Campeonato Pernambucano

Atacante quer usar experiência para ajudar Sport contra o Náutico

Luan, de 31 anos, foi contratado para ser uma referência neste quesito dentro do elenco leonino

klisman
klisman
Publicado em 12/04/2019 às 14:28
Foto: Anderson Stevens/Sport Club do Recife
Luan, de 31 anos, foi contratado para ser uma referência neste quesito dentro do elenco leonino - FOTO: Foto: Anderson Stevens/Sport Club do Recife
Leitura:

O Sport remontou seu time para a atual temporada. Após boa parte do elenco que rebaixou o time para a Série B ter saído, o Leão apostou em jovens atletas e pratas da casa. E para balancear esta equação, dando experiência ao grupo, trouxe jogadores mais rodados. Um deles é o atacante Luan, de 31 anos. Titular da equipe desde a chegada de Guto Ferreira, já marcou três gols em seis jogos e tem o currículo recheado por passagens em clubes como Palmeiras e Cruzeiro. E essa maturidade será útil para ajudar a manter o foco nesta final do Campeonato Pernambucano, diante do Náutico.

“Segurar essa molecada é difícil. Eles são muito atentados nos vestiários, brincalhões. Eles têm a tranquilidade que no começo a gente não tinha. Ponto positivo pra eles. Molecada do bem, que tem bastante qualidade. Só crescendo. É manter a calma, tirar um pouquinho do desespero, do friozinho na barriga que todo jogador tem. Ir para o jogo mantendo a calma e conseguir a vitória”, falou Luan.

CLÁSSICOS NA BAGAGEM

O experiente atacante já disputou diversos grandes clássicos enquanto defendia Palmeiras e Cruzeiro. Agora, pelo Sport, não será diferente. O clássico terá casa cheia nos Aflitos e a atmosfera positiva estará a favor do Náutico. Desta forma, cabe aos rubro-negros ter a cabeça no lugar para fazer um jogo dentro do planejamento, sem ceder a pressão criada pelo adversário.

“Com minha experiência, acredito que as bolas que chegarem em mim eu vou segurar, manter a calma para o nosso time subir e conseguir atacar. Isso vai passar tranquilidade para os outros companheiros acertarem e fazer o seu melhor. Quanto ao Náutico, (o time) vem crescendo, sabemos da dificuldade. Mas vai ser 50/50. Estamos confiantes também, crescendo na competição. É o jogo dos sonhos. Qualquer jogador, desde pequeno, sonha em fazer uma final”, encerrou Luan.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias