MOBILIDADE

Miniarco para desafogar a BR-101 será licitado em julho

O projeto prevê uma rodovia pedagiada de 14 quilômetros entre Abreu e Lima e Igarassu como rota alternativa à BR-101

Da Editoria de Cidades
Da Editoria de Cidades
Publicado em 17/06/2016 às 10:56
Bobby Fabisak/JC Imagem
O projeto prevê uma rodovia pedagiada de 14 quilômetros entre Abreu e Lima e Igarassu como rota alternativa à BR-101 - FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Até o fim de julho deve ser iniciado o processo de licitação da construção de uma nova rodovia pedagiada, de 14 quilômetros, para melhorar o pesado tráfego no trecho da rodovia BR-101 que corta os municípios de Abreu e Lima e Igarassu, no Grande Recife. A informação foi dada ontem pelo governador Paulo Câmara, durante inauguração do Terminal Integrado de Abreu e Lima. Em breve, também deve ser licitado, segundo o governador, o projeto de requalificação do contorno urbano da BR-101, que tem grande impacto sobre a vida da população da Região Metropolitana do Recife. 

“Para esse contorno, estamos terminando o anteprojeto com o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). O estudo deve estar pronto e aprovado até o fim do mês para o edital ser publicado”, garante o gerente-geral de Projetos da Secretaria de Transportes de Pernambuco, Luiz Alberto de Araújo. Ele acrescenta que o prazo entre a abertura e a conclusão dessa licitação deve durar cerca de dois meses. 

Já o edital de convocação para elaboração de estudos técnicos do miniarco (rodovia estadual pedagiada como alternativa ao Arco Metropolitano), deve ser lançado em breve, segundo Luiz Alberto. “Uma licitação dessa dura até 180 dias. Uma comissão que envolve cinco secretarias criará o edital de convocação e analisará os estudos.” De acordo com Luiz Alberto, uma obra como o miniarco custa em torno de R$ 170 milhões.

A nova via deve ser implantado com contrato de 35 anos. “A empresa vencedora será aquela que vai dar a melhor oferta (apresentar o menor valor de pedágio)”, acrescenta. A promessa é de que a rodovia estadual pedagiada seja concluída até o fim de 2018, segundo foi anunciado em março passado, quando se começou a tramitar o projeto de lei permitindo que o Estado faça uma concessão para implantação e operação da nova via. 

Segundo a Secretaria de Transportes de Pernambuco, 45 mil veículos passam diariamente pela BR-101 no trecho que corta Abreu e Lima e Igarassu. Além disso, cerca de nove mil pessoas que trabalham nos municípios de Goiana, Igarassu e Itapissuma precisam passar pelo local. A expectativa é de que parte desse fluxo seja direcionada para o miniarco, o que pode melhorar o acesso às indústrias instaladas na área norte do Grande Recife. 

Em formato de “S”, a nova rodovia pedagiada deve sair da BR-101 na altura do Terminal Integrado de Igarassu e seguir pelo lado oeste da pista por cerca de 6 quilômetros, até cruzar a rodovia federal para seguir pela margem leste e terminar no entroncamento com a PE-15 na altura do Hospital Miguel Arraes, em Paulista. 

Últimas notícias