Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol do Brasil e do mundo, basquete, NFL e todos os esportes
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, futebol nacional e internacional. Basquete, NFL, Fórmula 1 e todos os esportes Com análise, interatividade e opinião

Melhor do mundo

Messi supera Jorginho e Lewandowski e ganha a Bola de Ouro pela sétima vez

Argentino abre duas conquistas de vantagem para Cristiano Ronaldo

Victor Peixoto
Victor Peixoto
Publicado em 29/11/2021 às 17:54
FRANCK FIFE / AFP
CRAQUE Messi brilhou pela sétima vez no prêmio Bola de Ouro. - FOTO: FRANCK FIFE / AFP
Leitura:

Com Estadão Conteúdo

Após não ter sido realizada, pela primeira vez desde a sua criação em 1956, em 2020, a Bola de Ouro, promovida pela France Football, premiou, nesta tarde em Paris, o melhor jogador do mundo de 2021, um dos anos mais concorridos da história, já que não houve nenhum jogador conseguiu sobrar em relação aos concorrentes.

Responsável pelo prêmio Bola de Ouro revela segredo de Cristiano Ronaldo sobre rivalidade com Messi

Neymar fica fora do top 10 da Bola de Ouro; confira a posição

E, se não há unanimidade, fica muito difícil não premiar o maior vencedor da história, sobretudo quando ele encerra um jejum de 28 anos da sua seleção e consegue destaque mesmo atuando no pior Barcelona do século.

Sim, Lionel Messi conquistou sua sétima Bola de Ouro na história. Vencedor em 2009, 2010, 2011, 2012, 2015 e 2019, o argentino amplia o seu recorde absoluto e se distancia ainda mais de Cristiano Ronaldo, eleito em cinco oportunidades.

Em desenho, veja a história de Messi no Barcelona

Foram 38 gols marcados e 18 assistências distribuídas em 48 jogos pelo Barcelona. Números bastante expressivos, que significa uma média de 1,16 participação em gol por jogo, tudo isso considerando o péssimo momento vivido pelo Barcelona, a quem deixou no fim da temporada pra fechar com o PSG.  Momento tão ruim que, além de passar longe do título da La Liga, Messi caiu pela primeira vez desde 2007, nas Oitavas-de-Final da Champions League.

O primeiro gol de Lionel Messi pelo PSG no campeonato francês

 

Apesar disso, o argentino conseguiu erguer uma taça com o Barça, a da Copa do Rei. Conquista que amenizou a crise no Camp Nou, mas que não credenciava Messi para a disputa da Bola de Ouro, que só ganhou força após o título da Copa América 2021, realizada no Brasil, primeiro título do camisa 10 pela seleção. Além de tirar a Argentina de uma fila de 28 anos sem títulos, Messi ainda foi eleito o melhor jogador da competição, título indiscutível, uma vez que além de campeão, foi artilheiro (4 gols) e líder de assistências (5).

Ele superou as concorrências de Lewandowski e Jorginho, segundo e terceiro colocados respectivamente. Benzema terminou em quarto e Kanté em 5°. Cristiano Ronaldo foi o sexto. Neymar, único brasileiro entre os 30 finalistas, ficou apenas na 16ª posição.

"Esse prêmio é muito por conta do título da Copa América. Quero agradecer meus companheiros da seleção e do PSG. É uma noite especial para mim", disse Messi, acompanhado no evento da mulher, dos filhos e do pai. "Foi uma honra lutar com o Robert (Lewandowski) pelo prêmio. No ano passado ele mereceu mais do que ninguém", completou, elogiando o seu concorrente. Ele recebeu o troféu das mãos do amigo e ex-companheiro Luis Suárez, hoje no Atlético de Madrid. Os dois e Neymar formaram um trio inesquecível no Barcelona.

 

Bola de Ouro 2021: relembre os vazamentos com o suposto resultado do prêmio de Melhor do Mundo

Cinco jogadores não badalados que já venceram a Bola de Ouro

Messi merece a Bola de Ouro da temporada? Confira

OUTROS PRÊMIOS

Houve também dois prêmios surpresas. Se não levou a principal premiação, Robert Lewandowski ganhou como "artilheiro do ano". O atacante polonês do Bayern de Munique anotou 48 gols na temporada 2020/2021 e em 2021/2022 já balançou as redes 25 vezes A outra honraria foi para o "Clube do Ano", dada ao Chelsea, atual campeão europeu.

Além de candidatos à Bola de Ouro para homens e mulheres, a France Football escolheu o melhor goleiro da temporada por meio do troféu Yashin, em homenagem ao goleiro russo Lev Yashin, que brilhou nas décadas de 50 e 60, a melhor jogadora e o melhor sub-21 (troféu Kopa).

O italiano Gianluigi Donnarumma, campeão da Eurocopa, foi eleito o melhor goleiro. O brasileiro Ederson, do Manchester City, estava no páreo e ficou em quarto. Pedri, do Barcelona e da seleção da Espanha, ganhou como melhor sub-21. Entre as mulheres, o prêmio ficou com Alexias Putellas, outra atleta espanhola e que também atua no time catalão.

No ano passado, a honraria não foi entregue em virtude da pandemia de covid-19. Neste ano, o evento contou com a participação de 180 jornalistas internacionais a fim de eleger o ganhador e teve como um dos apresentadores Didier Drogba, lenda do futebol africano. Artistas e outros esportistas, como o piloto de Fórmula 1 Fernando Alonso, estiveram presentes na solenidade. Dois dos maiores craques do futebol mundial, Diego Maradona e Gerd Muller, que morreram em 2020 e 2021, respectivamente, foram homenageados.

Confira todos os vencedores da Bola de Ouro:

2020 – Não aconteceu.
2019 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2018 – Luka Modric (Real Madrid/Croácia)
2017 – Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal)
2016 – Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal)
2015 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2014 – Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal)
2013 – Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal)
2012 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2011 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2010 – Lionel Messi (Barcelona /Argentina)
2009 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2008 – Cristiano Ronaldo (Manchester United/Portugal)
2007 – Kaká (Milan/Brasil)
2006 – Fabio Cannavaro (Juventus/Itália)
2005 – Ronaldinho (Barcelona/Brasil)
2004 – Andriy Shevchenko (Milan/Ucrânia)
2003 – Pavel Nedved (Juventus/Rep. Checa)
2002 – Ronaldo Nazário (Inter de Milão/Brasil)
2001 – Michael Owen (Liverpool/Inglaterra)
2000 – Luís Figo (Real Madrid/Portugal)
1999 – Rivaldo (Barcelona/Brasil)
1998 – Zinedine Zidane (Juventus/França)
1997 – Ronaldo Nazário (Inter de Milão/Brasil)
1996 – Mattias Sämmer (Borussia Dortmund/Alemanha)
1995 – George Weah (Milan/Libéria)
1994 – Hristo Stoichkov (Barcelona/Bulgária)
1993 – Roberto Baggio (Juventus/Itália)
1992 – Marco Van Basten (Milan/Holanda)
1991 – Jean-Pierre Papin (Marselha/França)
1990 – Lothar Matthäus (Inter de Milão/Alemanha)
1989 – Marco Van Basten (Milan/Holanda)
1988 – Marco Van Basten (Milan/Holanda)
1987 – Ruud Gullit (Milan/Holanda)
1986 – Igor Belanov (Dínamo Kiev/URSS)
1985 – Michel Platini (Juventus/França)
1984 – Michel Platini (Juventus/França)
1983 – Michel Platini (Juventus/França)
1982 – Paolo Rossi (Juventus/Itália)
1981 – Karl-Heinz Rummenigge (Bayern Munique/Alemanha)
1980 – Karl-Heinz Rummenigge (Bayern Munique/Alemanha)
1979 – Kevin Keegan (Hamburgo/Inglaterra)
1978 – Kevin Keegan (Hamburgo/Inglaterra)
1977 – Allan Simonsen (B. Moenchengladbach/Dinamarca)
1976 – Franz Beckenbauer (Bayern Munique/Alemanha)
1975 – Oleg Blockhine (Dínamo Kiev/URSS)
1974 – Johann Cruijff (Barcelona/Holanda)
1973 – Johann Cruijff (Barcelona/Holanda)
1972 – Franz Beckenbauer (Bayern Munique/Alemanha)
1971 – Johann Cruijff (Ajax/Holanda)
1970 – Gerd Müller (Bayern Munique/Alemanha)
1969 – Gianni Rivera (Milan/Itália)
1968 – George Best (Manchester United/Inglaterra)
1967 – Florian Albert (Ferencváros/Hungria)
1966 – Bobby Charlton (Manchester United/Inglaterra)
1965 – Eusébio (Benfica/Portugal)
1964 – Dennis Law (Manchester United/Escócia)
1963 – Lev Iashin (D. Moscovo/URSS)
1962 – Josef Masopust (Dukla Praga/Checoslováquia)
1961 – Omar Sivori (Juventus / Itália)
1960 – Luis Suárez (Barcelona/Espanha)
1959 – Alfredo Di Stéfano (Real Madrid/Espanha)
1958 – Raymond Kopa (Real Madrid/França)
1957 – Alfredo Di Stéfano (Real Madrid/Espanha)
1956 – Stanley Matthews (Blackpool/Inglaterra)

Comentários

Últimas notícias