NÁUTICO

Confiante, Paulinho deixa erros no passado e mira acesso no Náutico

Atacante foi apresentado no Náutico e espera fazer a estreia neste fim de semana, mas antes relembrou episódio turbulento vivido no Flamengo

Diego Borges
Diego Borges
Publicado em 18/07/2019 às 17:07
Foto: João Victor Amorim / Rádio Jornal
Atacante foi apresentado no Náutico e espera fazer a estreia neste fim de semana, mas antes relembrou episódio turbulento vivido no Flamengo - FOTO: Foto: João Victor Amorim / Rádio Jornal
Leitura:

Na briga pelo acesso na Série C, o Náutico reúne forças e aposta em peças na busca pela volta à segunda divisão do Campeonato Brasileiro. E uma das maiores apostas do clube para este segundo semestre foi a contratação do atacante Paulinho, de 31 anos, visto pela diretoria como peça fundamental na reta final da competição. Apresentado nesta quinta-feira, o jogador demonstrou confiança em ajudar o clube alvirrubro, usando como experiência um episódio que marcou a carreira de forma negativa enquanto ainda jogava pelo Flamengo, onde foi projetado para o cenário nacional.

"Estou 100% confiante. Nosso time é bom, tem muitos jogadores experientes do Brasil inteiro. Muitos sabem como é a competição, curta e competitiva e o nosso time mostrou isso nesse último jogo (vitória fora de casa sobre o Ferroviário)", afirmou Paulinho, projetando o futuro com a camisa alvirrubra a curto e longo prazo. "Se a gente continuar assim nesses seis jogos que restam além dos dois do acesso, a gente tem tudo para subir. Estou confiante e esperando a oportunidade para responder. Meu pensamento é subir o Náutico. Se der para permanecer para o ano que vem, é o meu desejo e deixo esse caso com a diretoria."

Para Paulinho, o Náutico é um ponto de recomeço na carreira. O atacante deixou de vestir as cores do Flamengo em 2015, e mesmo vinculado ao clube carioca foi emprestado a Santos, Vitória e Guarani, até jogar no futebol coreano, pelo Gyeongnam na temporada passada. "Com certeza é um recomeço. Voltei para o Brasil e o Náutico abriu as portas para mim. Agradeço pelo projeto e à diretoria que abriu as portas. A partir do momento que recebi, a ligação fiquei muito feliz. Agora é dar continuidade ao projeto de subir o Náutico."

O PASSADO NO FLAMENGO

A melhor fase da carreira de Paulinho aconteceu no Flamengo, chegando a disputar 106 partidas. Período que Paulinho relembra com carinho e pesar. "No Flamengo tive uma boa passagem. Como vim de um campeonato bom no XV de Piracicaba, em um Paulistão, que é um dos melhores estaduais do Brasil, chegar no Flamengo foi muito rápido. O jogador pega confiança em time grande e se ilude um pouco. Me iludi bastante, não era conhecido, fiquei como um dos principais jogadores do elenco. Subiu à minha cabeça. Errei muito no Flamengo e me arrependo muito. Hoje em dia pode ter certeza que não vou mais cometer esses erros do passado. É agradecer ao náutico pela oportunidade."

Entre os erros, Paulinho se referia a um episódio que marcou a carreira de forma negativa. No dia 14 de junho de 2015, o jogador comemorava aniversário em uma festa que reunia os colegas de elenco mo Flamengo, Marcelo Cirino, Anderson Pico, Everton e Pará, no condomínio de luxo onde o jogador residia à época. Segundo publicou o jornal Extra cinco dias depois, a festa provocou desconforto nos demais moradores, que acionaram duas viaturas da polícia por conta do som alto. E a repercussão ganhou maiores proporções na imprensa após o vazamento de uma foto onde os jogadores exibiam copos e garrafas de cerveja.

"Como já saiu muito, principalmente no Rio de Janeiro, falaram que eu 'ia para a noite', mas nunca me pegaram, nunca saiu nada meu. Acabou gerando mesmo a polêmica toda por uma foto do meu aniversário, onde a gente tinha acabado de chegar de uma viagem, a gente ganhou a partida, e era uma folga no meu aniversário. E acabou vazando essa foto. Com isso, começou a especular mais sobre minha pessoa, sobre sair à noite, mas não tem muita prova. O que tem é isso, no condomínio onde morava, uma festa surpresa, que acabou rodando a foto. Mas isso eu deixo no passado. Podem ver que de lá para cá não saiu mais nada meu", comentou Paulinho.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias