BOA VIAGEM

Pragana expõe obras criadas a partir de colagens na loja Florense

O trabalho feito com recortes é digitalizado e depois impresso em dimensões bem maiores que as iniciais

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/03/2015 às 6:24
Divulgação
O trabalho feito com recortes é digitalizado e depois impresso em dimensões bem maiores que as iniciais - FOTO: Divulgação
Leitura:

Em criações recentes, o artista pernambucano Pragana utiliza materiais como recortes de revistas para criar colagens que, posteriormente, são digitalizadas e impressas em dimensões bem maiores que as da imagem inicial. Na exposição Colagem impressa, inaugurada nesta quarta-feira (25/3), às 19h, na loja Florense (Boa Viagem), ele apresenta algumas destas obras ao público. 

Pragana já expôs outro tipo de peças feitas a partir da colagem na individual Desconstrução, que fez parte da programação do Centro Cultural Correios (Bairro do Recife) em 2012. Para a confecção das obras exibidas naquela época, o trabalho com o material recortado era desenvolvido junto com a pintura.

"As obras atuais são um desdobramento do que estava fazendo com colagem naquela época. A gente vai crescendo e o trabalho desembocou na colagem impressa. Não estou inventando nada, é um desenvolvimento do que eu vinha fazendo, e não sei onde isso vai dar", resume o artista plástico.

O pernambucano também afirma que os universos recriados por ele nestas colagens atuais são muito semelhantes a outros trabalhos que vem produzindo há alguns anos, como, por exemplo, as pinturas abstratas sobre tela: "É um mundo visto do meu caleidoscópio particular", define Pragana sobre estas duas vertentes da expressão artística dele.

"Continuo fazendo tudo ao mesmo tempo, não estou abandonando nada. Continuo pintando, fazendo as colagens, desenhos. Coloquei este nome, colagem impressa, para que as pessoas entendam mais diretamente o que é. E com a impressão eu quis perpetuar mais o trabalho, usamos papel Canson, que tem altíssima qualidade", avalia Pragana.

O artista explica que descarta a imagem que serviu de matriz para a obra após fazer a única impressão ampliada de cada uma delas. "Assumo a impressão como um trabalho único. Esta exposição é formada por sete trabalhos, sendo que são 20 obras. Eu usei a ideia de conjunto. Fracionei e depois fiz a junção".

A exposição de Pragana faz parte do projeto Art At Florense, pelo qual artistas pernambucanos como Anna Guerra, Badida, Derlon Almeida e Romero de Andrade Lima já apresentaram suas criações na loja de decoração. A entrada é gratuita e a mostra pode ser visitada até o dia 26 de junho.

Últimas notícias