pandemia

Covid: 19: Distrito Federal investiga caso suspeito de infecção por cepa indiana

A cepa indiana chegou ao Brasil na semana passada, quando o governo do Maranhão confirmou os primeiros casos. A variante é considerada um risco para todo o mundo por sua fácil capacidade de disseminação

Bruna Oliveira Elton Ponce
Bruna Oliveira
Elton Ponce
Publicado em 24/05/2021 às 16:51
Notícia
NE10
Distrito Federal analisa caso suspeito de infecção por infecção da variante indiana B.1.167 - FOTO: NE10
Leitura:

Após os estados do Ceará e Pará analisarem casos suspeitos de infecção pela variante indiana B.1.617 do novo coronavírus, agora é a vez do Distrito Federal também ter um caso sob suspeita. Trata-se de um morador que fez uma conexão no Aeroporto de Guarulhos em um voo vindo da Índia que levava uma pessoa contaminada com a cepa e, depois, desembarcou em Brasília. A cepa indiana chegou ao Brasil na semana passada, quando o governo do Maranhão confirmou os primeiros casos. A variante é considerada um risco para todo o mundo por sua fácil capacidade de disseminação.

>> Saiba o que é a cepa indiana do coronavírus diagnosticada no Maranhão

>> Covid-19: governo anuncia envio de 600 mil testes rápidos ao Maranhão

>> Covid-19: governador do Maranhão diz que é questão de tempo para cepa indiana estar circulando no Brasil 

De acordo com o secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, o paciente está sendo monitorado pela pasta e não teve contato com outras pessoas após o desembarque. O anúncio foi feito durante coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (24).

“Fomos na residência da pessoa e colhemos material para o RT-PCR, que sai amanhã. Ele não apresenta nenhum sinal nem sintoma de covid“, disse o secretário sobre o paciente.

A entrevista contou também com a participação do Secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, que afirmou não haver confirmação da variante indiana no Distrito Federal até o momento. Mesmo já tendo feito o teste, nas próximas semanas o homem com suspeita de ter sido infectado com a cepa B.1.617 passará por acompanhamento e irá realizar mais dois exames.

Pernambuco sem registro de suspeitas da cepa indiana

O Estado de Pernambuco não registrou qualquer caso suspeito da variante B.1.617 do novo coronavírus. Na sexta-feira (22) um navio atracou no Porto de Suape, em Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. Quatro tripulantes filipinos apresentarem sintomas da covid-19. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), foi determinada a testagem dos suspeitos.

O anúncio da Agência se deu um dia após o Maranhão confirmar novos casos de covid-19 provocados pela variante do coronavírus B.1.617, originada na Índia, que tem preocupado o mundo em decorrência da sua fácil disseminação.

No entanto, segundo nota da Anvisa, divulgada neste sábado (22), "os quatro tripulantes que desembarcaram para atendimento médico tiveram resultado não detectado nas testagens para o novo coronavírus."

Também conforme a Anvisa, "um dos tripulantes recebeu alta clínica e autorização para retorno à embarcação. Os demais permanecem sob cuidados da unidade hospitalar", explicou a agência, sem informar qual hospital eles estão.

O navio FLAG FILIA "segue em quarentena, sob impedimentos de operação e desatracação, em área do Porto de Suape", esclareceu o órgão federal, destacando ainda que os "tripulantes que seguem embarcados serão todos submetidos a coletas para análise laboratorial".

 

 

Comentários

Últimas notícias