MARIA DA PENHA

Metrô recebe ação de combate à violência doméstica nesta quarta-feira

Iniciativa faz parte da programação da 14ª Semana Nacional da Justiça pela Paz em Casa

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 21/08/2019 às 7:48
Notícia
Foto: Filipe Jordão/ JC Imagem
Iniciativa faz parte da programação da 14ª Semana Nacional da Justiça pela Paz em Casa - FOTO: Foto: Filipe Jordão/ JC Imagem
Leitura:

Aos 53 anos, a professora Yara Lemos se considera uma vencedora. De 2014 para cá, superou dois cânceres de mama, o abandono do companheiro e a violência doméstica. Foi através de uma chance no mercado de trabalho que ela começou a escrever um novo capítulo na sua história. Situações como a dela estão no foco do debate da 14ª Semana Nacional da Justiça pela Paz em Casa, iniciativa de combate à violência doméstica e familiar contra as mulheres promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Nesta quarta-feira (21) uma ação de conscientização está programada para acontecer na Estação Central do Recife, no bairro de São José.

Em todo o País, as atividades acontecem de 19 a 23 de agosto. Nesses dias, os tribunais de Justiça de todo o Brasil realizam um esforço para acelerar os processos envolvendo esse tipo de violência, priorizando julgamentos, audiências, despachos e sentenças. Além disso, diversas atividades envolvendo órgãos públicos e a população serão realizadas.

No Estado, as ações são promovidas pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). As atividades iniciaram nessa terça-feira (20) pela manhã com o seminário “A gosto das mulheres: diálogos intersetoriais como ferramentas de prevenção e enfrentamento às violências de gênero”, realizado no Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, em Joana Bezerra. Na ocasião, membros do Judiciário e representantes dos setores de saúde, trabalho e educação, além de entidades da rede de proteção, se reuniram para debater os cenários e desafios.

Para a desembargadora Daisy Andrade, coordenadora estadual da Mulher, essas três áreas são estratégicas para o combate à violência doméstica. “Muitas vezes, a mulher se mantém no ciclo de violência porque não tem independência financeira para sustentar os filhos”, argumenta. “São informações que toda a mulher precisa saber para se proteger” defende Yara Lemos.
Hoje a ação “Dialogando sobre a Lei Maria da Penha nos Espaços Públicos” acontece na Estação Central do Metrô do Recife, das 8h às 16h30. “O poder Judiciário fica lá com um estande para distribuir materiais e ficar à disposição da sociedade para esclarecimentos”, explica a desembargadora.

PROGRAMAÇÃO

Na sexta-feira (23), uma roda de conversa será promovida no hall do Fórum Rodolfo Aureliano, com o tema: “Quem ama não maltrata: como identificar a violência nas relações íntimas de afeto”. A conversa acontece das 14h às 16h30. No mesmo dia, das 8h às 16h30, o stand informativo da Coordenadoria da Mulher vai realizar um trabalho educativo com distribuição de material contendo telefones e endereços de locais para apoio a mulheres vítimas de violência.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias