Folia

"É justo o governador fechar igreja e liberar Carnaval?", questiona ministro do Turismo em Pernambuco

Fala do ministro segue a mesma linha do presidente Jair Bolsonaro, que nessa quinta-feira (25) disse que, por ele, não haveria Carnaval em 2022

Ana Maria Miranda
Cadastrado por
Ana Maria Miranda
Publicado em 26/11/2021 às 12:06 | Atualizado em 26/11/2021 às 13:57
Divulgação/Ascom Mtur
Ministro do Turismo, Gilson Machado Neto jogou para governadores e prefeitos a decisão de realizar ou não o Carnaval em 2022 - FOTO: Divulgação/Ascom Mtur
Leitura:

Cumprindo agenda no município de Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco, na manhã desta sexta-feira (26), o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, afirmou que a responsabilidade da realização ou não do Carnaval 2022 é dos prefeitos e governadores.

Questionado pela repórter Natalia Ribeiro, da Rádio Jornal, sobre a possibilidade de realização da festa, Machado Neto comentou que a decisão deve ser dos gestores locais. "O Carnaval está nas mãos do governador e do prefeito, o STF tirou isso daí do presidente Bolsonaro. Agora, eu pergunto a você, é justo o governador fechar igreja e querer liberar Carnaval? Então, está com o governador", declarou.

O ministro se refere ao período mais crítico da pandemia, em que as atividades consideradas não essenciais foram impedidas de funcionar de maneira presencial. Em vários estados brasileiros, as instituições religiosas não estavam na lista de essenciais. 

Atualmente, as igrejas em Pernambuco estão com funcionamento normal. No dia 17 de março de 2020, o Governo de Pernambuco proibiu a realização de qualquer evento privado ou público com a participação de mais de 50 pessoas. Já no dia 24 de abril do mesmo ano, as atividades religiosas presenciais foram autorizadas no Estado, seguindo regras da fase de flexibilização das atividades econômicas e sociais. Desde então, elas não foram mais fechadas.

A fala do ministro segue a mesma linha do presidente Jair Bolsonaro, que nessa quinta-feira (25) disse, em entrevista à Rádio Sociedade da Bahia, que, por ele, não haveria Carnaval em 2022. "Mas tem um detalhe, quem decide não sou eu", disse.

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) deu autonomia a governadores e prefeitos para decidir sobre determinações sanitárias em meio à pandemia da covid-19. Apesar disto, não retirou poderes do governo federal para lidar com a pandemia.

Pernambuco

Em Pernambuco, o governo estadual ainda não bateu o martelo sobre o Carnaval. Em coletiva de imprensa nessa quinta (25), o secretário de Saúde, André Longo, disse que a decisão só deverá ser tomada no ano que vem. "Nós vamos observar o cenário epidemiológico para a tomada de decisão. Não temos pressa para fazer isso. A gente respeita muito todo o contingente que está envolvido no Carnaval, até por isso mesmo que a gente tem que observar os cenários e observar o que está acontecendo no mundo, o que está acontecendo no Brasil para a tomada de decisão com o maior suporte científico possível", declarou.

Ainda na entrevista, o secretário de Planejamento e Gestão de Pernambuco, Alexandre Rebêlo, lembrou que faltam ainda três meses para a festa, caso seja realizada. O sábado de Zé Pereira, primeiro dia da folia de momo, será no dia 26 de fevereiro. "Temos 3 meses pela frente (até o Carnaval), e já vimos esta cena (aumento de casos de covid) ocorrer antes olhando para a Europa em março de 2020. Vamos esperar o momento adequado para decidir (sobre o Carnaval)", apontou.

Até a publicação desta matéria, apenas o município de Carpina havia anunciado o cancelamento da festa.

Agenda de Gilson Machado

Divulgação
Gilson Machado Neto cumpre agenda em Ipojuca na manhã desta sexta-feira (26) - Divulgação

Gilson Machado Neto cumpre agenda em Ipojuca nesta sexta-feira (26). Pela manhã, ele esteve com a prefeita do município, Célia Sales, e na sequência, realizou visita técnica no Convento de Santo Antônio, no Centro Histórico da cidade. "O Convento de Santo Antônio é um movimento histórico e cultural importantíssimo, não apenas para Pernambuco mas para a América Latina como um todo também", disse. O equipamento é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A agenda segue com a participação do lançamento da pedra fundamental da Cia do Lazer, obra de acesso a praias da região que promete contribuir para o desenvolvimento do turismo local. Por fim, o ministro se reúne com representantes do setor na região.

Comentários

Últimas notícias