COVID-19

Governadores se reúnem, criticam comitê de Bolsonaro e Paulo Câmara cobra integração

Nas redes sociais, o governador de Pernambuco afirmou que é preciso "integração e apoio" para seguir com as ações "que diminuam o contágio e as mortes" da covid-19

Estadão Conteúdo Mirella Araújo
Estadão Conteúdo
Mirella Araújo
Publicado em 26/03/2021 às 15:21
Notícia
VALDEMIR BARRETO/AGÊNCIA SENADO
Rodrigo Pacheco, presidente do Senado - FOTO: VALDEMIR BARRETO/AGÊNCIA SENADO
Leitura:
Os governadores de todos os 26 estados e do Distrito Federal, estiveram na manhã desta sexta-feira (26), reunidos com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. O encontro ocorre dois dias depois do presidente Jair Bolsonaro se reunir com os chefes dos poderes, governadores e ministro para discutir medidas de enfrentamento da pandemia da covid-19. 
Nas redes sociais, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) , não deu detalhes do encontro, afirmou apenas que "estamos vivendo o pior momento e precisamos de integração e apoio para seguirmos atuando com ações que diminuam o contágio e as mortes, e que assistam as famílias que precisam de uma maior atenção do poder público". 
Entretanto, a reunião dos governadores com Rodrigo Pacheco foi marcada por foi marcada por críticas ao comitê criado pelo presidente Jair Bolsonaro, por ter deixado de fora os Estados e municípios Para governadores, Bolsonaro se recusa a mudar de postura e continua confrontando medidas adotadas nos governos locais.
O presidente Jair Bolsonaro ligou para Pacheco antes da reunião com governadores e foi até à residência do presidente do Senado após o encontro. Pacheco entregou a Bolsonaro as demandas dos Estados, que pediram repasses federais no mesmo patamar de 2020, o que implicaria em um aumento de R$ 43 bilhões de gastos em relação ao planejado para este ano. No ano passado, porém, o governo federal contava com o orçamento de guerra e executou essas despesas fora do teto de gastos, cenário que não pode se repetir em 2021.
"Dissemos da importância de que esse comitê nacional tenha a presença de Estados e municípios. Não é razoável sem a presença de Estados e municípios", afirmou o governador do Piauí e coordenador do Fórum de Governadores para a crise de covid-19, Wellington Dias (PT). O comitê anunciado por Bolsonaro fará a primeira reunião na próxima segunda-feira, 29.
Apesar da insatisfação, os governadores concordaram em manter conversas periódicas com Pacheco para definir as demandas. "Houve muita crítica ao comitê criado e ao comportamento do presidente de enfrentamento aos governadores e alimentação de sua base política para enfrentar os governadores. Isso prejudicou o trabalho imensamente até agora", disse o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB).

VACINAÇÃO

Após a reunião com governadores, o presidente do Senado afirmou ter recebido o pedido de que o cronograma de vacinação contra a covid-19 por faixa etária fosse uniformizado em todos os Estados e no Distrito Federal. "Eles pediram inclusive que houvesse uma uniformização do Programa Nacional de Imunização para permitir que entre os Estados haja igualdade em relação à questão das faixas etárias de alcance da vacinação para não fazer desequilíbrio entre os estados federados", relatou o senador.
Pacheco comentou, ainda, que acredita ser possível atingir a meta anunciada recentemente pelo novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, de aplicar 1 milhão de doses por dia.
 
Divulgação
Governadores se reúnem com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para tratar das ações de enfrentamento da covid-19 - FOTO:Divulgação

Últimas notícias