BELEZA

SKINCARE: pele ressecada ou em recuperação? Descubra os ativos que auxiliam na reparação e trazem alívio

Frio, calor e procedimentos prejudicam a estrutura da pele e requerem produtos com ação hidratante e reparadora; dermatologista detalha cuidados necessários

Lívia Maria
Lívia Maria
Publicado em 17/05/2022 às 20:07
Sora Shimazaki/Pexels
No inverno, a pele tende a ficar mais ressecada e precisa de cuidados mais intensos - FOTO: Sora Shimazaki/Pexels
Leitura:

A chegada da temporada de inverno requer algumas adaptações na rotina de skincare. Seja pelo ressecamento causado (ou agravado) pelas temperaturas mais frias, ou após procedimentos que a gente só consegue fazer quando não pega sol, a pele clama por cuidados especiais na estação.

Para garantir que a pele esteja saudável e equilibrada, é preciso escolher os ativos certos.

Gerente médica em dermatologia de Profuse, marca de dermocosméticos do Aché Laboratórios, a Dra. Andréa Bauer Bannach explica que os extremos de temperatura prejudicam a estrutura da pele em razão de alterações nas proteínas e lipídeos que compõem as camadas mais externas, aquelas que têm contato direto com o ar.

“Além disso, no inverno, as pessoas usam água mais quente para tomar banho, o que causa a redução desses lipídios protetores e causam, consequentemente, o ressecamento da área”, explica.

Algumas pessoas sofrem ainda com o ressecamento excessivo em regiões do corpo como cotovelos, calcanhares e joelhos. Nessas áreas, a pele é mais elástica para permitir o movimento e, por isso, não há produção sebácea suficiente para manter a hidratação adequada, segundo a médica. Elas também estão sujeitas a atritos que aumentam o ressecamento, tais como o contato com a calça, o sapato e superfícies em geral.

Já os procedimentos como peeling, laser e microagulhamento lesam as camadas mais externas da pele, uma vez que parte do resultado está na regeneração do órgão, estimulando a produção de colágeno na região.

“Por esse motivo, a pele fica extremamente sensível (ou sensibilizada) no período, e o uso de produtos inadequados pode gerar complicações, a exemplo de manchas ou do agravamento da sensibilidade”, afirma.

Ainda que cada pele reaja de uma maneira, e pessoas com condições específicas, como rosácea, necessitem de prescrições individualizadas, Andrea recomenda apostar em ativos clássicos para garantir a saúde da pele ressecada ou em recuperação. O principal deles é o Pantenol, nome dado à Pró-Vitamina B5, que além de hidratar ainda tem ação calmante.

A dermatologista recomenda ainda procurar produtos que contenham lanolina, óleo de amêndoas, glicerina e ácido hialurônico. A dica também vale para quando a pele é “queimada” pelo frio.

“Em qualquer situação, o ideal é não usar água muito quente no banho, que não deve ser demorado, e evitar a fricção excessiva. Também é necessário proteger-se adequadamente quando estiver exposto aos extremos de temperatura e evitar a exposição desnecessária a condições climáticas desfavoráveis, como o vento frio”, diz a médica de Profuse.

Comentários

Últimas notícias