TEATRO

Magiluth celebra 15 anos com maratona de espetáculos

Na mostra, o grupo vai fazer 16 apresentações em várias cidades pernambucanas

JC Online
JC Online
Publicado em 01/10/2019 às 12:42
Notícia
Foto: Renato Mangolin/Divulgação
Na mostra, o grupo vai fazer 16 apresentações em várias cidades pernambucanas - FOTO: Foto: Renato Mangolin/Divulgação
Leitura:

Ao longo dos últimos 15 anos, o Grupo Magiluth vem desenvolvendo uma pesquisa temática e estética das mais instigantes no teatro pernambucano e nacional. Para celebrar essa trajetória, o coletivo inicia hoje uma maratona com vários espetáculos de seu repertório, com 16 apresentações ao todo, distribuídas por diferentes espaços de Pernambuco. A peça Aquilo Que Meu Olhar Guardou Para Você abre a programação, às 20h, no Teatro Marco Camarotti (confira a programação completa abaixo).

Formado por Giordano Castro, Mário Sérgio Cabral, Pedro Wagner, Lucas Torres, Erivaldo Oliveira e Bruno Parmera, o Magiluth tem como uma de suas características mais marcantes um jogo cênico enérgico, que ao longo dos anos foi se refinando. Essas transformações ficam evidentes quando se tem uma oportunidade como esta, de observar, próximos, trabalhos de diferentes períodos.

Como é natural do teatro - uma arte viva e em movimento - os espetáculos acompanham as mudanças de seus criadores. O público poderá conferir desde O Canto de Gregório, segundo trabalho do coletivo, que estreou em 2011, até o ensaio aberto de Morte e Vida Severina, espetáculo de rua baseado na obra de João Cabral de Melo Neto, ainda sem data de estreia. Por falar em trabalhos feitos para o espaço público, os artistas voltam com Luiz Lua Gonzaga, uma celebração da trajetória do Rei do Baião.

Ainda na grade estão Aquilo Que Meu Olhar Guardou Para Você, de 2012, dirigido pelo grupo e por Luiz Fernando Marques, o Lubi, do Grupo XIX (SP), que voltou a trabalhar com os pernambucanos este ano, em Apenas o Fim do Mundo, peça adaptada do texto do francês Jean Luc Lagarce. Outro destaque é Dinamarca, visão do coletivo sobre Hamlet, que captura o zeitgeist do Brasil de 2017, pós-impeachment de Dilma Rousseff, com as ruínas das instituições democráticas no Brasil, tendo como pano de fundo a trama shakespeareana.

PROGRAMAÇÃO

Quinta, sexta, sábado e domingo (3 a 6 de outubro)- “Aquilo que meu olhar guardou para você”, no Teatro Marco Camarotti,
no Sesc Santo Amaro (Praça do Campo Santo, s/n, Santo Amaro), às 20h
9 a 12 de outubro - “Dinamarca”, no Teatro Marco Camarotti, no Sesc Santo Amaro (Praça do
Campo Santo, s/n, Santo Amaro), às 20h
13 de outubro - “Luiz Lua Gonzaga”, na Praça Dídimo Carneiro, em Surubim, às 20h
14 de outubro - Ensaio aberto de “Morte e Vida Severina”, no Reduto Coletivo, em Surubim, às
20h
19 de outubro - Sessão dupla de “Apenas o fim do mundo”, no Feteag, em Caruaru (local a
definir)
23, 24, 26 e 27 de outubro - “O canto de Gregório”, no Teatro Marco Camarotti, no Sesc Santo
Amaro, às 20h

Ingressos:
Teatro Marco Camarotti: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada)
Praça do Arsenal, Feteag e Mostra Ouro Branco de Artes: acesso gratuito

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias