Sintrave

Cegonheiros realizam protesto na Imbiribeira

Categoria reivindica uma maior participação no transporte de carros fabricados na Jeep, em Goiana

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 15/04/2015 às 11:19
Foto: Marcelo Leite/Via Comuniq
Categoria reivindica uma maior participação no transporte de carros fabricados na Jeep, em Goiana - FOTO: Foto: Marcelo Leite/Via Comuniq
Leitura:

Os cegonheiros ligados ao Sindicato dos Transportadores Autônomos de Veículos Automotores e Correlatos (Sintrave-PE) protestam na manhã desta quarta-feira (15) na Avenida Mascarenhas de Morais, no bairro da Imbiribeira, Zona Sul do Recife. O grupo estacionou caminhões-cegonha na via, deixando apenas uma faixa de cada sentido liberada. 

De acordo com a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), a manifestação começou por volta das 10h45, nas imediações do Aeroporto Internacional dos Guararapes. O trânsito está congestionado no local. Agente da CTTU estão na avenida para organizar o fluxo de veículos.

REIVINDICAÇÃO

A categoria reivindica uma maior participação no transporte de carros fabricados na Jeep – do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) – em Goiana, na Zona da Mata Norte. Segundo os sindicalizados, a Sada Transportes e Armazenagens S.A., que realizará o transporte dos veículos produzidos na fábrica da Fiat, em Goiana, prioriza a contratação de cegonheiros oriundos de Minas Gerais e São Paulo. 

"Nós queremos transportar ao menos 50% dos veículos produzidos em Goiana. Se a fábrica foi construída em Pernambuco, ela deve beneficiar os cegonheiros do Estado", explica o vice presidente do Sintrave, Luciano Pontes. A participação dos cegonheiros filiados ao sindicato no transporte dos carros produzidos pela Fábrica da Fiat, representaria um acréscimo de mais de 10 milhões de reais na economia do Estado.

Nessa terça-feira (14) os cegonheiros realizaram outro protesto no Cais de Santa Rita, na área central da cidade. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias