Impeachment

Ciro Gomes "mente de maneira descarada, mergulhando no fundo do poço", diz Dilma

A ex-presidente da República, Dilma Rousseff, usou as redes sociais para rebater as insinuações feitas pelo ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT)

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 13/10/2021 às 14:42
Notícia
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
A ex-presidente Dilma Rousseff sofreu um processo de impeachment em 2016 - FOTO: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Leitura:

As especulações de que o Partido dos Trabalhadores (PT) teria participado de uma conspiração, liderado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pelo  impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016, foram desmentidas pela petista, nesta quarta-feira (13),. Em resposta as insinuações feitas pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT), a ex-presidente declara que essa seria mais uma mentira de quem está "mergulhando no fundo do poço".

"Ciro Gomes está tentando de todas as formas reagir à sua baixa aprovação popular. Mais uma vez mente de maneira descarada, mergulhando no fundo do poço. O problema, para ele, é que usa este método há muito tempo e continua há quase uma década com apenas 1 dígito nas pesquisas", disparou Dilma Rousseff, em seu Twitter. 

 

Principal liderança do PDT, Ciro Gomes tem endossado discursos cada vez mais duros contra o Lula e o PT. Nos últimos dias, ele criticou a reaproximação do petistas com os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Eunício Oliveira (MDB).

"Eu atuei contra o impeachment e quem fez o golpe foi o Senado Federal. Quem presidiu o Senado? Renan Calheiros. Quem liderou o MDB nessa investida? O Eunício Oliveira. Com quem o Lula está hoje? (...) Hoje eu estou seguro que o Lula conspirou pelo impeachment da Dilma. Estou seguro", afirmou Ciro Gomes ao podcast Estadão Notícias.

"O meu irmão, que também estava lutando [contra o impeachment], me chamou e falou assim: 'Será que esses caras querem impedir o impeachment?'. Agora estou seguro que eles estavam colaborando pelo impeachment da Dilma, porque nas eleições de 2018 o Lula estava com o Renan Calheiros e queria que eu me envolvesse nisso. Eu que fui para as ruas, [mesmo sendo] muito impopular defender a Dilma. Agora os amigos do peito são eles", declarou Gomes. 

Por sua vez, o ex-presidente Lula tem dito em algumas ocasiões que não irá responder às "ilações" do seu ex-ministro. Na última sexta-feira (8), durante coletiva em Brasília, Lula afirmou que considera normal o ex-governador do Ceará fazer essas críticas a ele e ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), já que se coloca como pré-candidato da terceira via. 

"Porque se não ele não vai a lugar nenhum. Então durante toda a campanha não vou responder”, disse Lula. "Ele está falando porque acha que vai dar voto pra ele, mas não sei se vai dar", completou. 


Comentários

Últimas notícias