Blog O Viral
O Viral

Se tem um repórter que não vive sem pauta, é o Viral. De notícias curiosas às novidades do seu seriado ou filme favorito, tá tudo aqui.

VER PERFIL
Inusitado

Bebê brasileiro nasce com 'cauda'; veja imagem

O caso foi divulgado pelo renomado 'Journal of pediatric surgery case reports'

Maria Luísa Fernandes
Maria Luísa Fernandes
Publicado em 08/11/2021 às 11:19 | Atualizado em 08/11/2021 às 12:16
Reprodução/Pixabay
Ao nascer, bebê foi levado às pressas para um hospital, que informou que a criança já havia nascido sem vida - FOTO: Reprodução/Pixabay
Leitura:

Um caso raro de um bebê brasileiro que nasceu com uma espécie de "cauda" chamou bastante atenção. O inusitado fato foi publicado através de um artigo pelo renomado 'Journal of pediatric surgery case reports' na edição de março deste ano. Segundo o periódico, o bebê nasceu em janeiro deste ano, prematuro de 35 semanas, no Hospital Infantil Albert Sabin, em Fortaleza.

A criança nasceu com a extremidade de 12 centímetros sobre a nádega esquerda. Na ponta da "cauda", ainda podia se encontrar uma esfera composta por tecido conjuntivo e gordura.

A publicação feita pelo jornal explica que a extremidade foi removida após cuidadosos estudos. De acordo com os médicos que estavam envolvidos com o caso, foram realizados diversos exames, na tentativa de entender do que realmente se tratava a "cauda", mas acima de tudo, foi feito estudos para saber se a retirada dela era, de fato, segura.

Além dos estudos feito pelos cirurgiões, foram feitas ressonâncias magnéticas, que indicaram a anatomia, a localização interna e possíveis patologias da "cauda". Em entrevista com o portal UOL, um dos cirurgiões responsáveis pelo caso, Humberto Forte, explicou o que poderia ter causado a presença da extremidade. 

"Essas alterações são defeitos neurológicos no desenvolvimento da medula espinhal. Uma cauda pode revelar a presença desses defeitos antes mesmo do paciente manifestar sintomas típicos", contou o cirurgião.

O artigo compartilhado pelo jornal também pontuou sobre os extremos cuidados que foram tomados na manipulação e na retirada da "cauda" da criança. "É essencial que o pediatra ou cirurgião pediátrico investigue a presença de disrafismo espinhal oculto em pacientes com suspeitas de lesões cutâneas, pois podem ser únicas anormalidades visível e o diagnóstico precoce pode prevenir a evolução para alterações neurológicas graves".

Somente 40 casos desse tipo foram relatados, e como é indicado por Humberto, a identificação em uma publicação de tamanha importância de um caso no Brasil ajuda a levantar mais conhecimentos. " A importância desse artigo para a ciência  médica brasileira é trazer ao conhecimento de todos a patologia dessas crianças e mostrar nossa experiência e expertise no cuidado delas".

Veja a imagem:

Divulgação
Caso foi publicado por uma revista científica - Divulgação

Comentários

Últimas notícias