SECRETARIAS

Prefeito eleito, João Campos deixa Câmara Federal e Milton Coelho ganha vaga de presente

Para assumir o comando da Prefeitura do Recife, o então deputado federal precisa deixar formalmente o Congresso Nacional. Dando continuidade à transição do governo, novos quadros são cotados para compor o secretariado municipal

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 21/12/2020 às 20:46
Notícia
RODOLFO LOEPERT/DIVULGAÇÃO
João Campos anuncia renúncia como deputado ao lado do primeiro suplente, Milton Coelho (PSB) - FOTO: RODOLFO LOEPERT/DIVULGAÇÃO
Leitura:

O prefeito eleito do Recife, João Campos (PSB), assinou nesta segunda-feira (21), a carta de renúncia do seu mandato de deputado federal. Na ocasião, o primeiro suplente Milton Coelho (PSB), que deixará a chefia de gabinete do governador Paulo Câmara (PSB), para assumir a vaga na Câmara dos Deputados, esteve presente - a renúncia ocorre no dia do seu aniversário. “É um momento de grande emoção, naturalmente vem um filme na cabeça de tudo que fizemos e realizamos. E agora vamos para uma nova missão e novos desafios, tenho certeza que vamos fazer muito pelo nosso Recife”, afirmou Campos, em suas redes sociais.

>>João Campos inicia reforma administrativa da Prefeitura do Recife com cortes em comissionados, redução e fusão de secretarias

>>Comitê de Vacinação contra Covid-19 do Recife realiza primeira reunião comandada pelo prefeito eleito João Campos

Está prevista, nesta quarta-feira (23), a convocação de uma reunião extraordinária na Câmara Municipal do Recife, para apreciação do Projeto de Lei Nº 25/2020, que promove a reestruturação da administração direta e indireta da Prefeitura do Recife. A matéria, que foi elaborada pelo prefeito eleito, estabelece um novo organograma no Executivo municipal com corte de 8,18% dos cargos comissionados - uma redução de 225 dos 2.750 cargos atuais - , e a fusão de secretarias, que passará de 19 para 18 pastas.

A convocação de extraordinárias, para que três matérias do Executivo, incluindo a reforma administrativa, pudessem ser apreciadas com urgência entre os dias 23 e 30 de dezembro, foi encaminhada ao legislativo municipal pelo líder do Governo, o vereador Eriberto Rafael (PP). O líder da oposição, Renato Antunes (PSC) chegou a pedir vistas, alegando que os projetos chegaram à Casa José Mariano, após o dia 18 de novembro e não poderiam ser votados por estarem fora do prazo, segundo Regimento Interno. O pedido foi negado pelo presidente da Câmara, Eduardo Marques (PSB), alegando previsão do artigo 139.

Paralelo a aprovação da nova estrutura da Câmara, a arrumação do novo secretariado, ao menos do time que formará o primeiro escalão, está em ritmo acelerado. O prazo para a transição do governo encerra no dia 31 de dezembro e até lá as negociações em torno da base aliada precisam estar bem definidas. Entre os nomes que começam a surgir, que fazem parte da cota de espaços dos partidos, está o do vereador reeleito Samuel Salazar (MDB), que estaria sendo cotado para Secretaria de Turismo e Lazer, administrada por Ana Paula Vilaça, que poderá permanecer na nova gestão municipal. Com isso, a suplente Priscila Ferraz (MDB), assumirá a vaga na Câmara dos Vereadores. Um quadro da área de saúde, que assumiu coordenadorias importantes na gestão de Geraldo Julio.

Outro partido que também tem alguns nomes colocados é o PSD. O deputado federal e presidente estadual da legenda, André de Paula, abriu mão de disputar a prefeitura para permanecer na Frente Popular do Recife, se empenhando pela eleição de João Campos. Em reconhecimento a esta atuação, a filha do parlamentar que também é coordenadora do PSD Mulher, Andreia de Paula, poderá vir a ser escalada nessa composição, reforçando o compromisso de ocupar 50% dos cargos de liderança, com mulheres.

Já entre os nomes mais experientes estão o secretário estadual de educação Fred Amâncio, e o secretário Executivo de Coordenação Estratégica, Antônio Limeira, dados como certo na futura gestão. Há uma expectativa que até o fim desta semana, João Campos possa anunciar todos os nomes.

TRANSIÇÃO

Hoje, a equipe de transição de João Campos conta com a economista e especialista em gestão, Maíra Fischer, a servidora pública estadual e especialistas em planejamento e gestão, Pamela Alves, o servidor público federal Marcos Toscano. Todos devem assumir cargos na nova gestão. O vereador eleito Carlos Muniz também faz parte da equipe e, ao ingressar na gestão abrirá vaga para o vereador Rinaldo Junior (PSB), que não conseguiu ser eleito e ficou na primeira suplência.

SECRETARIAS 

Secretaria de Finanças;

Secretaria de Governo e Participação Social;

Secretaria de Planejamento, Gestão e Transformação Digital;

Secretaria de Saúde;

Secretaria de Educação;

Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação;

Secretaria de Trabalho e Qualificação Profissional;

Secretaria de Turismo e Lazer;

Secretaria de Esportes;

Secretaria de Cultura;

Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Políticas sobre Drogas;

Secretaria da Mulher;

Secretaria de Segurança Cidadã;

Secretaria de Habitação;

Secretaria de Saneamento;

Secretaria de Política Urbana e Licenciamento;

Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade;

Secretaria de Infraestrutura.


Órgãos de caráter permanente próprios de Estado:


Controladoria-Geral do Município;

Procuradoria-Geral do Município.

 

Órgãos de Assessoramento Imediato:

Gabinete do Prefeito;

Gabinete da Vice-Prefeita;

Gabinete de Projetos Especiais;

Gabinete de Comunicação;

Gabinete de Imprensa;

Assessoria Especial e Representação Institucional.

 

 

Rodolfo Loepert / Divulgação
João Campos anuncia renúncia como deputado ao lado do primeiro suplente, Milton Coelho (PSB) - FOTO:Rodolfo Loepert / Divulgação

Comentários

Últimas notícias