POLÊMICA

MENDIGO DE PLANALTINA: Deolane Bezerra fala sobre condenação por sequestro após polêmica com Givaldo Alves: 'eu já sabia'

A advogada e Givaldo Alves já discutiram nas redes sociais

Rayane Domingos
Rayane Domingos
Publicado em 21/05/2022 às 15:34 | Atualizado em 21/05/2022 às 15:46
Instagram/Reprodução
Deolane Bezerra está sendo processada pelo Mendigo de Planaltina por calúnia - FOTO: Instagram/Reprodução
Leitura:

Na manhã deste sábado (21) vários documentos foram divulgados sobre Givaldo Alves, mais conhecido como Mendigo de Planaltina. O homem já foi condenado há oito anos por furto qualificado e extorsão mediante sequestro.

A advogada Deolane Bezerra, que já teve uma briga pública com ele, resolveu falar sobre o assunto. Em entrevista ao colunista Léo Dias, do Metrópoles, ela não se disse surpresa com as notícias recentes.

"Eu sou advogada, eu já sabia! Mas sabe aquele famoso ditado ‘calada vence’, pois é… Essa história de pagando de pobre coitado nunca colou comigo", disse ela que, na época, ficou muito irritada com a fama inesperada do homem.

As informações divulgadas pelo Estado de Minas apontam que ele já cumpriu seus deveres com a Justiça. "Se ele já pagou por tudo que fez, espero que tenha aprendido alguma coisa", finalizou.

O que aconteceu com o Mendigo da Planaltina?

A reportagem recente do Estado de Minas revelou que ele já foi preso por furto qualificado e extorsão mediante sequestro. O primeiro crime aconteceu em 2001.

Givaldo e outras pessoas furtaram uma vítima usando uma chave falsa. Mas ele só foi condenado em 2005, quando já cumpria o tempo de prisão por outro crime: o de extorsão.

Ainda em 2004, ele invadiu a casa com mais dois ladrões, todos armados, e sequestraram uma mulher. Eles exigiram um resgate, e quando o responsável pela vítima iam dar o valor em troca da liberdade, todos foram presos.

Givaldo foi condenado há 17 anos em regime fechado, e quando estava preso foi também condenado pelo furto. Ele só foi solto em 2013, quando pediu uma revisão da pena alegando que não agiu sozinho. Com a redução, ele cumpriu todo o tempo acordado e foi liberado.

Comentários

Últimas notícias