07
ago

IronMan 70.3 Maceió reúne histórias de superação no triatlo

07 / ago
Publicado por Gabriela Máxima às 17:43

Maceió, no Nordeste do Brasil, é palco de um dos principais eventos de triatlo do mundo. Pelo segundo ano consecutivo, a capital de Alagoas recebeu o IronMan 70.3. No total, 1.500 competidores de 14 países participaram do desafio que contempla 1,9km de natação, 90km de ciclismo e 21km de corrida. O IronMan, homem de ferro em tradução literal no português, atrai muitas pessoas que buscam superação mental e física no esporte. Dessa forma, se tornar um “homem de ferro” faz parte de um maiores simbolismo do esporte mundial.

De modo geral, muitas pessoas procuram atividades físicas para superar algum tipo de obstáculo que enfrentou pessoal ou profissionalmente. Este é o caso do José Batista, que está no processo de treinamento para participar de um IronMan full. O triatleta utilizou a competição de Maceió como treino de luxo. “Eu tive um problema de saúde muito grave e resolvi mudar minha vida completamente. Pesquisei sobre esportes e descobri a história do ironman. Gostei do desafio e desde então venho treinando. Mudei meu estilo de vida e minha saúde melhorou bastante”, falou José.

Ao longo da prova, é possível observar vários cenários emocionantes: triatletas amputados de membros inferiores e superiores. Triatletas na luta contra obesidade. Outro buscam vencer seus próprios limites: bater recordes pessoais e completar a primeira prova na distância. Também existem aqueles que se submetem aos desafios por uma causa, por uma pessoa ou por amor ao esporte.

VENCEDORES

No feminino, Vanessa Gianinni conquistou o primeiro lugar com o tempo de4h22min03seg. A triatleta paulista ficou à frente de Cláudia Dumont, com 4h23min34seg, e Paula Moreira, com 4h29min22seg. No masculino, o vencedor foi Cid Barbosa, de Natal, com 4h00min34seg. Rodrigo Lobo levou o segundo lugar, com 4h02min21seg, e José Belarmino Rodrigo completou o pódio, com 4h03min34seg.


Veja também