04
nov.

“Não é indução, é conscientização”, diz educadora de escola onde crianças mostraram cartazes contra Temer e a PEC

04 / nov.
Publicado por Felipe Vieira às 10:59

criancas1

Circulam na internet fotos de crianças estudantes da rede estadual de Pernambuco segurando cartazes pedindo a saída do presidente Michel Temer e se posicionando contra a PEC 241, que prevê corte de gastos na administração pública.

A manifestação ocorreu em uma escola do município de Cabrobó, no Sertão do Estado, e causou polêmica no meio educacional. O questionamento é simples: crianças com menos de sete anos teriam discernimento para pedir a saída de um presidente ou saber por que uma proposta de emenda constitucional seria nociva ao País? Seria o caso de uso político delas por parte dos professores?

O blog ouviu Edilene Pajeú, conhecida como Pretinha Truká, que admitiu ter divulgado as fotos no grupo de Whatsapp do Fórum Nacional de Educação, do qual faz parte.

“Não vejo indução, e sim conscientização. As crianças sempre participam dos nossos movimentos, vão às BRs se preciso. Não são induzidas, são diferentes. Elas sabem o que é bom e o que é ruim”, diz ela, alegando existir um “complô da mídia para distorcer em favor da politicagem (sic)”.

“Elas são levadas pelos pais, que fazem parte do movimento indígena, que se expressam. É normal terem essa consciência. Não queremos que elas dêem discursos, mas que pensem livremente”, diz.

Em entrevista à Rádio Jornal, na manhã de hoje, o Ministro da Educação, Mendonça Filho, condenou a atitude. “É deplorável e inaceitável que uma escola pública esteja sendo usada como palco político-partidário. Não é porque sou aliado do presidente Temer, pois condenaria qualquer uso político. Cabe ao Ministério Público investigar o caso”.

NOTA DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

A Secretaria Estadual de Educação de Pernambuco esclarece que discorda completamente e não compactua com a atitude de se aproveitarem de crianças em sala de aula, que não têm idade para discernir sobre temas na área de finanças públicas e de ordem política, a exemplo das fotografias divulgadas na imprensa com crianças com rostos pintados portando cartazes de protestos. Trata-se de caso isolado, em escola indígena em área do povo Truká, em Cabrobó, que está sendo averiguado pela Secretaria Estadual de Educação de Pernambuco.

 


Veja também