Urbanismo

Entorno do Mercado de São José ganha cara nova com saída de barracas

Barracas que vendiam produtos como ervas medicinais, artigos religiosos, temperos, grãos e cereais foram transferidas para anexo

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 01/09/2019 às 20:08
Notícia
Foto: Leo Motta/JC Imagem
FOTO: Foto: Leo Motta/JC Imagem
Leitura:

Quem passar pelo Mercado de São José vai se deparar com as ruas do seu entorno, na Praça Dom Vital, bairro do Recife, sem as barracas que vendiam produtos como ervas medicinais, artigos religiosos, temperos, grãos e cereais e carnes. A prefeitura do Recife concluiu a retirada das barracas neste domingo (1º) e a partir desta segunda (2) os 86 boxes do Anexo do mercado, para onde os comerciantes foram transferidos, já estarão funcionando. O anexo tem entradas pela Praça Dom Vital e pelo Cais de Santa Rita.

O anexo do Mercado de São José representa a concretização de uma promessa feita desde 1989, quando um incêndio atingiu o mercado e os comerciantes, instalados em barracas que ficavam coladas ao muro do Mercado, foram para o outro lado da rua. A prefeitura adquiriu e reformou dois imóveis entre as Ruas do Porão e Padre Muniz para dar lugar ao anexo. O local estava pronto desde 2016, mas não dispunha da estrutura dos boxes.

Neste domingo, comerciantes davam os últimos retoques nos seus boxes e abasteciam as prateleiras com as suas mercadorias. Jorge Alexandre, 26, trabalha com o seu pai Ismael Alexandre vendendo artigos de higiene pessoal, armarinho e tabacaria. O box deles já estava pronto para o primeiro dia de trabalho no novo local. "Já terminamos a nossa arrumação. A adaptação está boa, porque se mudou todo mundo, foi bom para todo mundo. Ruim seria se uns saíssem e outros não. A estrutura foi boa também, foi quase igual a que tinha antes", contou Jorge, que trabalhava em uma barraca na Praça Dom Vital há 12 anos.

"A grande ansiedade do comerciante que vem para cá é que o espaço dele não seja reocupado com alguém que está chegando agora, o que exige da prefeitura uma forte fiscalização. Vamos ter esse compromisso e não vamos permitir que essa área possa ser ocupada", garantiu o secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, João Braga.

Segundo Braga, o importante após a mudança é a fiscalização e a parceria com os comerciantes. “Que próprio comerciante nos ajude a fazer esse trabalho para que a gente conserve essa redescoberta de um espaço tão importante para a cidade do Recife”, afirmou Braga.

Foto: Leo Motta/JC Imagem
Quem passar pelo Mercado de São José vai se deparar com as ruas do seu entorno sem as barracas - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
A Prefeitura do Recife concluiu a retirada das barracas neste domingo (1º) - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Os comerciantes foram transferidos para um anexo ao mercado - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
O novo local já estará funcionando nesta segunda-feira (2) - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Lá se vendiam produtos como ervas medicinais, artigos religiosos, temperos, grãos e cereais e carnes - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
O anexo tem entradas pela Praça Dom Vital e pelo Cais de Santa Rita - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Agora o local externo será revitalizado - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Prefeitura espera criar vagas de Zona Azul para facilitar a rotatividade - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Foto: Leo Motta/JC Imagem
A população poderá usufruir melhor do equipamento - Foto: Leo Motta/JC Imagem

Próximos passos

Outros 150 feirantes de frutas e verduras que também trabalhavam na Praça Dom Vital foram removidos para o Centro Comercial do Cais de Santa Rita, em frente à Rua do Porão. Já os que trabalhavam com alimentos, alguns deles em conteiners na própria Rua de Santa Rita, foram transferidos para as duas praças de alimentação do centro que somam 60 boxes. No Centro Comercial futuramente terá alamedas de serviços, venda de produtos de sulanca, cutelaria, eletrônicos e depósitos. "Vão ter estacionamentos aqui, Zona Azul, para facilitar a rotatividade e também um espaço para a carga e descarga do comércio dos feirantes", explica o secretário.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias