PRISÃO

O Mendigo de Planaltina já foi preso? Saiba tudo sobre a condenação de Givaldo Alves

Documentos sobre o processo de Givaldo por furto qualificado e extorsão mediante sequestro foram divulgados

Rayane Domingos
Rayane Domingos
Publicado em 21/05/2022 às 16:01
Reprodução/Twitter
Givaldo Alves, mais conhecido como o Mendigo de Planaltina - FOTO: Reprodução/Twitter
Leitura:

Givaldo Alves, mais conhecido como Mendigo de Planaltina, ficou conhecido por todo Brasil após ter relações sexuais com uma mulher. Sandra Mara estava em surto quando entrou dentro do carro com o homem.

Dias depois, ele falou sobre o assunto para a televisão. Sem nenhum respeito ou pudor sobre o que estava passando com a mulher, que precisou ser internada em uma clínica de reabilitação.

Com o sucesso da internet, muitos famosos questionaram sobre a maneira que a web vinha dando ainda mais repercussão a Givaldo. Deolane Bezerra foi uma das irritadas com a situação.

Givaldo Alves já foi preso?

Em reportagem recente do Estado de Minas, foi revelado que o Mendigo de Planaltina já foi preso por furto qualificado e extorsão mediante sequestro.

O primeiro crime aconteceu em 2001, quando Givaldo e outras pessoas furtaram uma vítima usando uma chave falsa. Porém, ele só foi condenado em 2005, quando já cumpria pena por outro crime.

Em 2004, ele e mais duas pessoas invadiram armados uma casa, e sequestraram uma mulher. Os ladrões exigiram resgate. No dia de acontecer a troca da vítima pelo dinheiro, todos acabaram presos.

Por este crime, ele foi condenado por 17 anos em regime fechado, e mais dois anos pelo crime de furto. Em 2013, o Mendigo pediu revisão da pena alegando que não agiu sozinho.

Com a redução, ele acabou cumprindo todo o tempo determinado com a Justiça e foi solto.

Mendigo de Planaltina tem quatro identidades diferentes

As condenações de Givaldo são documentos públicos, e podem ser acessados por qualquer pessoa. O problema maior divulgado pelo Jornal foi a quantidade de identidades diferentes que ele tem.

Segundo informações são quatro diferentes, de acordo com o alvará de soltura expedido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Nele, são registrados três Rgs diferentes.

No mais recente, o nome que consta é Givaldo Alves de Souza natural de Pilão Arcado (BA). Em vídeos recentes, ele confirmou que é da cidade baiana.

Instagram/Reprodução
Deolane Bezerra está sendo processada pelo Mendigo de Planaltina por calúnia - FOTO:Instagram/Reprodução

Últimas notícias