eleições 2020

Candidata a prefeita do Recife, Delegada Patrícia vai a Brasília para encontro com Bolsonaro

O encontro será nesta segunda-feira (09), após o presidente ter declarado apoio à candidata pelo Cidadania

JC
JC
Publicado em 08/11/2020 às 15:46
REPRODUÇÃO FACEBOOK
Bolsonaro fez publicação apoiando Delegada Patrícia no Recife, no fim de semana - FOTO: REPRODUÇÃO FACEBOOK
Leitura:

.
Eleições 2020 - .

Atualizada às 18h38

Um dia após ter recebido e aceitado apoio de Jair Bolsonaro (sem partido), a candidata à prefeitura do Recife, Delegada Patrícia Domingos (Podemos), informou neste domingo (08) que vai a Brasília para uma agenda com o presidente. O encontro, confirmado pela assessoria de imprensa, será nesta segunda-feira (09). Patrícia vai aproveitar a agenda para gravar o guia eleitoral com Bolsonaro.

Bolsonaro e Patrícia conversaram por telefone no sábado (07) pela manhã. "Conversei com ela [Patrícia], ela está num partido e eu não. Logo, as pessoas remetem a quem é líder de partido, mas eu não tenho problema com Patrícia. Ela tem um compromisso com o Recife que vai além de partido. Temos potencial para mudar a política do Recife, o apelo que faço a todos que gostam de mim é que votem na Delegada Patrícia para Prefeitura do Recife", disse o presidente.

 

De acordo com a candidata a prefeita, "todo apoio é bem vindo" e "foi uma excelente surpresa ter esse apoio direto do presidente Bolsonaro". Segundo Patrícia, ao JC, a expectativa para o cumprimento desta agenda é a melhor possível e deve ter um impacto positivo entre os eleitores recifense. " A atitude dele demonstra atenção com a nossa cidade. Os municípios não podem abrir mão dos recursos federais. Esse apoio direto do presidente vai nos abrir as portas para garantir os recursos que o Recife mais precisa. A população vai perceber isso e com certeza terá uma influência", afirmou.

O apoio de Bolsonaro gerou reação imediata de aliados e oposicionistas da candidata. O candidato Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB) retirou sua candidatura em apoio à Delegada Patrícia.

"Em 2018, segui o presidente Bolsonaro e votei nele para Presidente da República, eleito deputado estadual tenho usado a tribuna da Assembleia Legislativa de Pernambuco para defender seu governo e suas posições. Na política tenho duas vertentes: lealdade e coerência. Diante da decisão do presidente Bolsonaro, e na obrigação de evitar que o PT venha a governar essa cidade, sigo orientação do presidente Bolsonaro e passo a pedir voto para a delegada Patrícia Domingos, mostrando mais uma vez que tenho lado e desejando que aqueles que passaram os últimos dias da campanha se autodenominando bolsonarista que sigam a orientação do capitão”, disse Marco Aurélio. O JC procurou a comunicação de Marco Aurélio para saber se o candidato vai retirar formalmente sua candidatura, mas o jurídico ainda está sendo consultado.

Já o Cidadania, partido de Patrícia, anunciou a retirada do apoio à candidatura. Presidente nacional do partido, o ex-deputado federal pernambucano Roberto Freire lançou uma nota no fim da noite do último sábado (7) na qual informa que o partido "rejeita" o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à candidatura da Delegada Patrícia (Pode) a prefeita do Recife. O Cidadania faz parte da coligação que dá sustentação à postulação de Patrícia e é a sigla do vice da policial, Leo Salazar, e do coordenador da campanha, o deputado federal Daniel Coelho.

"Surpreendido com a decisão da delegada Patrícia Domingos de aceitar o apoio de Jair Bolsonaro, o Diretório Nacional do Cidadania torna público o afastamento do partido da campanha da candidata do Podemos à Prefeitura de Recife (PE). A presença do senhor presidente da República, um obscurantista e negacionista, no palanque da referida candidata é incompatível com os valores e princípios defendidos pelo Cidadania. O partido lamenta profundamente que a possibilidade de um projeto alternativo para a capital pernambucana tenha sido tragada pelo atraso", diz o texto.

Já o deputado federal Daniel Coelho, usando a própria conta no Twitter, afirmou que não deixará a campanha e que segue apostando na campanha da delegada na capital. "Meu apoio é para a Delegada Patrícia. Por suas qualidades e por sua história. Pelo compromisso de fazer uma mudança real na política pernambucana. Estou fechado com Patrícia. Vamos seguir rumo ao segundo turno e vamos vencer a eleição", declarou.

A reações dos seus seguidores vieram logo em seguida, a maioria desaprovando o posicionamento do parlamentar. "Vendeste teu prestígio político pra virar cabo eleitoral bolsonarista? Que tragédia", disse um usuário do site. "Daniel, o apoio do governo federal foi decisivo na minha retirada de voto para ela (Patrícia). E receio que não podemos mais falar em mudança quando um candidato - já na campanha - estabelece vínculos com alguém que vem, inclusive, enfraquecendo nossas instituições de combate ao crime", frisou outra seguidora do deputado.

No Instagram da delegada, contudo, muitos dos seus seguidores se mostraram satisfeitos com a aliança. "O apoio do nosso Presidente à Patrícia vai entrar para a história da mudança política de Pernambuco. Essa escolha de Bolsonaro não foi à toa, e sim pela história de seriedade e compromisso dela de fazer 'algo muito mais' pela cidade com o link (ligação) do governo federal", detalhou uma seguidora da candidata. 

Entenda como se deu o apoio de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou uma ilustração em forma de comentário no Facebook, na tarde deste sábado (7), na qual aparece apoiando a candidata a Prefeita do Recife Delegada Patrícia (Podemos).

>> Candidata a prefeita do Recife, Delegada Patrícia diz que gestão do PSB ''virou as costas'' a pessoas sem moradia

O presidente já havia afirmado que não apoiaria ninguém oficialmente no primeiro turno das eleições 2020, mas parece não ter mantido a promessa, visto que em São Paulo ele apoia Celso Russomano (Republicanos).

REPRODUÇÃO FACEBOOK
Bolsonaro fez publicação apoiando Delegada Patrícia no Recife - REPRODUÇÃO FACEBOOK

A reportagem procurou a assessoria de Delegada Patrícia e aguarda posicionamento da candidata sobre o apoio do presidente da República.

Chamou a atenção que o comentário de Bolsonaro apoiando Patrícia está entre os comentários de uma publicação sobre energia no Amapá, que não possui nenhuma relação com a eleição municipal do Recife. O presidente também não escreveu nada sobre o apoio, apenas, publicou a ilustração, na qual, está ao lado da delegada.

Recife

No último dia 28, o presidente já disse ter vontade de participar de forma ativa do pleito, mas questões financeiras para bancar viagens dificultariam isso. Na eleição do Recife, vários postulantes procuram se apresentar ao eleitorado como o "candidato de Bolsonaro", como Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB) e Coronel Feitosa (PSC).

Já Mendonça Filho (DEM) busca outros tipos de associações, como o nome da sua coligação "Recife acima de Tudo" em alusão ao slogan de campanha de Bolsonaro "Brasil acima de tudo, Deus acima de Todos". O candidato Carlos (PSL), do antigo partido do presidente, tem usado o número 17 no seu guia eleitoral para fazer uma associação com ele. Patrícia foi associada a Bolsonaro pela pauta anticorrupção e ao discurso mais à direita, mas nas suas declarações, busca não estabelecer uma relação direta entre o presidente e a sua candidatura.

'Portas abertas'

Durante debate sobre educação nessa sexta-feira (6), Delegada Patrícia criticou a gestão do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), por uma suposta falta de diálogo com o governo Jair Bolsonaro. Para Patrícia, falta uma relação institucional.

"A gestão da cidade trava guerra ideológica com o governo federal e isso faz com que os munícipes, os moradores da nossa cidade, tenham prejuízo. Sem relação institucional, quem perde é a população. Defendo o bom relação institucional com o governo estadual (de Paulo Câmara) e, principalmente, com o federal", disse a candidata.

Sendo eleita, um dos compromissos é não colocar questões ideológicas acima da cidade. Geraldo Julio coloca picuinhas acima da educação e fechou as portas ao governo federal. Municípios precisam do aporte do governo. Então, manteremos diálogo amistoso e a porta aberta ao dialogo.
Delegada Patrícia

Na visão de Patrícia, há um desencontro de informações de retomada das aulas presenciais por conta desse "viés ideológico" da gestão atual. "É preciso tomar decisão sem viés ideológico, que se discuta de forma técnica, com base em dados científicos, para decidir se é seguro a retomada das aulas", completou.

Ibope

O presidente Jair Bolsonaro tem a sua gestão considerada ruim ou péssima por 49% da população recifense, segundo mostrou a terceira rodada da Pesquisa Ibope/JC/Rede Globo, divulgada no último dia 29. Esse percentual vem crescendo em relação aos últimos levantamentos. Na primeira rodada, eram 43% e na segunda, 44%.

O percentual dos que o atribuem à gestão a avaliação de ótima ou boa oscilou negativamente de 30% para 28%. Já a parcela dos entrevistados que classifica o governo federal como regular também oscilou de 25% para 22%. Os que não souberam avaliar permaneceram no patamar de 1%.

"FEIO É ROUBAR"

A Delegada Patrícia postou um vídeo, em suas redes sociais, neste domingo (8), afirmando que nunca chamou o recifense de feio. A candidata a prefeita do Podemos se envolveu em uma polêmica após o resgate de publicações em seu perfil no Facebook em que chama a capital pernambucana de "Recífilis" e diz "Nunca vi tanta gente feia reunida. Estaria eu em um parque dos horrores? kkkkk".

Desde que as publicações vieram à tona, os postulantes adversários tem usado a polêmica para criticar a Delegada. "Nunca chamei o povo recifense de feio. Tiraram de contexto um post meu de 10 anos atrás, que nem era sobre o povo do Recife. Isso nem faz sentido. Agora, eles fazem esse tipo de montagem Fake News porque eu nunca tive medo de político corrupto", declarou. 

"Eu não vou parar de combater a corrupção no Recife, por conta de uma mentira. Feio é roubar, feio é comprar respirador de porco, feio é ter sete operações da polícia na Prefeitura. Feio é enganar o povo. Nós vamos libertar o Recife destes corruptos", completa a candidata. 

 

Citação

Sendo eleita, um dos compromissos é não colocar questões ideológicas acima da cidade. Geraldo Julio coloca picuinhas acima da educação e fechou as portas ao governo federal. Municípios precisam do aporte do

Delegada Patrícia
.
Eleições 2020 - FOTO:.

Comentários

Últimas notícias