicar um vice na chapa da Frente Popular, que também não foi aceito pelo PDT

JC
JC
Publicado em 14/09/2020 às 8:39
Notícia

Reprodução | Facebook
Túlio Gadêlha recebeu a solidariedade de Marília - FOTO: Reprodução | Facebook
Leitura:

Após ter a pré-candidatura a prefeito do Recife desidratada e ver sua indicação de vice na chapa da Frente Popular descartada pelo próprio partido, o deputado federal Túlio Gadêlha, do PDT, foi às redes sociais e fez um gesto ao Partido dos Trabalhadores (PT), que tem a deputada Marília Arraes como pré-candidata a prefeita. "Sou de uma parte ampla do PDT que não carrega ódio ao PT. Inclusive, se tem algo que a gente combate é o ódio na política. Sigamos com amor e amplitude", afirmou Túlio.

Marília Arraes saiu em solidariedade ao pedetista e o convidou para "caminhar junto". "Túlio Gadelha, receba toda minha solidariedade, sei bem o que você está passando. Seu compromisso com a cidade é maior do que acordos de gabinete. Venha caminhar junto com a gente. Nem eu, nem você precisamos de intermediários para chegar ao povo do Recife", escreveu a petista.

Como não conseguiu reunir forças para ser o candidato do PDT, Túlio realizou uma coletiva na última semana para indicar o enfermeiro Rodrigo Patriota para a vice de João Campos, que será o candidato do PSB. No entanto, a Direção Nacional do PDT anunciou, nesse domingo (13), a indicação da ex-vereadora do Recife Isabella de Roldão para compor a chapa majoritária.

A confirmação do nome de Isabella e o apoio do PDT ao PSB veio por meio de nota assinada pelo presidente nacional da legenda, Carlos Lupi, que já havia rejeitado a indicação de Rodrigo Patriota, apresentada por Túlio Gadêlha. "Após um intenso e amplo debate, a Direção Nacional do PDT anuncia, com base nas Resoluçoes nº 006/2019 e 003/2020, neste domingo (13/09), o apoio do partido à Frente Popular e à candidatura do deputado federal João Campos (PSB) à Prefeitura do Recife. Uma aliança que foi construída com muito diálogo, envolvendo diferentes agentes políticos e partidários, sempre priorizando as demandas da população e com um olhar para a construção da cidade que queremos", declarou Lupi.

>> PSB aguarda nova indicação do PDT para a vice de João Campos

>> Presidente nacional do PDT rejeita indicação de Túlio Gadêlha para vice de João Campos

>> Vice indicado por Túlio Gadelha para compor a chapa com João Campos poderá ser rifado pelo PSB e pelo próprio PDT nacional

>> Túlio Gadêlha desiste de concorrer à Prefeitura do Recife e anuncia apoio do PDT à candidatura de João Campos

João Campos também se manifestou por nota, ressaltando a aliança histórica que seu partido vem mantendo com o PDT desde o governo do seu pai, Eduardo Campos. "Eduardo uniu o estado e partiu para unir o Brasil, até ser interrompido por uma fatalidade. Mas deixou ensinamentos e não foram poucos. Montamos uma Frente tida como improvável por muitos, que, agora, volta a contar com o PDT", afirmou Campos. " Todos lembram do papel que o PDT e suas lideranças no estado exerceram no processo eleitoral de 2006, quando Eduardo foi eleito governador de Pernambuco. As nossas linhas políticas, as nossas visões de como o Estado deve servir a população sempre foram muito parecidas. O Brasil e o Recife que pensamos são muito próximos do que pensa o PDT", complementou. 

Sobre Isabella de Roldão, que havia se desincompatibilizado da secretária de Habitação do Recife, e estava colocada como pré-candidata a prefeita, João Campos declarou estar por ter uma mulher "com senso crítico, determinada, combativa, com o olhar social e com o espírito público". "Ao seu lado e do nosso amplo conjunto político, vamos percorrer ainda mais o Recife, ouvir a população e construir as soluções necessárias para enfrentarmos os muitos desafios da cidade", declarou o socialista. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias