Polêmica

Vereador contesta previsão de gastos da Prefeitura do Recife com decoração natalina em 2021: R$ 4,3 milhões

Valor estaria dividido em seis processos licitatórios. Apenas a árvore que será instalada na Avenida Agamenon Magalhães custaria R$ 687 mil

Renata Monteiro
Cadastrado por
Renata Monteiro
Publicado em 08/10/2021 às 15:32 | Atualizado em 08/10/2021 às 18:22
DIVULGAÇÃO
Alcides Cardoso (DEM), vereador do Recife - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Atualizada às 18h20, com a resposta da liderança do Governo na Câmara Municipal

O orçamento que a Prefeitura do Recife prevê para a decoração natalina do município em 2021 tornou-se alvo do questionamento de um vereador de oposição na última quinta-feira (7). Segundo Alcides Cardoso (DEM), a Fundação de Cultura da Cidade do Recife (FCCR) apresentou uma estimativa de gastos para os serviços de pelo menos R$ 4,3 milhões, valor que estaria dividido em seis processos licitatórios em tramitação atualmente.

O valor, diz o parlamentar, deveria ser exposto em detalhes para a população, bem como todo o projeto de decoração que será executado. "Evidente que é um valor alto, principalmente se levarmos em conta a realidade do Recife ser a capital da desigualdade. A prefeitura precisa explicar com detalhes esse projeto, onde será instalado cada elemento, a justificativa dos gastos, pois precisamos chegar a uma equação de embelezar a cidade dentro de possibilidades que respeitem as despesas prioritárias do município", pontuou o democrata.

>> Alcides Cardoso questiona Prefeitura do Recife por anular compra de 40 mil tablets para estudantes da rede municipal de ensino

>> Priscila Krause e Alcides Cardoso vão ao TCE para que João Campos se posicione sobre estoque de R$ 18,5 milhões de insumos médicos herdado da gestão Geraldo

>> Priscila Krause propõe a Paulo Câmara ação que pode reduzir valor da conta de luz em Pernambuco

>> 'Foi o PSB que fez', diz Priscila Krause após Pernambuco atingir maior taxa de desemprego do Brasil

Em uma publicação no seu Instagram, Cardoso afirmou que os gastos previstos pela prefeitura incluem "uma árvore de Natal de trinta metros de altura montada sobre o canal da Agamenon Magalhães, próximo à Praça do Derby, ao custo de R$ 687 mil, e mais três réplicas de 15,6 metros (locais de instalação não divulgados) por R$ 342 mil cada". Além disso, haveria "outros processos que envolvem a montagem e a cessão de enfeites nos postes da Agamenon (R$ 441 mil), fitas de led e lâmpadas de estrobo em coqueiros e árvores (R$ 1,0 milhão), uma árvore de Natal no Pátio de São Pedro (R$ 143 mil) e 'elementos interativos' ainda não especificados ao custo estimado de mais R$ 1,0 milhão".

 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Alcides Cardoso (@alcidesacardoso)

A equipe do vereador conta que, até o momento, a única das seis licitações que já ultrapassou a fase de abertura de preços foi a da árvore da Agamenon. No Diário Oficial de ontem, a Fundação de Cultura divulgou convocatório do certame para contratação dos elementos interativos. De acordo com Alcides Cardoso, estima-se que a montagem ocorra a partir de 11 de novembro, para que tudo esteja pronto entre 1º de dezembro de 2021 e 6 de janeiro de 2022.

"Gestão João Campos prepara decoração natalina ao custo de R$ 4,3 milhões, informa o vereador @alcidescardoso. Árvore da Agamenon custará R$ 687 mil. É importante que a sociedade tenha conhecimento detalhado desse projeto. Muitos recursos enquanto somos a capital da desigualdade", afirmou a deputada estadual Priscila Krause (DEM), no Twitter.

RESPOSTA

 

Através de nota, o líder do Governo na Câmara de Vereadores do Recife, Samuel Salazar (MDB), afirmou que a prefeitura, enquanto aguarda definições e orientações sanitárias sobre a possibilidade de realização de eventos nos próximos meses, decidiu iniciar "as ações necessárias para efetivar os acontecimentos sociais que fazem parte do ciclo cultural da cidade, assim como anunciado recentemente em relação ao período Carnavalesco".

Por conta disso, diz o vereador, a administração municipal tem providenciado medidas administrativas relacionadas à contratação de serviços ligados às estruturas da decoração do Ciclo Natalino 2021, mas o montante previsto pela Fundação de Cultura pode vir a ser reduzido. "O valor informado é estimado e tende a cair, em função da concorrência do processo licitatório. Buscando os caminhos para viabilizar os próximos ciclos que se confirmarem possíveis, do ponto de vista sanitário, a Prefeitura também articula parcerias com a iniciativa privada", detalhou.

Comentários

Últimas notícias