Base

Jogadores da base do Náutico em primeira final da carreira

Hereda, Luiz Henrique, Thiago e Odilávio vão disputar pela primeira vez uma final como profissionais

Fernando Marinho
Fernando Marinho
Publicado em 13/04/2019 às 10:24
Notícia
Léo Lemos/Náutico
Hereda, Luiz Henrique, Thiago e Odilávio vão disputar pela primeira vez uma final como profissionais - FOTO: Léo Lemos/Náutico
Leitura:

Com o Náutico buscando a conquista do bicampeonato estadual, alguns jogadores alvirrubros chegam para disputar a primeira final da carreira. É o caso do lateral direito Hereda, do volante Luiz Henrique e dos atacantes Thiago e Odilávio. Mesmo sem experiência em decisões, o treinador Márcio Goiano fez questão de valorizar a importância e o bom desempenho do quarteto nos últimos jogos.

A exceção de Luiz Henrique, único jogador que atuou em todas as partidas do Náutico na temporada, Hereda, Thiago e Odilávio ganharam oportunidades na equipe titular alvirrubra depois da eliminação contra o Santa Cruz, na Copa do Brasil. A entrada desses jogadores no time coincidiu com a retomada do bom momento do Timbu no ano. O trio foi titular nos últimos 11 jogos e não sabe o que é perder.

“Chegou em um momento da temporada que todos os jogos para a gente são decisivos, começamos mal, mas posteriormente esses jogadores entraram em um momentos decisivos, importantes. Se a gente pegar os últimos cinco jogos nossos, jogos fora de casa, os jogadores tiveram a responsabilidade de enfrentar grandes equipes, e conseguir os resultados, que é o mais importante”, analisou Márcio.

CONFIANÇA

De acordo com o comandante alvirrubro, os jovens jogadores da base do Náutico tem a confiança do clube para a final, embora seja a primeira para alguns. Vale ressaltar que Luiz Henrique, de 21 anos, esteve presente no elenco do Náutico campeão pernambucano do ano passado, mas não atuou em nenhum jogo da final contra o Central.

“Agora é final, outra situação. Alguns jogadores da base não estão acostumado, mas nos momentos mais importantes que precisamos eles foram importantes. Eu procuro conversar individualmente com alguns jogadores mais jovens para aproveitar essa oportunidade. Nesse momento tem se dado essa oportunidade e temos convicção neles, são jogadores com personalidade e atitude”, destacou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias