DESIGN

GRUDE! vende lambe-lambes no festival Coquetel Molotov

Estande da empresa pernambucana no festival terá criações de vários artistas e designers

Eugênia Bezerra
Eugênia Bezerra
Publicado em 11/10/2014 às 6:55
Mario Freitas Neto/Divulgação
FOTO: Mario Freitas Neto/Divulgação
Leitura:

Quem gosta da estética do lambe-lambe encontra várias opções na loja GRUDE!. Ela estreia em formato pop-up store, neste sábado (11/10), no Coquetel Molotov. A empresa pernambucana, especializada em lambe-lambes, montou uma seleção com obras de 25 pessoas para integrar a feira, que faz parte do festival de música na Coudelaria Souza Leão (Várzea) e é composta por expositores das áreas de arte, design e moda.

Os produtores Guilherme Lira, Guilherme Luigi, Luiza Assis e Pedro Toscano são os idealizadores da GRUDE!. Luigi já tinha trabalhado com o lambe-lambe em outros dois projetos, nos quais elaborou dingbats (fontes digitais) inspiradas em cobogós e ladrilhos hidráulicos. Com estas fontes, ele criou alguns cartazes.

"Pensando na força do lambe-lambe enquanto expressão, seja ela artística ou publicitária, surgiu a vontade de criar um espaço que pudesse reunir parte dessa produção", contam Luigi e Luiza Assis sobre o nascimento da loja em entrevista por e-mail.

"A gente escolheu o nome GRUDE porque esse é o nome da mistura caseira que é muito utilizada por quem cola lambe-lambe. Como a nossa ideia é aglutinar, reunir, difundir e valorizar essa cultura, a escolha do nome defende esse conceito de 'faça você mesmo' típico desse suporte", completam.

Os quatro sócios começaram a convidar os artistas por aqueles que o grupo já sabia que tinham uma produção de lambe-lambes. "Aqui em Pernambuco, por exemplo, a gente conta com Christina Machado, autora do emblemático lambe-lambe Artéria; Daaniel Araújo, que também tem uma produção de lambes que já fazem parte da paisagem gráfica do Recife; além de artistas como Manoel Quitério, Nathália Queiroz e Java Araujo, que vem de exposições recentes. Dos artistas de fora, a gente vai trazer, entre outros, os lambes do designer Rico Lins, de Ygor Marotta e o Coletivo SHN, que é formado por artistas que já possuem um trabalho bem consistente de street art", citam os idealizadores.

Com a continuação do processo, novos nomes foram entrando na lista. "Quando começamos a divulgar a loja na internet (/lojagrude no Facebook e Instagram), recebemos vários trabalhos interessantes de pessoas que já tinham o desejo de explorar o lambe-lambe mas que, por algum motivo, não tinham trabalhado com a plataforma ainda. Isso aconteceu, por exemplo, com os designers Pedro Nekoi e Nathalia Queiroz", explica a dupla.

"Alguns artistas produziram os lambes para a loja, como é o caso de Daaniel Araújo. Ele já tinha feito uma impressão dos lambes durante o Ocupe Estelita, mas como forma de intervenção. É a primeira vez que esses lambe-lambes serão vendidos, mas existe o desejo de produzir mais", pontuam eles.

Manuela dos Santos, Java Araújo e Markinhos Lima também terão peças à venda no Coquetel Molotov, assim como criações da loja Leite.COM (SP) e os lambe-lambes criados para a divulgação do filme Tatuagem, nos quais está escrita a frase "No futuro o amor e a liberdade serão como num filme". A faixa de preços vai de R$ 10 até R$ 200.

Mario Freitas Neto/Divulgação
- Mario Freitas Neto/Divulgação
Mario Freitas Neto/Divulgação
- Mario Freitas Neto/Divulgação
Mario Freitas Neto/Divulgação
- Mario Freitas Neto/Divulgação
Mario Freitas Neto/Divulgação
Lambe-lambe do filme Tatuagem - Mario Freitas Neto/Divulgação

 

Alguns trabalhos podem ser aplicados lado a lado para cobrir superfícies criando um padrão (como um papel de parede estampado). A tiragem das obras na GRUDE! é variada e existem obras únicas, como as de Maria Baptista e Constance Pinheiro. "A tiragem foi estipulada por cada artista mas, em média, a gente conta, para a primeira edição, com 10 de cada obra. Alguns lambes serão produzidos apenas para essa edição do Coquetel como os do quadrinista uruguaio Troche", esclarecem Luiza e Luigi.

A dupla adianta que a empresa não pretende se limitar a comercializar as peças: "Queremos ser uma editora de lambes, queremos discutir a paisagem gráfica e incentivar o lambe como suporte para a difusão da produção de artes visuais. Como editora, estamos desenvolvendo um selo, através do qual lançaremos artistas que ainda não possuem trabalhos publicados em lambes. Ainda nesta fase de experimentação, traremos para o Coquetel Molotov dois artistas: dez modelos de lambe do uruguaio Gervasio Troche, que esteve recentemente no Brasil, e três da cantora Karina Buhr, que está na programação do Festival".

Enquanto isso, eles afirmam que o grupo está pensando em novos convidados e negociando para realizar as próximas versões pop-up da loja. "A ideia de fazer pop-up é poder ter públicos diferentes, ampliando a propagação da marca e poder trazer um formato mais flexível, tanto para a Loja GRUDE!, quanto para os artistas. Como a recepção do público tem sido extremamente positiva, estamos tentando viabilizar outras maneiras de venda, para que mais pessoas possam ter acesso, mas queremos continuar trabalhando com o formato de pop-up", contam.

"A gente pensa em funcionar de uma forma híbrida: ter a pop-up store em eventos importantes para a construção da marca, mas também ter a facilidade e a praticidade da loja online. Mas queremos fazer tudo com muito cuidado", concluem.

 

Vídeo da designer Manuela dos Santos sobre o projeto Felicidade é (2014):

Manuela dos Santos - Felicidade é from Loja GRUDE! on Vimeo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias