Investigação

Operação do MPPE mira fraude contra previdência em Orobó

Segundo o órgão, os suspeitos teriam desviado R$ 2,5 milhões em recursos

Da Editoria de Política
Da Editoria de Política
Publicado em 23/07/2019 às 8:08
Notícia
Foto: Divulgação/MPPE
Segundo o órgão, os suspeitos teriam desviado R$ 2,5 milhões em recursos - FOTO: Foto: Divulgação/MPPE
Leitura:

Na manhã desta terça-feira (23) o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em conjunto com a Polícia Militar deflagrou duas fases da Operação Greed. O esquema investiga uma organização criminosa acusada de desviar R$ 2,5 milhões em recursos do Instituto de Previdência Municipal de Orobó, localizada no Agreste do Estado.

Segundo o MPPE, foram emitidos cinco mandados de prisão e 12 de busca e apreensão. Além de Orobó, os mandados estão sendo cumpridos no Recife, Abreu e Lima, Paulista e Vitória de Santo Antão, em Pernambuco; em João Pessoa, na Paraíba, com apoio do Gaeco do Ministério Público da Paraíba; e em Chapecó, com apoio da unidade do Gaeco do MP em Santa Catarina.

Investigação

Segundo o Ministério Público de Pernambuco, o esquema criminoso já vinha sendo acompanhado pelo orgão desde o ano de 2015 e investiga a concessão de aposentadorias fraudadas ou inexistentes em benefício do ex-presidente do Instituto de Previdência, Gustavo José da Silva, da esposa dele, Mirian Gizele de Abreu, e de três amigos íntimos do casal.

Os suspeitos ainda se utilizavam de contatos com empresas para realizar a lavagem de dinheiro, escondendo a origem ilícita dos recursos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias